sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Flamengo oficializa saída de cinco jogadores, entre eles Leandro Amaral

O Flamengo anunciou a saída definitiva de cinco jogadores do time, dando início assim a um plano de reestruturação da equipe para o ano que vem, segundo informações da Rádio Brasil.

O clube carioca oficializou a saída do atacante Leandro Amaral e dos meias Michael e Léo Medeiros, que se somam à rescisão do contrato do atacante colombiano Cristian Borja e à não-renovação do volante Toró. Leandro Amaral e Toró já haviam deixado a equipe na semana passada, mas agora tiveram a saída confirmada.

"Achamos que é melhor sair. Fui uma decepção, mas nós sabemos que não ter sucesso em uma equipe acontece no futebol. Não sei qual será meu futuro. Voltarei por enquanto ao Caxias (da Terceira Divisão do Brasileiro)", comentou o colombiano à Rádio Brasil.

O gerente de Futebol do Flamengo, Luis Augusto Veloso, assinalou que a saída negociada foi uma solução positiva para os dois lados.

Por: ESPN

Diego Forlán é oferecido ao Flamengo; diretoria sonha, mas sabe da dificuldade

Um problema de saúde na família e o desejo de retornar ao continente Sul-Americano podem fazer com que o atacante uruguaio, Diego Forlán, eleito pela Fifa o melhor jogador da Copa do Mundo deste ano, aporte na Gávea para a próxima temporada. O jogador foi oferecido ao Flamengo há cerca de 20 dias.

O Rubro-Negro não foi o único a receber a tentadora oferta. Clubes argentinos, mexicanos e uruguaios também ouviram o nome de Forlán, que tem contrato em vigência com o Atlético de Madrid-ESP, sondagens frequentes da Juventus-ITA, mas alimenta diariamente o desejo de voltar a jogar próximo do seu país.

A diretoria do Flamengo enxerga a negociação como um sonho. Forlán poderia ser o camisa 10 ideal para a próxima temporada, um jogador capaz de se tornar ídolo e atrair os torcedores aos estádios. Nos bastidores do clube, comenta-se que uma eventual contratação superaria com sobras os números alcançados pelo compatriota Loco Abreu no Botafogo.

Apesar de todo o otimismo de algumas partes, os dirigentes fizeram questão de pedir cautela em relação ao atacante. Para o departamento de futebol, tudo ainda é muito embrionário.

“Soubemos disso, mas não aconteceu outra conversa depois do primeiro contato. É complicado falar sobre esse assunto, pois não se posicionou sobre valores, tempo de contrato, nada disso... O Flamengo sabe que o desejo do Forlán é voltar a jogar na América do Sul. Mas daí em diante nada aconteceu. Ele também tem propostas de grandes clubes da Europa. É complicado. Estamos preocupados com a reta final do Campeonato Brasileiro, não é hora de pensar em Forlán ou qualquer outro jogador”, afirmou o diretor de futebol, Luiz Augusto Veloso, ao UOL Esporte.

A diretoria do Flamengo estipulou que não tratará oficialmente de nenhuma negociação antes do término do Campeonato Brasileiro. Entretanto, as primeiras reuniões para a reformulação do elenco já estão marcadas a partir do dia 6 de dezembro, quando, inclusive, o clube planeja resolver a situação envolvendo a renovação de contrato com o lateral-esquerdo Juan.

Por: Vinicius Castro

Fla ainda estuda terreno para estádio; prefeito de Caxias aguarda resposta

Patricia Amorim, presidente do Flamengo, foi até Duque de Caxias há duas semanas conversar com o prefeito da cidade, José Camilo Zito, sobre o terreno para a construção de um possível estádio do clube no futuro. Porém, até o momento não houve um novo contato entre as partes para falar sobre o andamento do processo, que ainda está em fase de estudo por parte do Rubro-Negro.

Em uma reunião do Conselho Diretor do Flamengo, o assunto foi tratado superficialmente. A ideia agradou muito aos dirigentes, mas a possibilidade de ter um projeto concreto em mãos torna-se uma importante prioridade no momento.

“Ainda estamos examinando as possibilidades. Sabemos que a nossa prioridade continua sendo o Maracanã. Existem questões definidas sobre o assunto, o que seria bom para o clube, mas ainda se faz necessário um estudo da área de patrimônio, algumas coisas mais específicas. A ideia é ter uma área empresarial no local, o que resolveria boa parte da questão do complexo”, explicou o vice-presidente do Flamengo, Hélio Ferraz.

