sábado, 16 de outubro de 2010

Novos contratos renderão mais de R$ 11 milhões ao Flamengo

Flamengo terá novos patrocínios em 2011



O Flamengo acertou a renovação de contrato com a BMG até o final da temporada de 2011. A financeira seguirá estampando a marca na manga da camisa do clube. A diretoria finaliza agora o acordo com a empresa TIM, que colocará seu logotipo dentro do número das camisas, também até dezembro do ano que vem.

O primeiro patrocínio renderá R$ 9 milhões aos cofres do clube rubro-negro, enquanto o segundo cerca de R$ 2,2 milhões.

"Está tudo bem encaminhado. Com relação à BMG, o acerto já foi finalizado e o contrato segue agora para análise do conselho deliberativo. Quanto à TIM, está tudo praticamente certo", disse o vice de marketing do clube, Henrique Brandão.

Após perder a parceria com a Batavo para a próxima temporada, o time rubro-negro segue à procura de novos parceiros no mercado.

A empresa de laticínios dava R$ 21 milhões anuais ao clube, que espera agora fazer acordo com um novo patrocinador master. A expectativa é de que o valor provido seja até maior que o do anterior.

"O momento é esse, de procurar novas alternativas no mercado", completou Henrique Brandão.

Por: Lancepress

Romário e filho de Bebeto decidem, e Flamengo leva o Estadual juvenil

Atacante com o mesmo nome do Baixinho entra no segundo tempo e brilha. Matheus faz o segundo na vitória sobre o Botafogo

Pedrinho comemora o gol da vitória do Fla no juvenil

Nome de craque, arrancada ao estilo do craque. Aos 16 anos, Romário nasceu no dia do tetracampeonato mundial e neste sábado experimentou a primeira glória no Flamengo. O atacante foi o grande destaque na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, na Gávea. Ele sofreu um pênalti – convertido por Pedrinho – e deu a assistência para Matheus, filho de Bebeto, marcar o segundo. O resultado garantiu o título carioca invicto à equipe juvenil, comandada por Fernando Vanucci. O Rubro-Negro não era campeão sem derrotas na categoria sub-17 desde 1980.

Assim como Rafinha, que não jogou porque estava suspenso, Romário chegou ao Flamengo via parceria com CFZ. Rápido e habilidoso, o menino entrou no segundo tempo e foi o grande destaque da partida.

- Fico feliz por ajudar. Sou primeiro ano de juvenil, mas felizmente posso ajudar o time 93, que é muito forte. Foi um jogo emocionante e que será inesquecível. O título pelo Flamengo tem o sabor diferente e é muito bom sentir isso. Vim de Aperibé, no interior do Rio, e a vida aqui não é fácil. Moro na concentração, é tudo muito difícil, mas nessas horas vem a recompensa - declarou.

A etapa inicial foi arrastada, com poucas chances de gol e leve superioridade do Botafogo. Mas a segurança do goleiro Caio salvou o Flamengo quando necessário. Destaques habituais da equipe, o camisa 10 Adryan e o artilheiro Thomaz foram substituídos e os reservas resolveram. Romário azucrinou a defesa alvinegra até, aos 28 minutos do segundo tempo, arrancar do meio-campo e ser puxado na área. No lance, o zagueiro do Botafogo foi expulso. Pedrinho cobrou com tranquilidade e abriu o placar. Em outra linda jogada, Romário driblou goleiro, defensor e chutou no pé da trave. No fim do jogo, o mesmo Romário rolou e Matheus, com categoria, bateu no rasteiro no canto esquerdo.

- A dupla funcionou. Mas o importante é o grupo - disse Matheus, que foi observado por Bebeto nas arquibancadas da Gávea.

Por: Eduardo Peixoto

Vanderlei relaciona ‘Neymar da Gávea’ para jogo contra o Inter

Rafinha, no entanto, deve ser cortado do banco de reservas. Ele será o número 20 nos profissionais

Bastou um recreativo para Rafinha, o Neymar da Gávea, convencer Vanderlei Luxemburgo a ser relacionado. O técnico surpreendeu e convocou o atacante de 17 anos para a concentração para o jogo contra o Inter, neste sábado, no Engenhão.

Entretanto, a tendência é que o jovem seja cortado do banco de reservas. A ideia do treinador é ambientá-lo à equipe principal para, no futuro, aproveitá-lo no time profissional.

Cria das divisões de base do CFZ, o atacante foi um dos destaques da equipe juvenil e chamou a atenção pela semelhança com Neymar. Rafinha será o número 20 no time principal.

Por: Eduardo Peixoto

Um espetáculo sem desarmes: Fla x Inter não terá os grandes ladrões

Com suspensão de Willians, jogador que mais rouba bolas no campeonato, e de Guiñazu, principal marcador colorado, Roth crê que show perde força



Nada de grandes desarmes, roubadas de bola geniais e volantes “carrapatos” que não deixam os adversários atuarem. Sem seus principais jogadores com essa função, um de cada lado, o confronto entre Flamengo e Internacional, neste sábado, às 18h30, no Engenhão, pela 30ª rodada do Brasileirão, deverá ser mais aberto. O rubro-negro Willians e o colorado Guiñazu, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo, não entram em campo neste final de semana.

Com um total de 105 desarmes no campeonato, o jogador do time carioca é o líder no ranking do Brasileiro. Na oitava colocação, mas o melhor da equipe gaúcha, o volante argentino tem na conta 75 roubadas de bola os adversários.

- São dois dos melhores ladrões de bola porque têm essa boa qualidade, mas são jogadores que têm um passe curto e de qualidade imensa. Eu acho que o espetáculo perde com a ausência dos dois – declarou o técnico colorado, Celso Roth.



Se um argentino não estará em campo, a impossibilidade de enfrentar o outro colega hermano é motivo para o lamento de Willians, que esperava uma boa disputa com o adversário.

- Fiquei muito chateado com essa suspensão porque gosto de duelar com o D'Alessandro. Ele é um jogador complicado de marcar e sempre gera bons duelos - disse o jogador.

Por outro lado, o atacante Alecsandro tem o que comemorar: sem o marcador rubro-negro em seu cangote, o artilheiro colorado poderá ter mais liberdade para chegar à área flameguista. Mas, mesmo com a ausência do rival, o jogador do Inter não espera um jogo aberto.

- Com certeza o jogo vai ter menos faltas. Tanto o Guiñazu quanto ele são grandes marcadores, mas nada que deixe o jogo aberto. A nossa equipe vai tentar jogar como já estava com o Guiñazu, e acredito que o Flamengo também, com a saída do Willians vai tentar colocar um jogador que, mesmo que não tenha as mesmas características dele, vai tentar fazer melhor a função – completou o jogador.

Por: Eduardo Peixoto e Mayra Siqueira

Galhardo agradece a Léo Moura: ‘Ele estará torcendo por mim’

Lateral-direito substitui o capitão do Flamengo neste sábado contra o Inter em sua estreia como titular da equipe



Aos 18 anos, faz 19 no próximo dia 30, Rafael Galhardo já jogou pelos profissionais do Flamengo. Mas neste sábado, às 18h30m, terá uma tarefa nada confortável para um jovem rubro-negro: substituir à altura o capitão do time, Léo Moura. Tranquilo com a responsabilidade de ser titular pela primeira vez e logo na vaga de alguém tão importante, o jogador avisa que tem um torcedor fiel, o próprio companheiro, que está suspenso por ter sido expulso no empate com o Avaí e não enfrenta o Inter, no Engenhão.

- Estou pronto e com uma expectativa muito grande de jogar minha primeira partida como titular do Flamengo. O Luxemburgo fez um grande trabalho na nossa preparação para o jogo. Esperamos fazer tudo o que ele passou durante a semana da melhor forma para sair com uma vitória do Engenhão. Nunca é fácil substituir o Léo Moura, mas estou confiante e vou procurar dar meu melhor. Tenho certeza que ele estará torcendo por mim.

Outro jovem estará em campo com Galhardo, mas já tem jogado como titular e caiu nas graças da torcida. Só que Diego Maurício, de 19 anos, vai pisar o gramado sem saber o que é fazer gol no Engenhão.

- Não tive muitas oportunidades de jogar lá. Espero ajudar a equipe a vencer o Inter e, se possível, marcar meu primeiro gol. Temos confiança de que podemos jogar bem e fazer do estádio nossa casa enquanto ficarmos sem o Maracanã. Precisamos do resultado positivo e vamos fazer o que for possível para agradar nosso torcedor.

Por: Eduardo Peixoto

Para confirmar nova fase com Luxa, Fla enfrenta o Inter no Engenhão

Time colorado perdeu para o Santos na quarta e joga últimas esperanças de seguir na luta pelo título. Duelo será neste sábado, às 18h30m



Um Flamengo light buscando ratificar a calmaria contra um Inter que joga seu último fio de esperança de título no Brasileirão. Eis o cenário da partida entre campeão e vice do Brasileirão de 2009. O duelo acontece neste sábado, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão.

O Rubro-Negro recupera-se lentamente da crise dentro e fora de campo que o devastou nos últimos meses. Ainda próximo da zona de rebaixamento, o time melhorou sob o comando de Vanderlei Luxemburo e teve dias de paz na semana que antecedeu ao duelo. Ao contrário do rival, o Colorado não pôde dedicar-se aos treinos. O time enfrentou o Santos, quarta-feira, na Vila Belmiro e perdeu por 1 a 0.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real, com vídeos. O Premiére Futebol Clube exibe para todo o Brasil. O árbitro será Wilson Seneme (Fifa-SP). Alessandro de Matos (Fifa-BA) e Marcio Eustáquio (Fifa-MG) serão os auxiliares.

Flamengo: em dois jogos sob o comando de Luxemburgo, o Flamengo conseguiu quatro pontos. A equipe pulou da 16ª para a 14ª posição, com 34 pontos. Em três jogos no Engenhão neste Brasileiro, o time ainda não venceu. O fim do jejum serviria para confirmar a ascensão da equipe, melhorar o astral da torcida e fimar o Rubro-Negro no objetivo estabelecido pelo treinador até o fim do campeonato: conquista da vaga na Sul-Americana.

Inter: com força máximo diante dos jogadores disponíveis, Celso Roth mostra na escalação o intresse do Inter: vencer ou vencer, e encerrar o jejum de quatro jogos sem vitória fora de casa. A sete pontos do líder Cruzeiro, os colorados não desistem do título brasileiro, apesar da derrota para o Santos no último jogo e do foco no Mundial de Clubes em dezembro. O time está na quinta posição, com 47 pontos.

Flamengo: o time seguirá escalado no 4-4-2. O treinador terá o retorno de Maldonado, que defendeu a seleção chilena, para contrabalançar a lista de desfalques. Na lateral direita, Rafael Galhardo, de 18 anos, jogará pela primeira vez como titular nos profissioanais. Ronaldo Angelim volta à zaga ao lado de Welinton. O ataque terá Diego Maurício e Deivid. No banco de reservas um curiosidade: não haverá atacante. Marquinhos e Petkovic são os jogadores mais ofensivos. A escolha de Luxemburgo causou desconforto em Leandro Amaral. O centroavante treinou normalmente durante a semana, mas não foi sequer relacionado. Escalação: Marcelo Lomba; Rafael Galhardo, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Correa, Kleberson e Renato; Diego Maurício e Deivid.

Inter: depois de experimentar o 4-4-2 em duas partidas, Celso Roth voltará ao 4-5-1, com Alecsandro retornando à frente após cumprir suspensão contra o Santos. Os reforços também de D’Alessandro e Giuliano, que estavam defendendo as seleções argentina e brasileira, respectivamente, o único reserva a integrar o elenco é o volante Derley, que entra no lugar Guiñazu, suspenso . Outro reforço é de Wilson Matias, que teve sua volta de lesão acelerada devido aos desfalques o meio-campo. Escalação: Renan; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Derley, Wilson Matias, Tinga, Giuliano e D'Alessandro; Alecsandro.

Flamengo: depois de desencantar e fazer três gols em dois jogos, Val Baiano sofreu um estiramento na panturrilha e não joga. Diogo também não se recuperou da entorse no tornozelo esquerdo e continua fora. Há outros três desfalques por suspensão: Léo Moura, David Braz e Willians.

Inter: Rafael Sóbis, apesar de recuperado de lesão, só deve retornar para o Gre-Nal, no próximo domingo. Além dele, os volantes Guiñazu e Glaydson estão suspensos, após receberem o terceiro cartão amarelo contra o Santos.

Diego Maurício, atacante do Flamengo. Aos 19 anos, o Drogbinha convenceu Vanderlei Luxemburgo e a torcida com boas atuações. Ele tem três gols no Brasileiro, mas ainda não balançou as redes no Engenhão.


Alecsandro, atacante do Inter: fora do confronto contra o Santos, cumprindo suspensão por ter sido expulso contra o Atlético-MG, o artilheiro vem embalado para enfrentar o Flamengo e ajudar o Colorado a quebrar a má fase em jogos fora de casa.

Vanderlei Luxemburgo (técnico do Flamengo): "Em cinco jogos, se você empatar os cinco, consegue cinco pontos. Se vencer dois e perder três, ganha seis pontos. Ou seja, empate não é um bom resultado. A conta é simples: é aproveitar os jogos em casa e pontuar nas partidas chave fora. O Brasileiro é assim".

Celso Roth (técnico do Inter): “O Flamengo é uma equipe muito boa, que tem qualidade, que fez contratações boas. No momento ainda está procurando seu equilíbrio, com troca de comissão técnica. Mas tem jogadores que até trabalharam comigo e que têm muita qualidade. É um time perigoso e será um clássico do futebol brasileiro e um jogo muito difícil."

Ao lado do Cruzeiro, Flamengo e Inter formam o trio de equipes que disputaram todas as edições da Série A do Brasileirão.

Os adversários deste sábado se enfrentaram 80 vezes na história e há ligeira vantagem do Inter. São 28 vitórias contra 26 do rival. Houve 26 igualdades.

O Inter ainda sonhava com o título da Taça Libertadores quando recebeu o Flamengo, no Beira-Rio. Celso Roth poupou titulares, mas foi suficiente para garantir a vitória. Taison acertou um chute no ângulo esquerdo de Marcelo Lomba e decidiu a partida. O jogo marcou a estreia de Val Baiano no Rubro-Negro. Ele entrou no intervalo e quase não tocou na bola.

Por: globoesporte.com

Luxa aposta em Deivid: ‘Está bem treinado e ganhou confiança’

Treinador do Flamengo afirma que condições física e técnica do atacante estão bem melhores do que na semana passada



No momento em que soube que não poderia contar com Val Baiano no jogo deste sábado, contra o Inter, no Engenhão, Vanderlei Luxemburgo certamente lamentou, já que o atacante desencantou e fez três gols nos últimos dois jogos pelo Flamengo. Mas, após o treino desta sexta-feira, o discurso do treinador era de total apoio a Deivid, ex-titular, e substituto natural do centroavante, que teve um estiramento na panturrilha direita.

- O Deivid está bem treinado e ganhou confiança. Ele vai estar em uma situação bem melhor do que na semana passada.

Luxemburgo tem mostrado muita confiança na equipe, já que teve a semana inteira para trabalhar. Mesmo sem poder contar também com Léo Moura e Willians, suspensos, o treinador aposta em quem vai jogar, como por exemplo, Maldonado.

- Ele é um dos jogadores mais táticos que conheço. Está sempre no lugar certo. Sabe antecipar. No Flamengo do ano passado, quando entrou, ajeitou a equipe. Não aparece para a torcida, mas é jogador-chave.

O técnico rubro-negro, que evita falar em rebaixamento – o Fla é o 14º colocado, com 34 pontos no Brasileiro - também admitiu que no passado não dava importância para a Copa Sul-Americana.

- Pensamento bom hoje é chegar à Sul-Americana, como digo desde que cheguei. Já desprezei essa competição, colocava o time reserva. Mas agora leva à Libertadores.

Por: Eduardo Peixoto

FOTO: no primeiro dia, 'Neymar da Gávea' não escapa do trote

Elenco do Flamengo arremessa o menino para o alto no CT Ninho do Urubu



Rafinha voou no primeiro treino do Flamengo. Literalmente. O jogador, que veio do CFZ, clube de Zico, completou o treino da equipe profissional nesta sexta-feira e não escapou dos trotes dos companheiros. Aos 17 anos, o atacante do time juvenil chamou a atenção pela habilidade e a semelhança com o santista Neymar (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

Por: globoesporte.com

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Flamengo está confirmado para o jogo contra o Inter

Luxemburgo não está preocupado com os desfalques na equipe do Flamengo


O técnico Vanderlei Luxemburgo confirmou o time do Flamengo que inicia a partida contra o Internacional, sábado, no Engenhão. Kléberson será mantido no meio-campo ao lado de Maldonado, Correa e Renato Abreu. Petkovic segue no banco de reservas.

Em relação ao time que empatou com o Avaí, na última semana, o clube rubro-negro terá três mudanças. O zagueiro Ronaldo Angelim, o lateral direito Rafael Galhardo e o volante Maldonado entram, respectivamente, nos lugares de David, Leo Moura e Willians, todos suspensos.

Mas o técnico Luxemburgo minimizou os desfalques. "Muitas equipes estão desfalcadas. Isso é normal numa competiçao longa e difícil como o Brasileiro. Temos que valorizar quem vai jogar. Temos um time forte, capaz de fazer um bom jogo", afirmou o técnico.

Depois de uma semana intensa de treinos no Ninho do Urubu, este deve ser o primeiro jogo do time com a cara do novo técnico. Luxemburgo elogiou a preparação para o jogo deste sábado.

"Foi uma semana muito boa. O único problema foi Val Baiano sentido a lesão. Mas o time está preparado para fazer um bom jogo com Inter", completou.

O Flamengo vai entrar em campo com a seguinte formação: Marcelo Lomba, Rafael Galhardo, Ronaldo Angelim, Welinton e Juan; Maldonado, Correa, Kleberson e Renato, Diego Mauricio e Deivid.

Por: Lancepress

Leandro Amaral desabafa: 'Nessas condições será difícil continuar no Flamengo'

Sem ser relacionado desde o dia 1º de setembro, o atacante Leandro Amaral parece ter chegado ao limite com a situação vivida atualmente no Flamengo. Sem Val Baiano e Diogo, lesionados, o jogador tinha a esperança de ser relacionado para a partida contra o Internacional, neste sábado, às 18h30, no Engenhão. Entretanto, o técnico Vanderlei Luxemburgo optou por deixá-lo mais uma vez fora do banco de reservas.

Sem esconder o incômodo com a situação delicada, Leandro Amaral concedeu entrevista ao UOL Esporte e deixou claro que diante do panorama apresentado dificilmente continuará no Flamengo após o encerramento do seu contrato, em 31 de dezembro deste ano.

“É lógico que essa situação incomoda um pouco. Dois atacantes estão fora do jogo e vivia a expectativa de retornar pelo menos ao banco de reservas. Infelizmente, estou fora mais uma vez e isso me deixa triste. Não sei o motivo de não ser escolhido. Respeito a qualidade de todos, mas a situação de não ser relacionado é uma novidade para mim. Nunca passei por isso na carreira durante tanto tempo. Sempre fui titular e ficava no banco de reservas. Vou continuar trabalhando, mas acho que nessas condições será difícil continuar no Flamengo, até mesmo pela análise da diretoria já que atuei em apenas três partidas”, desabafou.

Leandro Amaral ressaltou que ainda não teve uma conversa com o técnico Vanderlei Luxemburgo, mas que ainda pretende trabalhar por uma oportunidade com o treinador.

“Só conversamos durante os treinamentos. Por enquanto, ele ainda não veio falar comigo em particular sobre a minha situação. Gostaria de ter mais oportunidades e vou continuar trabalhando por isso. Quero provar o meu futebol como fiz em todos os outros clubes. Enfrento os desafios dos treinamentos diariamente e sempre sou um dos últimos a deixar o campo. Já provei que estou completamente recuperado até pela carga de trabalho que realizo”, afirmou.

Recentemente, o atacante rejeitou uma proposta do Avaí na expectativa de ser melhor aproveitado no Flamengo. Leandro Amaral não mostra arrependimento e explica o motivo de não ter se transferido.

“O Avaí não me interessava naquele momento até por já estarmos na parte final do Campeonato Brasileiro. Tenho família, filhos na escola, não daria para reestruturar tudo nesse momento. Trabalho para dar o meu melhor ao Flamengo, mas infelizmente não depende só de mim”, explicou.



Questionado sobre o que espera até o final do ano no clube da Gávea, Leandro Amaral foi direto à resposta.



“Agora é só trabalhar. Bola pra frente...”, finalizou.

Por: Vinicius Castro

Luxemburgo comemora semana de treinos e projeta um Fla forte contra o Inter


Tempo para trabalhar e impor o que deseja no Flamengo. Desta forma, o técnico Vanderlei Luxemburgo comemorou a semana livre de trabalho que teve no CT Ninho do Urubu antes da partida deste sábado, às 18h30, contra o Internacional, no Engenhão, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O treinador destacou os treinos específicos e confirmou a equipe para a partida com: Marcelo Lomba; Galhardo, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Correa, Kleberson e Renato; Diego Maurício e Deivid.