Por sua vez, o prefeito Zito informou que ainda aguarda um contato da presidente Patricia Amorim, e garantiu que o fato de o terreno pertencer à União não será obstáculo caso o Flamengo resolva realmente erguer a sua arena no município da Baixada Fluminense.

“Estou aguardando o posicionamento da presidente do Flamengo. Acredito que ela entrará em contato comigo logo após apresentar a proposta para todos os poderes do clube. Posso garantir que a prefeitura está à disposição para viabilizar a área oferecida. A partir do sinal verde vou empenhar forças junto ao Governo do Estado e Federal para que o terreno seja cedido ao Flamengo. Esse é o nosso projeto”, comentou Zito.

Reunião com o Governador Sérgio Cabral

Na próxima segunda-feira, dia 29, a presidente rubro-negra terá um encontro com o Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. Vereadora, Patricia Amorim ainda não teve um encontro com o governante desde que assumiu o comando do Flamengo para debater melhorias que possam beneficiar o clube, além de possíveis evoluções no futebol carioca. Na ocasião, o assunto em torno do possível estádio rubro-negro também poderá ser discutido.

Por: Vinicius Castro

Para Luxa, vantagem do Cruzeiro não pesa: ‘Estamos falando do Flamengo’

Cariocas estão 20 pontos atrás dos mineiros na classificação do Brasileiro. Técnico ignora números e destaca a tradição do Rubro-Negro

Camisa pode até não ganhar jogo, mas Vanderlei Luxemburgo faz questão de tirar proveito do peso que o clube que ele dirige tem. O técnico do Flamengo lembra que, apesar da fase difícil do Rubro-Negro, e em plena fuga do rebaixamento, a tradição faz a diferença. Sendo assim, não permite que seus jogadores esqueçam a responsabilidade que carregam.

- Neste momento tem de entender o que é o Flamengo. O que o Flamengo representa na história do futebol? Só isso basta, mas você tem de ficar lembrando o jogador. Antigamente, os jogadores passavam vários anos num clube. Hoje, fica no máximo dois. Esse negócio de beijar escudo é balela. Tem de se envolver, alertar o jogador sobre a tradição do clube – comentou.

Neste domingo, a tradição vai ter de pesar mesmo contra um adversário de história vitoriosa. Flamengo e Cruzeiro se enfrentam no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pela 37ª rodada do Brasileirão. Os cariocas estão em 13º na tabela, com 43 pontos, três à frente do Z-4. Os mineiros estão em terceiro, com 63, dois atrás do líder Fluminense. Ainda que a distância entre eles seja gritante, Luxa lembra que os números não farão diferença.

- O Avaí foi lá e ganhou do campeão da Libertadores (Inter), em Porto Alegre. O Goiás ganhou do Palmeiras (em São Paulo) e se classificou (para a final da Copa Sul-Americana). Por isso que o futebol é tão gostoso. Porque essas coisas podem acontecer. E estamos falando do Flamengo. Flamengo é o Flamengo, um clube acostumado a decidir, jogadores acostumados a decidir. O momento que atravessa na competição é que é ruim. Mas é o Flamengo, de tradição, que sabe jogar jogo decisivo, com a torcida comparecendo como foi no Engenhão (contra o Guarani) ara ajudar a equipe – afirmou.

A bola rola para Fla e Cruzeiro às 17h deste domingo. A delegação rubro-negra chegou à Cidade do Aço na noite desta quinta. Antes do jogo, serão dois treinos no Raulino, no mesmo horário do confronto, nesta sexta e no sábado.

Por: André Casado e Richard Souza

Flamengo leva a melhor no duelo contra o Boca Juniors

Equipe consegue virada no segundo quarto com ajuda dos reservas. Nesta sexta, mede forças com o Franca

A fórmula para surpreender o segundo time brasileiro foi dada por Fernando Martina. Seria preciso ser competitivo durante os 40 minutos da partida e manter a tranquilidade que tiveram diante do Franca. Mas a reação do Flamengo no segundo quarto tirou a paz do Boca Juniors. E Jefferson também. Ele deixou o banco de reservas para liderar a virada que resultou em vitória, na estreia da equipe no hexagonal final da Liga Sul-Americana: 80 a 70 (42 a 29).

- Para o jogador, dentro de quadra, o importante é ganhar, independentemente do adversário. O jogo foi muito nervoso, o time errou bolas que não está acostumado. Mas o mérito defensivo foi fundamental para a vitória - afirmou Marcelinho, que marcou 32 pontos no jogo.