“Foi uma semana muito proveitosa para todos. Infelizmente, tivemos o problema do Val Baiano (lesão na panturrilha direita), mas não adianta falar disso. Precisamos valorizar quem vai jogar. A nossa equipe evoluiu taticamente com os bons treinos. O importante é sempre trabalhar desta forma”, afirmou Luxemburgo.

O técnico fez questão de destacar a qualidade do Internacional e os nove jogos decisivos que o Flamengo terá pela frente até o final da competição.

“O Internacional é uma grande equipe, um dos melhores elencos. Temos que trabalhar com essa ideia fixa. São mais nove jogos no Brasileiro e o nosso objetivo é conseguir vitórias. Já empatamos muito em casa, o que é péssimo neste tipo de competição”, finalizou o treinador.

Leandro Amaral não é relacionado


Mesmo sem Val Baiano e Diogo, o atacante Leandro Amaral não foi relacionado para a partida deste sábado. Calado, o jogador deixou o CT Ninho do Urubu logo após a atividade. Desde o dia 1º de setembro, ele não integra a relação de jogos da equipe no Campeonato Brasileiro.

Por: Vinicius castro

'Neymar' por um dia, Rafinha participa de rachão e deixa sua marca

Atacante de 17 anos treina com os profissionais pela primeira vez e faz gol



Ao observar o treino de longe, parecia que o Flamengo contratara Neymar durante a madrugada. Mas quem estava em campo no Ninho do Urubu era o sósia dele. Destaque do time juvenil, Rafinha teve a primeira experiência no time profissional nesta sexta-feira.

O atacante de 17 anos participou do recreativo e novamente chamou a atenção pela semelhança com o santista. Cabelo moicano com luzes, meião na altura dos joelhos... Os jogadores não perdoaram: "Vai, Neymar". E ele foi. Aproveitou uma bola no alto, chutou de primeira e acertou o canto. Na comemoração, abraços do zagueiro David Braz. A estreia foi vitoriosa. O time dele venceu de goleada.

- É bom colocar os meninos porque essa é a característica do clube. Você vê o Rafinha treinando como se estivesse em casa. E também é bom porque os meninos ficam sabendo que tem alguém de cima olhando para eles - disse o técnico Vanderlei Luxemburgo.

O "Neymar rubro-negro" é cria do CFZ e chegou ao clube em junho. Ao pedir demissão do cargo de diretor-executivo, Zico apontou Rafinha como uma das grandes joias das divisões de base do Fla.

Suspenso, o atacante está fora da final do Campeonato Carioca Juvenil neste sábado, ás 11h, na Gávea. O Flamengo venceu o Botafogo por 3 a 2 na primeira partida e joga pelo empate para garantir o título.

Por: Eduardo Peixoto

Saiba quem são os "homens de confiança" de Luxemburgo no Fla

Maldonado é um dos homens de confiança de Luxemburgo



O volante Maldonado se reapresentou na quinta-feira ao Flamengo, após defender a seleção do Chile, e pela primeira vez encontrou Vanderlei Luxemburgo desde que o técnico assumiu o time. O chileno chegou com moral.

No coletivo comandado pelo treinador no Ninho do Urubu, o volante foi escalado como titular. Campeão brasileiro com Vanderlei em 2003, pelo Cruzeiro, e em 2004, pelo Santos, o chileno será um dos homens de confiança do comandante, que reencontrou no clube sete jogadores com quem já trabalhou.

Nas duas primeiras partidas, ele usou todos os seus ex-comandados que estavam à sua disposição, quase sempre como titulares.

Na estreia contra o Atlético-GO, todos os que já haviam trabalhado com Vanderlei começaram jogando, com as exceções de Renato Abreu, que estava suspenso, e Maldonado. Leonardo Moura, com quem o treinador conviveu no Palmeiras em 2002, foi confirmado como capitão. David, que também conheceu o treinador no Parque Antártica, em 2008, foi o companheiro de Welinton na zaga.

Correa estava no Atlético-MG no ano passado com Luxemburgo e entrou de início. Petkovic teve rápida passagem com o técnico no Santos em 2007 e atuou durante os 90 minutos. E Deivid fez dupla com Diogo respaldado por ter participado do bicampeonato brasileiro conquistado por Luxemburgo em 2003 e 2004.

Contra o Avaí, Petkovic deu lugar a Renato Abreu, e Deivid foi barrado por Val Baiano. Mas ambos entraram no segundo tempo. Para Maldonado, o treinador tem como filosofia colocar em primeiro lugar a confiança que tem nos atletas.

"É bom trabalhar com ele. O Vanderlei me conhece e sabe que pode contar comigo em qualquer situação. Ele sabe o que pode tirar de mim", disse o volante, que considera o treinador mais do que um companheiro de trabalho.

"Temos uma amizade fora de campo. Ele veio cheio de novidades, com vontade de melhorar as coisas. Para mim será muito bom. Ele é experiente e já ganhou muita coisa", completou.

Por: Vitor Machado

Com Luxemburgo, Maldonado espera voltar ao seu melhor momento no Fla

O volante Maldonado passou por maus momentos durante este ano. No entanto, a boa fase parece voltar aos poucos. Recentemente, o jogador serviu ao seu país nos amistosos contra Omã e Emirados árabes, e vê seu futebol em crescente evolução.

Assim que retornou ao Flamengo na última quinta-feira, Maldonado reencontrou o técnico Vanderlei Luxemburgo, amigo particular, e com quem viveu a melhor fase na carreira. Para o volante, o momento não poderia ser melhor para ajudar o Flamengo no Campeonato Brasileiro, sábado, contra o Internacional, às 18h30, no Engenhão.

“Reencontrá-lo no Flamengo foi especial. Conheço-o há muito tempo e somos amigos fora de campo. Trabalhamos juntos no Cruzeiro e Santos. Ele chegou com coisas novas e todos estão gostando do seu trabalho. O Vanderlei é um cara que passa muita confiança ao grupo e está sendo ótimo essa reedição da parceria. É sempre bom trabalhar com quem já se conhece. Ele sabe como tirar o melhor de mim e isso me deixa tranqüilo”, afirmou o chileno.

O volante fez questão de ressaltar o tempo que o Flamengo lhe deu este ano para se recuperar de uma cirurgia no joelho e retornar aos gramados no momento certo. Fato que faz com que sonhe com conquistas em curto prazo.

“É uma nova etapa em minha vida. Voltei a jogar pelo Chile, pelo Flamengo, e espero disputar a Copa América pelo meu país. Passei por momentos complicados até me sentir bem para retornar. O clube foi muito importante, pois respeitou minha recuperação e me deixou voltar na hora certa”, finalizou.

Por: Vinicius Castro

Kleber Leite: 'O que começa errado sempre termina errado'

Ex-dirigente do Flamengo lamenta a maneira como foi conduzida a gestão de Zico como diretor-executivo no Rubro-Negro

Ex-presidente e ex-vice presidente do futebol do Flamengo, Kleber Leite lamentou a maneira com que foi conduzida os poucos dias de Zico como diretor-executivo de futebol do Flamengo. Kleber esteve presente na noite desta quinta-feira em General Severiano, em um evento promovido pela diretoria do Botafogo e falou rapidamente com o GLOBOESPORTE.COM.

- Não dá para avaliar (a gestão do Zico). O que começa errado sempre termina errado. O processo começou equivocado, politicamente falando. Quem chegou não apurava o que se dizia e acontecia, e a recíproca era verdadeira. Começou muito mal, e o desenrolar da história ficou muito ruim também. Vi com muita tristeza a saída dele, principalmente pela expectativa que se tinha. Aconteceu da maneira que ninguém esperava. Ruim para ele (Zico) e para o Flamengo - analisou.

O ex-dirigente do Flamengo também falou sobre o presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, Leonardo Ribeiro. Para Kleber Leite, acontece uma inversão de valores ao se julgar as atitudes do "ex-Capitão Léo":

- Ele era o Capitão Léo. Para mim, ele é o Leonardo Ribeiro, presidente do Conselho Fiscal. Até onde eu sei, o problema não foi exatamente com ele, dito pelo próprio Zico. O Leonardo Ribeiro é eleito presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, eleito em um processo democrático. Há uma confusão entre o que ele representou no passado, como líder de torcida, e o que ele é hoje.

Kleber Leite ainda rechaçou a possibilidade do Flamengo ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Para o ex-dirigente, o principal problema dos jogadores têm sido fora das quatro linhas.

- Não tem chance (de ser rebaixado). O Flamengo tem um elenco muito bom na média do Brasil. É um processo. Na realidade, o comportamento do elenco é o reflexo do que vem acontecendo ao longo do tempo, uma soma de diferentes fatores. Se você for fazer um levantamento do que vem acontecendo ao longo do ano, não tem sido interessante para ninguém. Mas cair, não. O Flamengo não tem elenco para cair.

Para ficar ainda mais longe do zona de perigo do Campeonato Brasileiro, o Flamengo tem um desafio importante neste sábado. No Engenhão, às 18h30m (de Brasília), o Rubro-Negro enfrenta o atual campeão da Taça Libertadores, o Internacional. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real.

Por: Guilherme Maniaudet

Kleber Leite: 'O que começa errado sempre termina errado'

Ex-dirigente do Flamengo lamenta a maneira como foi conduzida a gestão de Zico como diretor-executivo no Rubro-Negro

Ex-presidente e ex-vice presidente do futebol do Flamengo, Kleber Leite lamentou a maneira com que foi conduzida os poucos dias de Zico como diretor-executivo de futebol do Flamengo. Kleber esteve presente na noite desta quinta-feira em General Severiano, em um evento promovido pela diretoria do Botafogo e falou rapidamente com o GLOBOESPORTE.COM.

- Não dá para avaliar (a gestão do Zico). O que começa errado sempre termina errado. O processo começou equivocado, politicamente falando. Quem chegou não apurava o que se dizia e acontecia, e a recíproca era verdadeira. Começou muito mal, e o desenrolar da história ficou muito ruim também. Vi com muita tristeza a saída dele, principalmente pela expectativa que se tinha. Aconteceu da maneira que ninguém esperava. Ruim para ele (Zico) e para o Flamengo - analisou.

O ex-dirigente do Flamengo também falou sobre o presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, Leonardo Ribeiro. Para Kleber Leite, acontece uma inversão de valores ao se julgar as atitudes do "ex-Capitão Léo":

- Ele era o Capitão Léo. Para mim, ele é o Leonardo Ribeiro, presidente do Conselho Fiscal. Até onde eu sei, o problema não foi exatamente com ele, dito pelo próprio Zico. O Leonardo Ribeiro é eleito presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, eleito em um processo democrático. Há uma confusão entre o que ele representou no passado, como líder de torcida, e o que ele é hoje.