Nesta sexta-feira, o Rubro-Negro volta a quadra para enfrentar o Franca, às 21h, em busca da vaga na semifinal do torneio. Antes, o Brasília mede forças com o Espartanos (VEN), às 19h. OS jogos terão transmissão do SporTV.

Cerca de 200 pessoas compareceram à Arena da Barra para apoiar o time da casa. Mas o Boca conseguiu fazer com que a voz da arquibancada ficasse tímida no primeiro quarto. Os argentinos não davam espaços no garrafão e tentavam manter Marcelinho o mais longe que pudessem da cesta. Assim, conseguiram equilibrar as ações e vencer o primeiro quarto: 18 a 17.

Só não poderiam esperar que o panorama mudasse tão rapidamente. Jefferson e Hélio deixaram o banco e o Flamengo ganhou duas opções no ataque. O ala anotou 13 pontos no segundo período e tornou mais fácil o caminho para a virada (27 a 25). O Boca perdia a cabeça. O técnico reclamava da arbitragem. Martina mostrava insatisfação com a postura da equipe e chutava a cadeira. E o adversário aproveitava para desgarrar no placar: 42 a 29.

O Flamengo seguiu ditando o ritmo, mas encontrou um pouco mais de resistência do outro lado da quadra. O Boca apostava nos contra-ataques e começava a minar o rival. OS erros seguidos também permitiram a aproximação dos argentinos, que fizeram a diferença cair para 51 a 46. Para piorar a situação, o pivô Bábby deixava a quadra com dores no tornozelo direito. Mas Átila ganhou a vaga e aproveitou a oportunidade. Mostrou disposição na briga pelos rebotes, contribuiu no ataque e reacendeu o time: 64 a 51.

O Boca lutava, mas cometia falhas também. E o Flamengo tirava proveito delas. A cinco minutos do fim tinha 18 pontos de vantagem e a administrava. Sem encontrar uma maneira de impedir a derrota que se aproximava, e ouvindo ao fundo os gritos de "Olé", o banco argentino voltava as atenções para reclamar um pouco mais dos árbitros.

Por: Danielle Rocha

Na reta final, Luxemburgo reforça a carga de motivação no Flamengo

No entanto, técnico lembra que jogo contra o Cruzeiro é uma decisão pela importância para o futuro do time no Brasileiro

O grupo do Flamengo recebeu a chegada de Vanderlei Luxemburgo, no início de outubro, como um choque de motivação. O jeito elétrico e autoconfiante do técnico é oposto ao de seus antecessores e o ajudou a ganhar a empatia dos jogadores. Ainda não foi suficiente para eliminar de vez a ameaça de rebaixamento no Brasileirão, mas Luxa persiste.

Neste domingo, o Rubro-Negro enfrenta o Cruzeiro, pela 37ª rodada, com obrigação de vencer ou pelo menos empatar. O time é o 13º na tabela, com 43 pontos, três à frente do Z-4. Do outro lado, estará um adversário que ainda almeja conquistar o título. Com 63 pontos, a Raposa está em terceiro, dois a menos que o líder Fluminense. O treinador não entra em detalhes sobre os métodos que pretende usar para incentivar os atletas, mas diz que o momento por si só é um estimulante.

- A motivação já é o próprio jogo. Esta para mim é a maior motivação. Você saber que vai jogar uma partida decisiva contra uma grande equipe. Está dentro de cada um de nós. Você também vai encaminhando algumas coisas, pinçando o que sai na imprensa. Várias coisas – disse.

Contra o Guarani, por exemplo, sábado passado, o técnico exibiu ao grupo um vídeo (assista acima) com depoimentos de ex-atletas do Flamengo, que definiam a importância do clube nas suas vidas. Entre os ídolos, Zico, Romário, Bebeto, Oscar, ex-jogador de basquete, Leila e Virna, do vôlei, além da presidente Patricia Amorim, ex-nadadora do clube. Deu certo. Com apoio de quase 40 mil pessoas, o Rubro-Negro derrotou o Bugre por 2 a 1 e respirou um pouco mais aliviado.

- Isso faz parte. O pessoal às vezes fala como se a motivação não tivesse de entrar no futebol. Tem de entrar. As empresas hoje fazem palestras motivacionais para grupos de trabalho, para vendedores. Faz parte do trabalho. Achei importante naquele momento, antes de um jogo decisivo, mostrar os ídolos do clube falando sobre a importância dele. Eles estavam jogando uma partida de muita importância para a vida do clube. Passei aquilo para os jogadores pensarem: “Espera aí! O Zico está falando isso, o Oscar está falando aquilo”. Estamos numa situação que precisamos estar comprometidos. Faz parte do jogo, do processo. Nós criamos algumas coisas para conseguirmos algo interessante – comentou.

A delegação rubro-negra viajou na noite desta quinta-feira para Volta Redonda. Na sexta e no sábado, às 17h, haverá treino no estádio Raulino de Oliveira, local da partida contra os mineiros. O confronto ocorrerá no mesmo horário, no domingo.

Por: André Casado e Richard Souza

Marquinhos ganha oportunidade e treina como titular em coletivo do Fla

Sem Deivid, vetado para o jogo contra o Cruzeiro, Luxemburgo testa o time com apenas um atacante (Diogo). Diego Maurício segue como reserva

No primeiro coletivo do Flamengo na semana de preparação para a partida contra o Cruzeiro, Vanderlei Luxemburgo decidiu testar, nesta quinta-feira, o meia Marquinhos no time titular. E optou por deixar Diego Maurício, autor do gol da vitória sobre o Guarani, na equipe suplente, de olho em uma formação com apenas um atacante de ofício (Diogo).

Após atuar bem em jogos em que entrou no segundo tempo (caso das partidas contra o Atlético-GO e o Atlético-MG), Marquinhos substituiu Deivid, que sofreu uma torção no tornozelo direito no primeiro tempo da partida contra o Guarani. A expectativa do departamento médico rubro-negro era que o atacante já pudesse treinar, mas Deivid não foi a campo e está vetado, ainda que vá viajar com a delegação para Volta Redonda.

A equipe titular, portanto, treinou no esquema 4-5-1, no Ninho do Urubu, com Marcelo Lomba, Léo Moura, Welington, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Willians, Kleberson, Renato e Marquinhos; Diogo.

Depois de uma hora de treino, Luxemburgo permitiu o acesso dos jornalistas ao CT. E nesse momento, Petkovic passou para o time principal no lugar de Kleberson.

Por: André Casado e Richard Souza

Fla e Borja vão rescindir contrato

Acordo de empréstimo do atacante terminaria no meio do ano que vem

A diretoria do Flamengo e o atacante Cristian Borja vão rescindir contrato. O acordo venceria no meio do ano que vem, mas o jogador colombiano decidiu deixar o clube após uma conversa com seu empresário, Jorge Machado.

- Achamos melhor sair. Foi uma decepção, sim, mas a gente sabe que isso (não dar certo em um clube) acontece no futebol. O jeito é seguir trabalhando. Ainda não sei qual será o meu futuro, mas vou voltar para o Caxias por enquanto, já que tenho contrato com eles - disse, em entrevista à “Rádio Brasil”.

O diretor de futebol do Rubro-Negro, Luis Augusto Veloso, confirma a informação.

- Estamos finalizando isso. É um entendimento, uma solução positiva para os dois lado.

Cristian Borja, de 22 anos, fez oito gols no último Campeonato Gaúcho e chegou à Gávea indicado pelo ex-técnico Rogério Lourenço, em julho. Nos minutos em que esteve em campo, o primo do também atacante Rentería chamou a atenção pelas chances claras que desperdiçou. Em sete jogos, nenhum gol. Acabou encostado e chegou a jogar pela equipe Sub-23 no Campeonato Brasileiro da categoria.

Foi lá que desencantou com a camisa do Fla. Ele marcou o segundo gol na vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense, na primeira rodada. Depois, fez outras boas partidas, mais dois gols e retornou ao grupo principal. Não foi aproveitado por Vanderlei Luxemburgo e passou a treinar longe dos companheiros.

Borja também foi centro de uma polêmica entre o Caxias e o Flamengo. No início de setembro, o presidente do clube gaúcho, Osvaldo Voges, cobrou o Rubro-Negro publicamente por conta da falta de pagamento do empréstimo de R$ 300 mil, que deveria ser quitado em três parcelas. Houve um acordo entre as partes para solucionar o problema.

Apesar de frustrado, o jogador diz que não vai guardar ressentimentos.

- Não criei rivalidade (com o Flamengo), pelo contrário, só tenho que agradecer aos companheiros. Se um dia enfrentar o Flamengo, não terá gostinho especial. Será como enfrentar qualquer clube - comentou.