Kleber Leite ainda rechaçou a possibilidade do Flamengo ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Para o ex-dirigente, o principal problema dos jogadores têm sido fora das quatro linhas.

- Não tem chance (de ser rebaixado). O Flamengo tem um elenco muito bom na média do Brasil. É um processo. Na realidade, o comportamento do elenco é o reflexo do que vem acontecendo ao longo do tempo, uma soma de diferentes fatores. Se você for fazer um levantamento do que vem acontecendo ao longo do ano, não tem sido interessante para ninguém. Mas cair, não. O Flamengo não tem elenco para cair.

Para ficar ainda mais longe do zona de perigo do Campeonato Brasileiro, o Flamengo tem um desafio importante neste sábado. No Engenhão, às 18h30m (de Brasília), o Rubro-Negro enfrenta o atual campeão da Taça Libertadores, o Internacional. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real.

Por: Guilherme Maniaudet

'Educador', Luxemburgo dá aula no Fla e ganha nota 10 dos seus alunos

Técnico abre caminho até o gol para Val Baiano e dá a Deivid o conselho que 'fez Romário ganhar muito dinheiro'

Fim de treino no Ninho do Urubu, e os jogadores vão deixando o campo. Porém, para três deles, o trabalho ainda não acabou. Começa a hora da aula particular. Vanderlei Luxemburgo pede a ajuda de Kleberson e Fierro para fazer um exercício específico de passe com Willians. O gramado, então, se transforma em um quadro negro, com rabiscos de gestos, chutes no ar e incentivos. Didático, ensina o jeito certo de fazer a bola chegar com perfeição às pontas. Uma, duas, cinco, dez vezes, até acertar. Dá certo, e o volante consegue completar os lançamentos. Fim do teste, dever cumprido. Há dez dias, o mesmo acontece, com todos os jogadores. Por isso, no Dia do Professor, o elenco do Flamengo pede a vez para elogiar o comandante e tentar ganhar uma nota 10 na prova final.

Um dos principais beneficiados com a chegada de Luxemburgo, Val Baiano só tem elogios para o técnico. Antes renegado no time e mal visto pela torcida, o atacante já marcou três gols em dois jogos. E, segundo ele, isso se deve muito a um conselho do novo amigo:

- Quando ele chegou, logo me deu oportunidade. Eu nem estava sendo relacionado, e ele me escalou. Acho que devia assistir aos jogos do Flamengo antes, porque uma coisa que ele me ajudou muito foi dizer para que eu ficasse mais na área. Deu certo – disse o jogador, que sofreu uma lesão na panturrilha direita e não poderá atuar contra o Internacional, neste sábado.

Para Deivid, o conselho que deu a Romário


Aluno repetido também vale. Não é a primeira vez que o professor Luxemburgo tem a oportunidade de ensinar a Deivid. O técnico era o comandante do Cruzeiro quando o atacante atuou por lá. E é daquela época que vem a aula mais importante. Um ensinamento que, segundo o “mestre”, já ajudou até mesmo Romário a ser artilheiro.

- Uma coisa que me marcou muito foi quando ele me disse que era para eu sempre ficar esperando os lançamentos de bola parada no segundo pau: “Meu filho, fica ali. Pode esperar 90 minutos, mas, uma hora, a bola chega”. Aprendi isso e consegui muitos gols. Lembro que ele sempre brinca dizendo que o Romário ganhou muito dinheiro em cima desse ensinamento (risos).

Maldonado também guarda um carinho especial pelo técnico. Os dois trabalharam juntos no Cruzeiro e no Santos e já se conhecem há mais tempo. Para o chileno, Luxemburgo foi mais do que um professor:

- Ele me trata como se eu fosse seu filho. Desde que eu cheguei aqui no Brasil, me ensinou muita coisa, inclusive como resolver problemas pessoais, fora do campo. É um professor, um estudioso. Sempre ajuda todo mundo, principalmente na questão de não deixar nenhum jogador mais novo se deixar levar pelo deslumbramento da profissão.

Aulas particulares para a próxima geração

Enquanto os jogadores são entrevistados, lá do outro lado do campo, os olhares estão atentos. O técnico observa atentamente cada gesto, sorriso e palavra que é dita. A aula não termina com o treino.

- Sou um professor, de fato (é formado em Educação Física). Mas, nessa função, prefiro ser um educador. Não gosto de pensar que estou falando apenas com um jogador, mas, sim, com um ser humano. Quero passar valores para ajudá-los a crescer.

Minutos depois de falar em crescimento, o técnico se afasta e anda até o vestiário. No caminho, encontra um menino com o uniforme do Flamengo. Para ao seu lado e diz: “Vou te dar um conselho: eu só tive sucesso no futebol porque não parei de estudar. Ia de Vista Alegre à Gávea todos os dias. Isso é importante”. E mais uma geração recebe uma aula do professor Luxa.

Por: Mariana Kneipp

Val Baiano sofre lesão na panturrilha e Deivid volta ao time contra o Inter

Autor de três gols nos últimos dois jogos tem estiramento grau 1. Angelim, Maldonado e Rafael Galhardo são outras novidades para o jogo de sábado

A boa fase de Val Baiano está interrompida. O atacante sofreu uma lesão no músculo posterior da perna direita (panturrilha) e está fora da partida contra o Inter, sábado, no Engenhão.

Val se machucou no treino de quarta-feira à tarde e foi à Gávea na manhã desta quinta. Um exame de imagem mostrou que há um estiramento de grau 1, o mais leve da escala.

- Ele se queixou de dor após o treino de ontem (quarta) e como o problema persistiu nesta manhã o mandamos até uma clínica. Ficou diagnosticado uma lesão grau 1 no músculo posterior da perna direita. Pelo exame, ele não tem condição de jogo, mas vamos aguardar o parecer do Walter (Martins, médico que estará no CT nesta quinta) – disse o médico Marcelo Soares.

Entretanto, o camisa 9 está com dificuldade para andar e será oficialmente descartado do duelo durante o treino. Sem o camisa 9, autor de três gols nos últimos dois jogos, Vanderlei Luxemburgo escalou Deivid ao lado de Diego Maurício no ataque. Outra opção para o setor, Diogo continua em tratamento da entorse no tornozelo esquerdo e também ficará fora.

O time treinou nesta quinta com Marcelo Lomba, Rafael Galhardo, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Correa, Kleberson e Renato; Diego Maurício e Deivid.

Em 14º lugar no Brasileirão, com 34 pontos, o Flamengo recebe o Inter neste sábado, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão. Willians, David Braz e Léo Moura estão suspensos.

Por: Eduardo Peixoto e Mariana Kneipp

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Enquanto inicia 'ocupação' do CT; Fla revitaliza aos poucos a sede da Gávea

Se dentro de campo o time do Flamengo pouco alegrou o seu torcedor nesta temporada, pelo menos na questão estrutural o rubro-negro pode comemorar certa evolução. Após a chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo, o futebol se fixou de vez no CT Ninho do Urubu, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro, como tentativa de apressar a profissionalização.

As instalações elétricas do local já foram iniciadas e os primeiros contêineres começarão a ter utilidade no início da próxima semana. A ideia da diretoria é montar uma estrutura provisória para que os jogadores possam trabalhar em tempo integral sem a necessidade de deixar o centro de treinamento.

Enquanto inicia a “ocupação” do longínquo Ninho do Urubu, a diretoria também trabalha na revitalização da sede da Gávea, que sofria com o descaso há alguns anos. No último dia 12, uma área de lazer infantil foi inaugurada pela presidente Patrícia Amorim. No local, ainda serão concluídos: salão de festas, sanitários, fraldário, brinquedoteca e mini-copa.

O clube procurou economizar na referida reforma e até conseguiu a doação do “brinquedão” para as crianças. O equipamento custaria R$ 80 mil, mas foi doado para a administração da presidente, que negociou pessoalmente a questão.

Além da área de lazer, mais dois procedimentos já estão em andamento na sede do clube. O principal deles visa à equipe de basquete. Contando com o patrocínio da SKY, o Rubro-Negro está reformando a quadra e vestiários do ginásio Hélio Maurício. O objetivo da obra é fazer com que o Flamengo possa mandar jogos de pequeno porte em casa. Além disso, o ginásio da ginástica olímpica também passa por uma reforma.

Por: Vinicius Castro

Sem Adriano, Bruno e Love, Fla tem quinteto 'light' na liderança do elenco

Não foi só o comando técnico que mudou nesta temporada. O ano rubro-negro começou com Andrade, passou por Rogério Lourenço, Silas, e parece se estabilizar após a chegada de Vanderlei Luxemburgo. Atualmente, após episódios tumultuados no futebol do clube, a liderança dentro do elenco rubro-negro também se estabeleceu de nova forma.

No início do ano, era fácil saber quem dava ordens na equipe. Adriano, Vagner Love e o goleiro Bruno eram os responsáveis por quase tudo o que envolvia o grupo de jogadores. Os dois primeiros tinham o respaldo do ex-vice de futebol Marcos Braz, que publicamente garantiu privilégios ao “Império do Amor”. Já o goleiro Bruno era o responsável por cobrar premiações e tudo o que fosse pertinente aos dirigentes.

Adriano deixou o Flamengo após sucessivos escândalos envolvendo a sua vida pessoal, Vagner Love retornou ao CSKA-RUS, e o goleiro Bruno segue detido em Minas Gerais como um dos suspeitos do desaparecimento e morte da estudante Eliza Samúdio. Todos esses aspectos modificaram o panorama de um elenco que atualmente conta com cinco lideranças, mas de menor “poder” do que a dos “comandantes” anteriores.

Apesar de exercer papel importante dentro do grupo há bastante tempo, Léo Moura tornou-se o principal líder rubro-negro após herdar a faixa de capitão de Bruno. Junto com ele, Juan, Renato, Jean e Willians lideram o grupo de jogadores.

Momentaneamente, as lideranças pouco trabalham. Os salários estão em dia e a chegada de Vanderlei Luxemburgo passou a confiança que faltava aos atletas. As festas de arromba de outrora pouco acontecem, e os jogadores têm optado por programas lights ao lado das respectivas mulheres. Até cultos religiosos estão sendo realizados nas concentrações.

Com esse perfil diferente, o Flamengo lutará para chegar à Copa Sul-Americana nas últimas nove rodadas do Campeonato Brasileiro. O desafio contra o Internacional, sábado, às 18h30, no Engenhão, pela 30ª rodada, é uma boa oportunidade para se aproximar ainda mais do objetivo.

Por: Vinicius Castro

Rafinha: promessa do Fla ‘made in CFZ’ se inspira em Neymar

Símbolo da parceria entre Flamengo e ex-clube de Zico, atacante sobrevive à base de talento e copia estilo do astro do Santos

Cabelo no estilo moicano, meião cobrindo o joelho e camisa 11 às costas. Quem vê Rafinha em campo não tem dúvida de que o atacante do Flamengo, de 17 anos, é fã de Neymar. E olha que a diferença de idade entre ambos é de pouco mais de um ano. Apesar da habilidade e da velocidade com a bola nos pés, um dos destaques do time juvenil rubro-negro prefere não ter o peso sobre si das comparações com o santista.



O que ele quer neste momento é aprender, observando os grandes jogadores futebol e um dia também ser uma referência para os mais novos.

- Eu me inspiro no Neymar. Vi o corte do cabelo dele, achei legal e resolvi fazer também. Uso a camisa 11, mas isto é coincidência, sempre usei este número. Também gosto do Cristiano Ronaldo, de todos que fazem a diferença. Espero pegar um pouco de cada um e dar o meu melhor - disse.

Rafinha chegou ao Flamengo há pouco tempo. Ele estava no CFZ e foi para a Gávea após a assinatura da parceria que posteriormente seria o motivo principal para a saída de Zico. O Conselho Fiscal investigou o acordo e o nome de Rafinha foi citado como exemplo de jogadores que vieram do CFZ e “roubaram” espaço dos pratas da casa. Na primeira entrevista após a saída, o Galinho apontou o franzino atacante como uma das grandes joias da divisão de base do Rubro-Negro.

- Cheguei ao Flamengo há três meses e trabalhei forte para conquistar a minha posição. Meu pensamento é sempre evoluir muito. Tive as oportunidades, fui bem e consegui ser titular - contou o jovem.

O técnico Fernando Vannucci, que também veio do CFZ, é só elogios para descrever Rafinha. Ele acredita que o atacante não se esconde em momentos decisivos e poderá ser útil no time principal daqui a alguns anos:

- O Rafinha tem muita qualidade técnica, inteligência, finaliza muito bem e é bastante rápido. Outra característica dele é a frieza. Em jogos importantes ele costuma se sobressair. É um dos que o Flamengo pode esperar que será um bom fruto. O clube vai ser bem sucedido com ele.

Suspenso na final


O atacante tem a chance de sentir o gostinho de ser campeão com a camisa rubro-negra logo em seu início no clube. No último sábado, depois de começar perdendo por 2 a 0, o time virou e venceu o Botafogo por 3 a 2, no Caio Martins. Desta forma, chega ao segundo jogo da decisão do estadual com a vantagem do empate. O duelo final será no próximo sábado, às 11h (de Brasília), na Gávea. Suspenso, Rafinha não estará em campo, mas nem isso será capaz de diminuir e alegria no caso de um título.

- Chegar neste grupo maravilhoso e ter a possibilidade de ser campeão logo de cara é muito bom. Sempre existem as dificuldades, mas estou trabalhando forte.

Na mesma equipe, há outros jogadores talentosos, como Matheus, filho do tetracampeão Bebeto. O jogador, no entanto, tem sido colocado no banco de reservas. Outra promessa do time é o camisa 10 Adrian, que, assim como Matheus, é convocado constantemente para a Seleção Brasileira de base.

- O Matheus é um grande jogador, mas é primeiro ano (de juvenil). Temos outros atletas de boa qualidade que são um pouco mais experientes. Ele é excelente, tem boa técnica, chuta bem... nosso elenco não tem só 11 jogadores. Temos dois no banco que já foram titulares. O Matheus é de Seleção Brasileira e está sendo preparado. O titular da posição dele é o Adrian, que também é da Seleção. Os atletas nascidos em 1993 têm jogado muito bem e até atuado pelos juniores. Estão dando conta do recado - disse Vannucci.

Por: Fred Huber

Diogo é liberado de treino e está quase fora do jogo contra o Inter

Atacante viaja a São Paulo para resolver problemas particulares. Luxa deve manter Diego Maurício e Val no ataque

Apesar do tratamento intensivo, Diogo dificilmente retornará ao Flamengo neste sábado, contra o Inter. O jogador está com edema e dores no tornozelo esquerdo, e será preparado para voltar contra o Vasco, dia 24 de outubro. Entretanto, os médicos preferem esperar até esta quinta-feira para descartá-lo do jogo.

Nesta quarta-feira, o atacante foi liberado do treino da tarde pela comissão técnica para resolver problemas particulares em São Paulo.

Contratado por empréstimo do Olympiacos em agosto, Diogo disputou 11 jogos e não fez gol. O atacante se machucou no primeiro tempo da partida contra o Atlético-GO . Esta é a segunda vez que ele sofre uma entorse no mesmo tornozelo desde que chegou ao Ninho do Urubu.

A tendência é que Vanderlei Luxemburgo mantenha Diego Maurício e Val Baiano como dupla de ataque. Desta forma, Deivid, o outro integrante do ataque D2, continuaria no banco de reservas.

Por: globoesporte.com

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Fierro fala sobre a comoção do povo chileno com o resgate dos mineiros

Apoiador do Fla diz que ficou surpreso ao saber que um ex-jogador do Cobresal era um dos funcionários da mina que estavam soterrados

A notícia que comoveu o mundo nesta quarta-feira chegou ao treino do Flamengo. O chileno Fierro demonstrou sua solidariedade aos 33 compatriotas que ficaram soterrados em uma mina de escavação no Deserto do Atacama há mais de dois meses e estão conseguindo sair com a ajuda de máquinas.

- Não conheço ninguém que esteja nesta situação, mas é um caso comovente, com certeza. Mas o chileno é um povo unido, forte, que já está passando por um momento difícil, desde fevereiro com o terremoto, e fico feliz pela forma com que todos vêm agindo. Foi uma comoção muito grande, estou acompanhando o caso e torço para que tudo termine bem - disse, ao site oficial do Flamengo.

O apoiador também comentou sua surpresa ao saber que o ex-jogador do Cobresal, Franklin Lobos, era um dos soterrados.

- É triste, porque é um companheiro de profissão. Fiquei surpreso, chamou a minha atenção, pois é um jogador que teve uma carreira importante no futebol chileno e que provavelmente está nesta situação por conta de problemas financeiros.

Por: globoesporte.com

Renato: garçom feliz por servir Val Baiano no Flamengo

Apoiador ajuda companheiro com dois passes contra o Avaí e celebra momento de união do time do Flamengo

Val Baiano voltou a sorrir. Alívio dele e dos companheiros. Querido pelo grupo, o atacante viveu momentos de cobrança extrema e desconforto no Flamengo. Mas os três gols nos últimos dois jogos mudaram o astral.

Um dos responsáveis pela modificação é Renato. O apoiador deu dois passes quase idênticos para o atacante balançar as redes contra o Avaí.

- Fiquei muito feliz por ele. A cobrança estava forte, até um pouco injusta. Lógico que gostei de dar dois passes, mas melhor foram os gols dele. Temos que pensar no “nós” e não no “eu". União não falta aqui - garantiu Renato, repetindo o mantra que vigora no Ninho desde a chegada de Vanderlei Luxemburgo.

O camisa 11 também passou por forte cobrança quando voltou ao Flamengo, em agosto. Depois de três temporadas nos Emirados Árabes e de dois meses totalmente parado, ele entrou no time na fogueira. E se chamuscou. Foi vaiado, sacado do time em algumas partidas, mas aos poucos recupera a confiança da torcida.

- Antigamente eu fazia um gol a cada três partidas. Mas isso mudou (ele fez um gol até agora em 14 jogos). Pensei que a torcida fosse me cobrar por isso – declarou Renato, que tem 47 gols com a camisa rubro-negra.

Por: globoesporte.com

FOTO: intruso com visual Jackson Five no treino matinal do Fla

Vanderlei Luxemburgo pesca dois meninos do treino do juvenil. Um deles, Hugo, chama a atenção pela vasta cabeleira



Hugo e Lucas treinavam no time juvenil do Flamengo quando Vanderlei Luxemburgo requisitou dois atletas para participar da atividade com a equipe profissional na manhã desta quarta-feira. Pequenino, Lucas passou quase despercebido. Já Hugo foi motivo de brincadeiras por causa do visual à la Jackson Five.
(Foto: Globoesporte.com)

Por: globoesporte.com

Kleberson treina entre os reservas em atividade de campo reduzido

Luxa faz movimentação tática no Ninho, e intensifica passes de Willians

O técnico Vanderlei Luxemburgo comandou uma atividade tática na tarde desta quarta-feira, no Ninho do Urubu, em Vargem Grande, no segundo período do treino integral. Sem compromisso no meio de semana, foi possível avaliar uma movimentação diferente: a equipe escalada atuou com dez jogadores, e sem Kleberson, que esteve entre os reservas.

A principio, o time foi o seguinte: Marcelo Lomba, Galhardo, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Toró, Correa, Renato Abreu e Petkovic; Val Baiano. Vale lembrar que o volante Maldonado voltará de viagem com a seleção chilena nesta quinta e já poderá integrar o elenco novamente.

Logo após essa atividade, os jogadores correram ao redor do gramado, e Luxemburgo resolveu dar atenção especial a Willians. Durante alguns minutos, pediu que o camisa 8 fizesse lançamentos do meio de campo em direção às pontas, para melhorar o fundamento de passe do jogador.

O Flamengo encara o Inter, sábado, no Engenhão, para se afastar ainda mais da zona de rebaixamento. Hoje, o clube é o 14º colocado, com 34 pontos, cinco à frente do Z-4.

Por: Mariana Kneipp

Fla inicia segundo dia de jornada dupla no CT sem Pet e Diogo

Sérvio fica na musculação e atacante faz tratamento no tornozelo



Quatro períodos de treinos em dois dias. A folga na tabela permitiu ao Flamengo treinar em tempo integral, algo que não acontecia há algum tempo. E desde a manhã de terça-feira os jogadores trabalham pesado sob as ordens do preparador físico Antônio Mello e do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Na primeira sessão de treinos desta quarta, no Ninho do Urubu, os jogadores fizeram um circuito, revezando atividades com e sem bola. Em todas, porém, houve forte exigência aeróbica.

Houve dois desfalques: Petkovic e Diogo. O primeiro ficou na musculação por causa de dores musculares. O segundo ainda faz tratamento intensivo no tornozelo esquerdo e dificilmente terá condição de enfrentar o Inter, sábado, no Engenhão. Segundo os médicos, ainda há edema no local onde houve a torção.

Os jogadores seguiram para um hotel na Barra da Tijuca, onde almoçam, descansam e retornam ao CT para o treino da tarde, marcado para as 16h.