Reformulação para 2011

Embora ainda não tenha a permanência na Primeira Divisã do Campeonato Brasileiro assegurada, a diretoria rubro-negra já iniciou a reformulação do plantel. Antes de Cristian Borja, o Flamengo rescindiu com o atacante Leandro Amaral e liberou o meia Michael. Outros jogadores estão com situação indefinida. O meia Léo Medeiros está afastado do grupo principal e não deve continuar. O contrato dele termina no fim do ano.

Entre os jogadores que estão no grupo principal, um titular ainda precisa negociar a permanência. Juan tem contrato até o fim do ano, e uma conversa entre o clube e o empresário dele, Eduardo Uram, vai acontecer depois do dia 5 de dezembro, após a última rodada do Brasileirão.

Além do lateral-esquerdo, o volante Fernando terá seu contrato encerrado no fim da temporada. Ele tem sido aproveitado por Luxemburgo em treinos e jogos. O goleiro Vinícius, que divide com Paulo Victor a condição de reserva de Marcelo Lomba, também aguarda a definição sobre o seu futuro.

Por: globoesporte.com

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Deivid não treina e deve desfalcar Flamengo diante do Cruzeiro

Com uma lesão no tornozelo, o atacante deve desfalcar o Flamengo na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro



O atacante Deivid não treinou nesta quarta-feira e deve desfalcar o Flamengo no confronto deste domingo, às 17h (de Brasília), contra o Cruzeiro, em duelo válido pela 37ª, e penúltima, rodada do Campeonato Brasileiro.

Deivid sofreu uma lesão no tornozelo na partida do último final de semana contra o Guarani. No Engenhão, o time rubro-negro bateu os campineiros por 2 a 1 e se afastou da zona de rebaixamento.

O camisa 99 do Flamengo segue fazendo tratamento intensivo para atuar no domingo. Caso desfalque a equipe, Deivid deverá ser substituído por Diego Maurício, que vive grande fase no Flamengo. Diante do Guarani, o jovem jogador de 19 anos marcou o gol da vitória.

Por: Ridrigo Viga

Zico aposta que Flamengo vence Cruzeiro e ajuda Fluminense

Maior ídolo do Flamengo acredita que clube não cairá para a Série B



Maior ídolo da história do Flamengo, Zico demonstrou otimismo ao comentar a delicada situação do clube, nesta quarta-feira, quando esteve no Soccerex: "o Flamengo se livra do rebaixamento sim", disse.

O ex-craque ainda acredita que o time rubro-negro ainda dará uma "forcinha" para rival Fluminense. "Acho que o Flamengo vencerá o Cruzeiro no domingo e deixará meio caminho andado para o Fluminense" opinou.

Flamengo e Cruzeiro jogarão no próximo domingo às 17h, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Por: Lancepress

Disciplina e choque de gestão: Fla tem projeto inédito para salvar a base

Na primeira matéria especial, conheça dois diretores convocados por Patricia Amorim para tentar dar rumo e acabar com o desperdício de talentos no clube

Foram deixadas para trás mais de três décadas desde que Zico se tornou expoente de um vitorioso time formado, em sua essência, por jogadores criados no Flamengo. Anos de amargura, jovens promessas desperdiçadas e discurso repetido para vencer eleição de que o clube precisaria e voltaria, sim, a formar craques. Do papel, quase nada saiu, efetivamente. Contava-se apenas com a vontade e a paixão de uma dúzia de garotos bons de bola quererem se aventurar pela maltratada base da Gávea. Ao que tudo indica, porém, a gestão atual de Patricia Amorim se propõe a desenhar, já na prática, uma maneira de fugir do sonho para entrar de vez na realidade.

O caminho é longo. Muito longo. Em seis meses de trabalho incessante de dois diretores, designados para coordenar o projeto, pouco mudou estruturalmente. Os obstáculos financeiros, sobretudo, e até políticos são tormentos semanais. Dividido em duas reportagens, nas quais Carlos Brazil, diretor administrativo, e Carlos Noval, diretor geral da base, esmiuçam mais de 20 páginas de um caderno recheado de ideais e choque de gestão, assinado embaixo pela presidente rubro-negra, esse especial busca mostrar ao torcedor o que está sendo planejado, além de campanhas abertas para arrecadação de dinheiro para o CT, para que o Flamengo enfim "resgate a credibilidade" e se equipare a rivais em algo ainda mais importante que apenas o nome poderoso.

Muitos atribuem ao Galinho, ex-diretor executivo, a criação da inédita equipe que conta agora com observadores espalhados pelo país, psicólogos, gerentes e mais profissionais ligados à área técnica. Na verdade, Patricia escolheu a dedo Brazil e Noval bem antes, lhes deu carta branca para avaliarem o "estrago" causado pelo atraso e solicitou que preparassem um dossiê para que tudo começasse do zero.