Por: Eduardo Peixoto

Adepto do estilo zagueiro-zagueiro, Welinton ganha pontos com Luxa

Titular nos últimos dois jogos, defensor não tem vergonha de dar chutão: ‘Faço o simples, até porque no futebol o bonito é o simples’

Vanderlei Luxemburgo patenteou a expressão “zagueiro-zagueiro” ao convocar Odvan para a Seleção Brasileira, em 1999. Uma década depois, o treinador encontrou no Flamengo outro exemplar da espécie que lhe agrada: Welinton.

O defensor aceita de bom grado a qualificação e revela que o comandante avisou que zagueiro bom é aquele que recorre aos chutões nos bons e maus momentos (veja o vídeo).

- Eu me encaixo bem no perfil de zagueiro-zagueiro. Faço o simples, até porque no futebol o bonito é o simples. Não posso me complicar. Logo que chegou, o Vanderlei disse que zagueiro não pode brincar, tem que jogar sério o tempo inteiro – disse.

Aos 21 anos, o zagueiro era a quarta opção de Silas, atrás de Jean, Ronaldo Angelim e David Braz. Mas a suspensão dos dois primeiros na partida contra o Atlético-GO abriu a brecha que Welinton esperava. Ele foi titular, recebeu elogios e manteve a posição no empate por 2 a 2 com o Avaí. Nos treinamentos, Vanderlei demonstra preocupação em orientar o jovem.

- Ele sabe que sou um jogador novo e procura melhorar meu posicionamento. Ele dá alguns ensinamentos, pedindo pegada, velocidade e atenção. A confiança dele é importante – disse o defensor.

O contrato do jogador termina em 2012 e no ano passado Catania e Chievo, ambos da Itália, tentaram tirá-lo da Gávea. Welinton será titular na partida deste sábado contra o Inter, no Engenhão. Como David Braz está suspenso, Jean e Angelim disputam a vaga na defesa.

Por: Eduardo Peixoto

Fla planeja fechar com novo patrocinador master até o fim de novembro

Principal patrocinadora do Flamengo, a Batavo enviou um ofício ao clube há duas semanas avisando que não renovaria o compromisso para o ano de 2011. A mudança faz parte da estratégia de marketing da empresa, que deve diminuir momentaneamente as ações envolvendo os clubes de futebol.

Assim que tomou conhecimento da decisão, a diretoria do Flamengo começou a se movimentar para firmar contrato com outro parceiro interessado no patrocínio master do uniforme rubro-negro. Entretanto, até o momento, apenas conversas preliminares e consultas de algumas empresas ocorreram.

O clube planeja um contrato de R$ 24 milhões por 12 meses, e algumas ações de marketing ainda poderão fazer parte do futuro compromisso. Mesmo com o momento delicado, a diretoria está confiante em fechar um acordo até o fim do mês de novembro.

O desejo é facilmente explicado. Além de a receita entrar o mais rapidamente possível nos cofres, o clube precisa ter seus parceiros definidos com tempo suficiente para que a Olympikus, fornecedora de material esportivo, possa trabalhar o lançamento dos novos uniformes para a próxima temporada já com a marca do novo patrocinador.

Contrato com a TIM e Banco BMG ainda em votação
A previsão era para o mês passado. Porém, o contrato envolvendo o Flamengo e a empresa de telefonia móvel, TIM, precisou ser revisto pela comissão jurídica do Conselho Deliberativo, e deve voltar ao plenário no início de novembro. A empresa irá expor sua marca na parte inferior do calção rubro-negro.

No início de 2011, o logotipo também deverá ser exposto dentro dos números da camisa rubro-negra. O clube irá embolsar R$ 3 milhões com o compromisso até o final de 2011. Além disso, a TIM irá lançar um chip promocional para promover a nova parceria junto aos seus clientes assim que o contrato for aprovado.

Além da empresa de telefonia móvel, o contrato de renovação com o Banco BMG também será votado pelo Conselho Deliberativo. Patrocinador do basquete e das mangas do futebol, a instituição financeira fez uma proposta no valor de R$ 9,5 milhões para renovar o vínculo até 2012.

Por: Vinicius Castro

Fla começa instalação de refeitório e alojamentos provisórios no CT

Previsão é de que as estruturas estejam prontas em, no máximo, duas semanas.



Zico ainda era o diretor-executivo quando os nove containeres chegaram ao Ninho do Urubu, em agosto. Só que a contratação de Vanderlei Luxemburgo agilizou a utilização das estruturas provisórias.

A partir desta quarta-feira haverá o cabeamento da rede elétrica dos módulos, a escavação de fossas e outros detalhes necessários para que este módulo esteja disponível. Em um primeiro momento haverá refeitórios, alojamentos para os atletas descansarem entre os treinamentos e uma sala de imprensa. Atualmente, o grupo perde cerca de 25 minutos para se deslocar do CT até o hotel para almoçar. A previsão é de que as dependências temporárias estejam aptas para uso em, no máximo, duas semanas.

A filosofia, como disse Luxa, é inspirada no modelo itinerante da Fórmula 1. Em conversa com a diretoria, o treinador deu o exemplo do Corinthians. Quando o CT do clube paulista ainda estava em construção, os jogadores trocavam de roupa sob uma lona.

Desde a discussão do contrato com o Flamengo, Luxemburgo impôs uma cláusula contratual que obriga o clube a finalizar o Centro de Treinamento. A filosofia do novo treinador também acabou com os treinamentos na Gávea.

Por: globoesporte.com

Escanteio contra é um 'Deus nos acuda' para a defesa do Flamengo

Marcelo Lomba garante que o problema já foi percebido por Luxemburgo, que já treina uma forma de conter os ataques aéreos

Escanteios contra o Flamengo têm tirado a tranquilidade da defesa e dos torcedores durante o Campeonato Brasileiro. E essa apreensão é respaldada pelos números. Em oito oportunidades, os adversários balançaram as redes rubro-negras em lances iniciados com o tiro de canto. Como a equipe carioca já sofreu 32 gols até a 29ª rodada, isto significa que 25% deles são marcados através de cobranças de escanteio como os dois do empate por 2 a 2, diante do Avaí, no último domingo. O goleiro Marcelo Lomba avisou que Luxemburgo está ciente da dificuldade e vai treinar exaustivamente para que o combate à jogada aérea seja mais eficaz.

- O professor Vanderlei já detectou esse problema e tem algumas soluções. Vamos treinar bastante para que isso não se repita nos próximos jogos - assegurou o camisa 1 do Fla.



Não são apenas os escanteios, pois, se juntarmos a isso, quatro bolas levantadas na área em lances normais e mais uma falta que terminou na cabeça do atacante Junior, do Vitória, no empate por 2 a 2, pela 21ª rodada, chegamos a 13 jogadas construídas da mesma maneira, um percentual de 41% do total de gols sofridos. Em termos gerais, o Fla levou 18 gols de bola rolando (nove em jogadas trabalhadas, quatro em bolas levantadas, três em chutes de fora da área e dois em rebotes do goleiro ou da zaga), oito de escanteio, cinco de falta e um de pênalti.

Para não ter o sistema defensivo do Flamengo totalmente condenado, o meia Kleberson alerta para a qualidade dos cobradores rivais.

- Precisamos evitar faltas perto da área, escanteios e a desatenção. Mas nem sempre é falha da defesa. O adversário também tem mérito de cobrar bem o escanteio e se antecipar - explicou Kleberson.

Mérito das equipes rivais ou não, a fragilidade rubro-negra nas bolas levantadas em direção à área é um problema reforçado pelos números. Luxemburgo fez apenas dois jogos no comando da equipe e os dois gols que sofreu foram justamente em cobranças de escanteio. Se treinador e equipe pensam em voos maiores do que simplesmente escapar do rebaixamento ainda há tempo de corrigir este problema que até o momento parece insolúvel.

Por: Eduardo Peixoto, Rodrigo Breves e Roberto Teixeira

Zico processa Capitão Léo por calúnia, difamação e injúria

Acusações do presidente do Conselho Fiscal do Flamengo foram os principais motivos alegados pelo Galinho para deixar o clube



Menos de duas semanas depois de deixar o cargo de diretor-executivo de futebol do Flamengo, Zico cumpriu o que havia prometido e entrou com um processo judicial contra Leonardo Ribeiro, o Capitão Léo, presidente do Conselho Fiscal do clube.

O Galinho ingressou com uma ação no 4º Juizado Especial Criminal, no bairro do Leblon (Zona Sul do Rio), em seu nome e dos filhos Arthur Júnior e Bruno. Zico acusa Leonardo Ribeiro de calúnia, difamação e injúria (artigos 138, 139 e 140, respectivamente, do Código Penal).

Capitão Léo levantou suspeitas de que o contrato assinado entre o Flamengo e o CFZ, clube fundado por Zico, seria lesivo ao Rubro-Negro. E que Arthur Júnior e Bruno teriam participação em contratações feitas pelo Flamengo.

O processo foi enviado no último dia 8 para o Ministério Público, que terá 15 dias para se manifestar se aceita ou não a denúncia.

Pelo Código Penal, o crime de calúnia pode render ao condenado uma pena de seis meses a dois anos de prisão, ofensa considerada mais grave que a difamação (três meses a um ano) e a injúria (de um a seis meses).

Por: globoesporte.com

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Luxemburgo revela ligação do São Paulo após a saída de Ricardo Gomes

Contratado recentemente pelo Flamengo depois de cair no Atlético-MG, Vanderlei Luxemburgo fez duras críticas aos empresários de atleta. Segundo ele, os agentes não trabalham em parceria com os clubes e, em alguns casos, influenciam no desempenho das equipes.

"A influência do empresário, hoje em dia, é muito forte. Até na condução do que o jogador pode produzir, na sua dedicação e no seu comprometimento com o clube. O técnico perdeu influência. O jogador vai discutir sempre com o empresário", disse o técnico ao Sportv.

Diante dessa perspectiva, o treinador espera mudar a maneira de trabalho dos clubes - no caso, agora o Flamengo - com os agentes. É preciso, defende ele, existir um profissional dedicado exclusivamente a se relacionar com os empresários que tenham atletas no elenco.

Além disso, entre outros assuntos, como ter aceitado abrir negociação com a diretoria do Flamengo apenas depois que a situação de Silas estivesse resolvida, Luxemburgo confirmou que foi procurado pelo São Paulo no momento em que Ricardo Gomes foi demitido.

"O Milton Cruz (auxiliar técnico da comissão técnica fixa do São Paulo) me ligou, a mando do presidente Juvenal Juvêncio, para perguntar da possibilidade de romper contrato com o Atlético-MG", revelou o treinador, que declinou a proposta e seguiu em Belo Horizonte.

Ao se reportar a Alexandre Kalil a fim de que não houvesse especulação na imprensa, Luxemburgo viu o presidente criticar a atitude do São Paulo. "Era um assunto interno. Só quero que fique claro, para que nenhum dirigente do São Paulo fique zangado", concluiu.

Por: ESPN

Lomba quer Fla aproveitando tempo para corrigir posicionamento defensivo


Os dois gols sofridos de bola parada no empate com o Avaí incomodaram os jogadores do Flamengo. Não foram os primeiros neste tipo de jogada no Campeonato Brasileiro, mas o Rubro-Negro deseja fazer com que tenham sido os últimos desta forma tão incômoda.

Tanto que a comissão técnica planeja intensificar os treinamentos táticos e de bolas paradas durante os próximos dias, já que o Flamengo só voltará a campo, sábado, às 18h30, no Engenhão, contra o Internacional, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O goleiro Marcelo Lomba pediu atenção dos companheiros em um artifício usado com frequência na competição.

“É uma arma que todos os times usam. Hoje em dia saem muitos gols desta forma. Usamos e os adversários também fazem contra a gente. Essa bola no primeiro pau para algum atacante desviar. Precisamos definir melhor a marcação e o professor Vanderlei já conversou conosco sobre o posicionamento. As coisas vão mudar. Temos de aproveitar o máximo esses treinamentos antes das partidas para acertar de vez a questão”, afirmou.

O elenco rubro-negro trabalhou em tempo integral nesta terça-feira e irá repetir a dose na quarta. Na quinta e sexta, as atividades serão apenas em um período.

Por: Vinicius Castro

Presidente conversa à parte com Diego Maurício. Renovação em pauta

Patrícia Amorim pede para empresário do jogador procurá-la. Contrato dele vai até setembro de 2012



Acompanhada do filho mais novo e do marido, Patrícia Amorim fechou o Dia das Crianças assistindo aos marmanjos do Flamengo treinarem na tarde desta terça-feira. Pela primeira vez, a presidente assistiu a uma atividade sob o comando de Vanderlei Luxemburgo. Ela conversou com o treinador e deixou o treino apenas ao fim da atividade.

O último compromisso foi um papo à parte com Diego Maurício. Os dois tiveram uma rápida conversa no estacionamento e a presidente informou o interesse em renovar o contrato dele.

- Pede para o Pedro (Cabral, empresário de Diego) me ligar. Se eu não atender, fala para ele deixar recado que eu retorno - disse Patrícia, no fim do encontro.

Autor de três gols no Brasileiro e em alta com a torcida, Drogbinha tem contrato até setembro de 2012 e há divergência em relação à porcentagem dos direitos econômicos dele que pertencem ao Flamengo: 100% ou 90%.

Por: Eduardo Peixoto

FOTO: alongamento à la Trapalhões provoca risadas no Fla

Desde a chegada do preparador físico Antônio Mello, clima fica mais leve no grupo rubro-negro



Briga de galo em um dia, cambalhotas duplas em outro. Desde a chegada do preparador físico Antônio Mello, o Flamengo tem aquecimentos mais divertidos. Nesta terça, os jogadores fizeram uma das marcas registradas dos Trapalhões entre o treino técnico e o recreativo. A posição inusitada provocou brincadeiras e risadas até o fim do treino: 'Angelim ficou igualzinho ao Didi', disse David Braz
(Foto: Eduardo Peixoto / Globoesporte.com)

Por: globoesporte.com

Luxemburgo: estilo oposto ao de antecessores cai no gosto do Fla

Desde Joel Santana, Rubro-Negro optava por treinadores sem perfil de liderança. Jogadores aprovam discurso vencedor do novo comandante



Preleção da partida contra o Atlético-GO, a primeira em seu retorno ao Flamengo. Entre meia dúzia de palavrões, Vanderlei Luxemburgo avisa aos jogadores que é um "cara com um monte de títulos, um vencedor", e que exigirá a mesma postura dos jogadores dali para frente. O recado foi entendido como um choque de motivação.

O jeito elétrico e autoconfiante do ténico é oposto ao de seus cinco antecessores. O último com característica semelhante foi Joel Santana, também a personificação do treinador vitorioso e com empatia com o grupo.

- Ninguém pode correr mais do que a gente, ninguém pode marcar mais do que a gente. Isso aqui é Flamengo - costumava dizer, para motivar o grupo.

Mas desde a saída dele, em maio de 2008, o Rubro-Negro apostou em treinadores com outros perfis. E em todos os casos os jogadores perderam a referência de comando e a situação degringolou.



Caio Júnior começou bem, mas acabou dominado por um grupo que tinha forte liderança de Fábio Luciano. O episódio da bomba na Gávea foi emblemático. Enquanto o capitão foi aos torcedores defender os atletas, o treinador correu para o vestiário, apavorado. Em 2009, Cuca conseguiu deteriorar em menos de dois meses a sua imagem com o elenco. O Flamengo virou uma rede de intrigas envolvendo atletas, treinador e comissão técnica. A queda aguardada por boa parte do elenco demorou e coincidiu com a ascensão da equipe no Brasileiro.

Ascensão esta que deve ser creditada ao jeito pacificador de Andrade. Ele aceitou ouvir as lideranças do time e conseguiu mobilizar os jogadores até o título brasileiro. Mas em 2010 as vaidades e a falta de comprometimento de Adriano o derrubaram. O Imperador passou o primeiro semestre dedicado às farras e aos problemas no relacionamento com a então noiva Joanna Machado. Andrade não soube lidar com o problema, que acabou contaminando outros setores do grupo. O resultado foi a transformação da democracia do ano anterior em anarquia.

A diretoria bem que tentou trazer Joel Santana de volta. Não conseguiu e apostou em Rogério Lourenço. Apesar das boas ideias táticas, a falta de experiência o complicou. Em momento algum os jogadores o "abraçaram". Rogério sempre deu a impressão de que era um assistente que assumiu interinamente o cargo.

Pouca coisa mudou com Silas. O discurso religioso dele nas preleções não convenceu os jogadores. Principalmente porque as escolhas táticas eram vistas com desconfiança. Não foram poucas as vezes em que os atletas se queixaram nos bastidores das opções do técnico.

Sem pessimismo

Vanderlei detectou outros problemas. Na preleção, assim como fizera na primeira entrevista coletiva, ele avisou:

- Acabou esse papo de lutar contra o rebaixamento. Se antes falavam isso aqui, agora só vamos pensar em coisas boas. E neste ano, a coisa boa é lutar pela Copa Sul-Americana.

O discurso motivacional, sem inferiorizar o time, foi comprado pelos atletas.

- Precisávamos de um cara vencedor. Por que pensar no pior se também estamos perto da vaga na Sul-Americana? - disse Kleberson.

Discurso praticamente igual ao de Marcelo Lomba.

- O Vanderlei é um treinador de gabarito. Com ele, todos têm de estar focados. É bom trabalhar com ele. O Flamengo vive uma nova etapa. Vamos nos concentrar o máximo nesta retal final, afastar de vez qualquer tipo de perigo de rebaixamento e garantir uma vaga na Sul-Americana - afirmou o goleiro.

Fora de campo, a diretoria também nota diferenças. Vanderlei se envolve diretamente nas mais diversas questões. Em menos de uma semana no clube, ele já teve reuniões com os departamentos de marketing e de patrimônio, além de ter conversado sobre a integração entre profissionais e divisões de base.

Depois de dois jogos sob nova direção, com uma vitória e um empate, o Flamengo volta a campo no próximo sábado contra o Inter, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão.

Por: Eduardo Peixoto

Val Baiano concorda com Luxa e admite limitação: ‘Não sou de driblar’

Treinador pediu para atacante ficar próximo à área porque não tem técnica. Depois de três gols em dois jogos, ele assina embaixo



Ao orientar Val Baiano na estreia, Vanderlei Luxemburgo não deu rodeios: “Meu filho, fica próximo da área, porque se você ficar longe não tem jeito”. O recado foi esmiuçado em entrevista coletiva. Segundo o treinador, o atacante do Flamengo não tem técnica e precisa aproveitar as suas virtudes: bom posicionamento, finalização e faro goleador para triunfar.

Nos dois primeiros jogos sob nova direção, Val entendeu o recado. Ele entrou nos minutos finais do jogo contra o Atlético-GO e subiu com estilo para pôr fim ao jejum de dez partidas sem marcar no Rubro-Negro. Contra o Avaí a estratégia se repetiu. O camisa 9 aproveitou dois ótimos passes de Renato e marcou duas vezes antes dos 17 minutos de jogo. Puro oportunismo.

E Val sabe de suas limitações. Ele abaixa a cabeça e concorda com o diagnóstico de Luxemburgo:

- Ele está certo, sim. Não sou de driblar, sou homem de área, centroavante, que faz gols. A bola pouco chegou nos outros jogos. Deus colocou o Vanderlei na hora certa no Flamengo. Ele me deu o moral necessário – disse Val Baiano.

Nesta terça-feira o elenco volta aos treinamentos depois da segunda de folga. A tendência é que Val Baiano seja mantido no time titular na partida contra o Inter, sábado, no Engenhão. Afinal, o próprio Vanderlei afirmou que Deivid não é “homem de área”. Desta forma, Diego Maurício, o próprio Deivid e Diogo, se for liberado pelos médicos, disputariam a vaga no ataque.

Por: Eduardo Peixoto

Luxemburgo garante: 'Vou ganhar o Brasileiro no Fla no ano que vem'

Apesar do otimismo, treinador ressalta importância de transformações estruturais no Rubro-Negro e revela que foi sondado pelo São Paulo

A intenção era ficar parado por algum tempo. Mas após a queda de Silas, Vanderlei Luxemburgo não resistiu ao convite para voltar a treinar o Flamengo, clube do qual é torcedor declarado. Nesta segunda-feira, o técnico rubro-negro foi o convidado do programa “Bem, Amigos!”, do SporTV, e admitiu que a oportunidade de retornar à Gávea pesou em sua decisão de trabalhar novamente na temporada atual. Mais do que isso, Luxa, que assumiu a equipe em meio à luta para se distanciar da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, não hesitou em declarar sua meta principal à frente do Rubro-Negro.

- Já fiquei cinco anos sem ganhar o Brasileiro antes, mas vou ganhar no Flamengo ano que vem. O flamenguista precisa saber que o maior projeto para os próximos dois meses é ganhar os nove jogos decisivos que teremos, para depois começar um novo trabalho.

Apesar do otimismo, Luxemburgo afirmou que a sua missão no clube vai além da busca por resultados. Ele quer se dedicar, também, a mudanças estruturais, especialmente no que diz respeito à construção de um centro de treinamento. Para isso, sua primeira medida foi vetar os treinaos na Gávea, onde fica, também, a sede social do clube.

- É a grande oportunidade. Se eu sentir que não vai mudar, será melhor ir embora. Temos que crescer com o Flamengo. (...) Não vamos mais à Gávea. Nosso local de trabalho vai ser o Ninho do Urubu, para acosutmar os jogadores e obrigar o clube a criar a estrutura.