- Quando Zico chegou, já tínhamos até pronto o material, que foi repassado a quem tinha interesse dentro de cada área: técnica, financeira e administrativa. Foram semanas e semanas de preparação. Na mesma hora, Zico aprovou, foi nota 10 conosco e se prontificou a ajudar no que fosse preciso. Se ele, que tanto cobrava ação nesse sentido, se animou, é porque estávamos no caminho certo. Não sabemos ao certo as condições e o respaldo anteriores, por isso não cabe criticar. Mas o que encontramos aqui era um caos - apontou Carlos Brazil.

Primeiros passos

Da falta de simples registros de parte da garotada que treinava no clube a alojamentos superlotados no Ninho do Urubu, a varredura teve partida. A primeira parte do projeto de batismo simbólico "Craque o Flamengo continua fazendo em casa" (em alusão ao que já se tornou um jargão), justamente o foco desta primeira matéria, era a de ações imediatas, quase urgentes, que precediam melhorias para conforto.

- Havia jogadores misturados por categoria dividindo quarto e alguns, já entre os juniores e sob contrato profissional, podiam alugar seu próprio apartamento, o que foi feito por seus respectivos empresários. Demos prioridade aos mais jovens, que só contam com ajuda de custo. Além disso, documentamos entradas e saídas dos meninos, como também tivemos de reduzir o excessivo número deles nas categorias. Não adianta iludir e não dar a oportunidade - ressaltou Carlos Noval, conhecido no clube como Bigu.

A valorização da qualidade técnica do boleiro, como não poderia ser diferente, é o carro-chefe para a seleção entre tantas opções e, claro, sua sequência nas categorias posteriores. Mas quando a dupla fala em formar homens, não parece ser da boca para fora. Medidas disciplinares foram adotadas (veja o infográfico abaixo), com ajuda de um número maior de pessoal para supervisionar, e definiram até mesmo certas dispensas.

- O futebol é atrelado ao mercado e à imagem, por isso os jovens jogadores têm de aprender a se comportar como atletas de alto rendimento. Já proibimos o uso de boné e brincos no ambiente de trabalho e exigimos que se apresentem para as partidas sempre com o uniforme completo, que antes não era cedido. Dispusemos em algumas ocasiões do Urubuzão (ônibus estilizado geralmente utilizado pelos profissionais) para que eles vejam que o Flamengo tem de ser levado muito a sério desde já - afirmou Carlos Brazil, sem deixar de lado os estudos.

- Checamos que alguns não estavam matriculados na escola. Para ficar aqui, isso precisou mudar, é regra, faz parte do nosso raio-x e está sendo seguido. Depois, será avaliado o desempenho de cada um deles. Os meninos que forem bem na escola ganharão prêmios. Assim, se não derem certo como jogadores, eles ao menos terão a perspectiva de um futuro melhor - alertou.

Todo esse know-how não foi adquirido da noite para o dia. Antes de pôr em prática a nova cartilha rubro-negra, que não funciona tal qual um regime militar, destacam os diretores, houve reuniões com os outros três clubes grandes do Rio e também contatos telefônicos com gerentes da base dos principais centros do país, como os construídos por Inter, Santos e Cruzeiro, e com empresários e publicitários do ramo esportivo.

A ponto de o Flamengo ter convidado o desembargador Siro Darlan, durante muitos anos titular do Juizado de Menores, para redigir um minirregulamento especial interno de modo que as práticas estivessem de acordo com o que prega a legislação brasileira.

Carinho especial com o Ninho

Não faz muito tempo que as falhas de infraestrutura foram acusadas de serem a vilã da perda de gerações inteiras do Flamengo. O torcedor mais atento sabe que talentos anunciados como Vander, Kayke e Renan Silva, de 1988-89, não vingaram por não terem tido acompanhamento mais apropriado de seu crescimento, físico e técnico, e também pela falta de orientação disciplinar.


- São investimentos indispensáveis. Se não fizermos direito, é jogar o trabalho no ralo. Existe uma enorme preocupação em não queimar mais nenhum garoto. Muitos já foram perdidos sem que o clube ganhasse nada. Precisamos resgatar a credibilidade do Flamengo, e o passo do fortalecimento da base é dos mais importantes. É raro termos um time campeão sem ligação com o clube, jamais houve nada como o início da década de 80. Ano passado (título brasileiro) foi uma exceção, só tínhamos o Adriano formado aqui. Só que as coisas foram dando certo e havia outros que vestiam a camisa e sabiam o que era o Flamengo há muito tempo, como o Pet, o Juan, o Léo Moura, o Angelim... - avaliou Patricia Amorim.