Luxemburgo lembrou de suas passagens anteriores pelo Fla - como jogador e treinador - e destacou a diferença de realidades que viveu na Gávea.

- O Marcio Braga, quando assumiu o Flamengo, em 77, mudou o clube. Passou a ser um modelo de administração, isso quando eu fui jogador. Em 91, quando voltei para treinar o time, me assustei. O presidente era o Marcio Braga, mas tinha salário atrasado, aquela história de que não tinha bola para treinar... Eu tive que dar dinheiro do meu bolso aos jogadores. Tinha o Djalminha, Marcelinho, Paulo Nunes, Rogério... O Gaúcho não perdeu um apartamento porque eu tirei dinheiro do meu bolso e emprestei.

O convite para voltar

Sobre seu retorno, Vanderlei explicou que foi procurado pelo ex-diretor de futebol, Zico, após a polêmica troca de farpas entre o zagueiro Jean e o então técnico Silas.

- O Zico me ligou, o Cantareli ligou para a minha esposa. Nós temos uma amizade de mais de 40 anos. O Zico disse “Estamos com um problema aqui e quero saber de você”, e eu disse que queria ficar parado até o fim do ano. Ele falou que o Silas deu uma entrevista que criou uma área de atrito com os jogadores.

Vanderlei então pediu tempo para consultar a família, mas acabou surpreendido pela saída do Galinho do clube.

- No dia seguinte, vi que ele saiu. Falei com o Isaias Tinoco: "O Flamengo precisa decidir a própria vida, não a minha. Se quer mandar o Silas embora, não pode me usar para criar essa situação". Só quando decidiram mandar o Silas embora é que marcamos de conversar à noite e acertamos o contrato.

Conselho a Val Baiano

A torcida rubro-negra já viu uma transformação mais evidente, com a chegada de Luxemburgo: o fim do jejum de gols de Val Baiano, que marcou três vezes, em dois jogos. Vanderlei revelou a orientação que deu ao camisa 9.

- Meu filho, fica próximo da área, porque se você ficar longe não tem jeito.

Sondagem do São Paulo

Sobre os rumores de que teria sido procurado pelo São Paulo à época em que ainda estava no comando do Atlético-MG, Luxemburgo lamentou que as informações de bastidores tenham vindo a público após sua recusa.

- O Milton Cruz, quando saiu o técnico do São Paulo (o interino Baresi), me ligou a mando do presidente e perguntou se tinha a possibilidade de romper com o Atlético e conversar com eles. Eu tinha um compromisso com o Atlético e disse que não poderia. A coisa se tornou pública, e eu fui ao Kalil para dizer que já havia recusado e que o resto era especulação. Ele foi para a imprensa e disse que eu tinha sido sondado, mas deveria ter ficado interno.

Interferência de empresários

A respeito das declarações que deu sobre a necessidade de se reciclar, Vanderlei Luxemburgo deu como exemplo a necessidade de aprender a lidar com a forte influencia dos empresários sobre os atletas.

- Hoje em dia, empresários pertencem à comissão técnica, sem pertencer. Eles atuam com você. Jogadores têm empresários diferentes. Quando você faz uma ação coletiva com proposta de jogo, há interferência do empresário com relação ao que é importante para o jogador. Como ele deve atuar, se deve ou não atuar em um jogo. Você coloca compromissos, e o jogador vai conversar com o empresário. Você não pode abandonar o empresário, mas tem que ter alguém do clube para conversar com eles. Alguém precisa fazer a cabeça do jogador junto de você. São coisas que trazem prejuízo. A relação entre jogador e técnico é diferente da que existia na nossa época. A interferência dos empresários desde as categorias de base é muito grande.

Gol de barriga

Vanderlei Luxemburgo lembrou que, em 2011, o futebol do Flamengo completará cem anos. O treinador, que comandou a equipe rubro-negra em 1995, quando era comemorado o centenário do clube, disse que adversidade daquela temporada o marcou: o gol de barriga de Renato Gaúcho na decisão do Campeonato Estadual. Luxemburgo espera poder revidar.

- Ano que vem é o ano do centenário do futebol do Flamengo. Eu sou flamenguista, e uma das coisas que mais me frustraram foi aquele gol de barriga no ano do centenário. Agora espero que aconteça outro gol de barriga, mas desta vez a favor do Fla.

Atlético-MG 'não deu liga'

Sobre sua passagem pelo Atlético-MG, o técnico lamentou o excesso de lesões sofridas por seus jogadores, inclusive a dele mesmo, que o obrigou a se afastar dos treinos do Galo.

- O Atlético não deu liga. O clube deu toda condição de trabalho, contratamos jogadores. Mas o futebol não perdoa. Pela primeira vez passo por um clube onde tenho muitos jogadores se machucando ao mesmo tempo. Fiz uma coisa pensada, mas arriscada. Trocar o time que jogou o Campeonato Mineiro e jogar com um novo. Mas os jogadores que eu contratei se machucaram: Obina, Mendez, Daniel Carvalho, os dois laterais (Leandro e Coelho). E eu me machuquei. (...) Na Europa, o Ferguson, o Capello e o Mourinho deixam seus assistentes trabalharem e só aparecem para montar a equipe. Com a minha lesão, fiz isso. Mas os jogadores brasileiros só respeitam o técnico. Minha lesão prejudicou o Atlético.

Por: globoesporte.com

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Invasão de torcedor pode tirar mando de campo do Flamengo

Clube carioca e o mandante Avaí podem ser punidos também com multa pelo STJD

Frio mesmo somente a temperatura de Florianópolis. Dentro de campo, Avaí e Flamengo fizeram um jogo quente, que terá novo capítulo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em breve. Além das três expulsões, a invasão de campo de um torcedor rubro-negro para agredir o trio de arbitragem pode causar grave prejuízo não só para o time carioca, mas também para o clube mandante.

De acordo com o parágrafo segundo do artigo 213 do novo Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) “caso a desordem, invasão ou lançamento de objeto seja feito pela torcida da entidade adversária, tanto a entidade mandante como a entidade adversária serão puníveis”. A situação do Flamengo ficará mais complicada se a Procuradoria denunciar o clube também no parágrafo primeiro do artigo.

“Quando a desordem, invasão ou lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento desportivo, a entidade de prática poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a dez partidas”, diz o parágrafo primeiro.

O que pode amenizar as situações de Avaí e Flamengo é o parágrafo terceiro, que fala sobre a idoneidade dos clubes quando acontece a identificação do torcedor infrator. Porém, isto nem sempre é levado à risca no tribunal.

Certamente, as imagens da invasão serão analisadas nesta semana pela equipe de procuradores do STJD e caso sejam denunciados, os clubes correm o risco de levarem uma multa que varia entre R$ 100 e R$ 100 mil.

Este caso você acompanha pelo Justicadesportiva.com.br.

Por: Leandro Dutra

Após gols, Luxemburgo faz 'elogio' a Val Baiano: 'Ele não tem técnica'

Treinador do Flamengo descreve principal característica do centroavante

Vanderlei Luxemburgo bancou a entrada do criticado Val Baiano no time titular do Flamengo. Retirou Deivid, alegando precisar de um jogador de área. Um definidor.

Val Baiano justificou a escolha ao marcar os dois gols do Flamengo no empate em 2 a 2 com o Avaí, na tarde deste domingo. Após a partida, Luxemburgo elogiou o centroavante. Ou melhor, tentou elogiar:

- Ele é para meter a bola na rede. Não tem técnica nenhuma. É para fazer gol, não esperem dele técnica.

Descrito com sinceridade por Luxemburgo, Val Baiano deve seguir no time do Flamengo. A equipe enfrenta o Inter às 18h30m do próximo sábado, no Rio de Janeiro.

Por: Eduardo Cecconi

Flamengo perde três jogadores para o confronto com o Internacional

Luxemburgo não contará com Léo Moura, David Braz e Willians

No próximo sábado, às 18h30m, Flamengo e Inter se enfrentam no Rio de Janeiro. E a equipe carioca não terá três titulares, todos suspensos.

O zagueiro David Braz e o lateral-direito Léo Moura foram expulsos no empate deste domingo com o Avaí - 2 a 2, no Estádio da Ressacada. E o volante Willians recebeu o terceiro cartão amarelo.

Os desfalques, entretanto, não assustam o técnico Vanderlei Luxemburgo:

- Na zaga temos o Jean e o Ronaldo Angelim, para o meio o Maldonado está voltando da Seleção do Chile, e na lateral tem esse menino Galhardo. O Flamengo tem um elenco.

Com os indícios de Luxemburgo, Jean e Ronaldo Angelim disputam posição na zaga; Maldonado naturalmente substitui Willians no meio-campo, e Galhardo fica na lateral-direita. Qualquer outra modificação no time será por opção tática ou técnica de Luxemburgo.

Por: Eduardo Cecconi

Luxemburgo elogia o Avaí e diz que empate foi bom resultado

Técnico do Flamengo faz análise positiva da partida deste domingo

Sair vencendo por 2 a 0 fora de casa e ceder o empate não é tão ruim, segundo Vanderlei Luxemburgo. Após o 2 a 2 com o Avaí, no Estádio da Ressacada (assista aos gols), o treinador do Flamengo preferiu valorizar o ponto conquistado na tarde deste domingo, apesar das circunstâncias da partida.

- A avaliação é tranquila. Nós cedemos espaço para eles no segundo tempo, e eles cresceram. O resultado é bom. Se fosse 0 a 0 seria ótimo. Saímos vencendo por 2 a 0, por isso não fica tão bom pela circunstância do jogo, mas o resultado é bom.

A insistência dos repórteres no assunto fez Luxemburgo se impacientar:

- Aqui no Brasil a gente só vê os defeitos. O Avaí entrou muito bem no segundo tempo. Tivemos um jogador expulso, falei que no primeiro tempo nossos amarelos tinham sido desnecessários. Mas isso é um aprendizado. Vocês estão esquecendo de valorizar o Avaí. Era o jogo da vida deles. Isso é cultura nossa. O Avaí mereceu criar o resultado, senão a gente só fica vendo fantasma.

Luxemburgo lembrou ainda que novamente teve problemas em partidas na Ressacada. Ele fez referência a um encontro com o Avaí quando ainda treinava o Atlético-MG. Ele aproveitou para criticar o torcedor do Flamengo que invadiu o campo e tentou agredir o árbitro Evandro Rogério Roman.

- Da última vez que vim aqui, pelo Atlético-MG, eu terminei da mesma forma, sem dois jogadores. O que acontece aqui? Será que é essa pressão? E o torcedor não tem nada que invadir campo, isso não soma nada ao futebol.

Por: Eduardo Cecconi