De olho no futuro, o Ninho tem planos para não servir somente para receber as principais estrelas. Da área de 140 mil metros quadrados do terreno, um terço terá um módulo, com alojamento, vestiários e escritório para a garotada, que hoje já nota evolução, como a reforma dos dormitórios atuais, começo do asfaltamento do local e o aluguel de contêineres, que serão úteis provisoriamente, enquanto as novas estruturas não começam a ser erguidas.

Contratado ao arquirrival Vasco em fevereiro, o volante Muralha elogiou o esforço da diretoria para providenciar mais condições.

- Já dá para sentir a diferença da organização. O pessoal tem comentado que isso facilita o nosso dia a dia. Dei sorte de, quando vim para cá, depois de não acertar meu contrato com o Vasco, ter encontrado o Flamengo em um momento diferente. Espero que continue assim - disse a promessa, atual campeão estadual juvenil, que antecedeu um número razoável de contratações, um capítulo que ainda tem gerado polêmica, em virtude de Zico ter costurado uma parceria com o CFZ, clube que fundou e é presidido por um de seus filhos.

O acordo já nem existe mais, só que o Conselho Fiscal do Rubro-Negro não desistiu de tentar encontrar irregularidades na transferências de alguns jogadores, sob a suspeita de que a família Coimbra teria lucrado. Fato que nem resvala em Brazil e Noval.

- Trouxemos quase dez jogadores, muito bons, por sinal, de vários lugares. Tem do Inter (Ivan), do Rio Branco-SP (Raúl), do Sport-ES (Mateus). Fruto do trabalho de observação, então nem vale entrar nesse mérito. São questões políticas do clube, é uma pena que isso volte à tona desse jeito, pois o Flamengo só ganhou em qualidade com a parceria - avalia Brazil.

Confira nesta sexta-feira, a segunda e última matéria sobre o futuro das categorias de base do clube e seus projetos a médio e longo prazo, o desabafo da presidente Patricia Amorim quanto ao primeiro ano de sua gestão, orçamentos previstos e desdobramentos em marketing da utilização do CT de Vargem Grande e sua história.

Por: André Casado

Fla negocia realização da pré-temporada em Londrina

Acordo com paranaenses deverá ser fechado até o fim da semana. Preparação em Atibaia e permanência no Rio ainda não estão descartadas

A diretoria do Flamengo vai fechar nos próximos dias a programação para a pré-temporada 2011. O departamento de futebol do clube trabalha com três possibilidades. A mais forte delas é levar a equipe para se preparar em Londrina. O Rubro-Negro ficaria na cidade paranaense entre 3 e 17 de janeiro e usaria as instalações do Centro de Treinamento da SM Sports, localizado na rodovia PR-445.

Durante o período, o Fla enfrentaria o Londrina no dia 9 ou 12. É certo que ao menos uma partida amistosa será disputada. No entanto, existe a possibilidade de utilizar as duas datas.

O acordo está bem encaminhado, mas o contrato ainda não foi assinado, o que deverá ocorrer até o fim desta semana. Ainda precisam ser definidas questões de logística e o valor da remuneração ao Flamengo. A intenção do departamento de marketing é aproveitar a passagem pela cidade para promover ações que mobilizem os torcedores do clube no Paraná.

A princípio, o técnico Vanderlei Luxemburgo iria indicar Atibaia, no interior de São Paulo. Ele tem o hábito de trabalhar na cidade com as equipes que comanda, como Palmeiras e Atlético-MG, por exemplo. A possibilidade ainda não está descartada.

A terceira alternativa, a menos provável, é permanecer no Rio, no Ninho do Urubu. O CT, em Vargem Grande, vai passar por melhorias e terá algumas instalações concluídas, como o refeitório, departamento médico, dormitório, além da ampliação da sala de musculação. O clube também tem reservas para um hotel localizado no Recreio dos Bandeirantes (Zona Oeste da capital carioca). No entanto, a prioridade é realizar a preparação mais tranquila, com privacidade.

Por: Richard Souza

Luxemburgo marca, cruza e cobra em treino: ‘Estou falando japonês?’

Técnico exige bom desempenho dos jogadores nos exercícios de finalização e abusa das frases de efeito

Com Vanderlei Luxemburgo, um mero treino de finalizações vira atração, ganha destaque. O estilo boleiro do técnico do Flamengo chama atenção. Palavrões, brincadeiras, piadas e frases de efeito não faltam. Luxa tem um vasto repertório e leva tudo muito a sério. A atividade da tarde desta quarta-feira mostrou bem como ele funciona. O treinador participou ativamente do trabalho. Com laterais, meio-campistas e atacantes, orientou diferentes exercícios de chutes a gol. Para começar, separou os jogadores em duplas. Cada uma delas saía do meio-campo tabelando até chegar num cone, na entrada da área. Um dos jogadores ajeitava para o outro chutar. Ai de quem errasse. Diego Maurício sentiu na pele.

- No contrapé do goleiro, Diego! – esbravejou o treinador, para depois gesticular.

Na sequência, Luxa assumiu o posto do cone e incorporou um defensor. A regra era a mesma do exercício anterior, mas o técnico avançava sobre um dos jogadores para tentar impedir o passe ao colega.

A dupla Correa e Diego Maurício teve dificuldades e falhou em três tentativas. Luxa então os chamou para uma “conversa” ao pé do ouvido. Em nova chance, acertaram e foram aplaudidos por todos os companheiros.

O exercício seguinte foi realizado dentro da grande área. Da linha de fundo, o técnico e o preparador de goleiros, Cantareli, rolavam a bola para a marca do pênalti. A ordem era bater de primeira, colocado. Diogo acertou com o tornozelo, errou o alvo e levou bronca.

- De chapa! – ordenou Luxa.
- Foi de chapa – respondeu o atacante.
- Quer enganar a mim?- retrucou o treinador.

Val Baiano e Renato acertaram e o comandante elogiou.

- Isso! Isso é que é chapa!

No erro seguinte, mais uma observação.

- De chapa, Correa! Estou falando japonês? Chapeia (sic) a bola!

Não era dia de Diogo e Diego Maurício. Em nova atividade, os jogadores tinham de concluir de cabeça, dentro da área. O técnico relembrou os tempos de lateral-esquerdo e fez bons cruzamentos. Bastou Diogo se posicionar de forma equivocada para ser corrigido.

- Vai atrás da bola, meu filho! – ensinou Luxemburgo, como um professor.

Diego Maurício não o agradou e foi “ameaçado”.

- Maurício! Vai correr dez voltas no campo, neguinho! Vai fazer a dancinha depois, vai! – brincou, numa referência à comemoração do gol que o jogador fez contra o Guarani.

O aproveitamento de Kleberson mereceu elogio.

- Boa, Penta! Boa, Kleberson! – gritou.

Do outro lado do campo, o auxiliar técnico Antônio Lopes Júnior trabalhou o posicionamento defensivo com zagueiros e finalizações com alguns volantes.

O atacante Deivid ainda se recupera de uma torção no tornozelo direito e está em tratamento. A expectativa é de que ele tenha condições de treinar com o grupo na tarde desta quinta-feira. Em seguida, a delegação viaja para Volta Redonda, local da partida contra o Cruzeiro, domingo, no estádio Raulino de Oliveira, às 17h (de Brasília). O confronto é válido pela penúltima rodada do Brasileirão.

O Flamengo é o 13º colocado, com 43 pontos, três à frente do Z-4. Os mineiros estão em terceiro, com 63, dois atrás do líder Fluminense.

Por: Richard Souza

Fla faz promoção de Natal que dá tijolinho de graça a 20 torcedores

Melhores respostas, de participantes do projeto 'Cidadão Rubro-Negro', para uma pergunta sobre o clube ganharão a honraria sem pagar R$ 250

O torcedor do Flamengo que estiver cadastrado à campanha "Cidadão Rubro-Negro", lançada no ano passado, terá a chance de obter seu tijolinho, do projeto do CT, gratuitamente. Até o dia 19 de dezembro, o departamento de marketing do clube receberá respostas para a seguinte pergunta: "O que siginifica ter seu nome gravado na História do Flamengo?". As 20 melhores serão selecionadas e ganharão a honraria, que ficará estampada num muro no Ninho, ao fim da obra de modernização.

Para se cadastrar, é preciso entrar no site do Flamengo e procurar pela promoção Cidadão Rubro-Negro para sempre", uma espécie de mistura entre as duas ideias. O programa mais antigo dá direito a privilégio na compra de ingressos, além de acúmulo de bônus para a aquisição de produtos oficiais do clube, entre outros benefícios.

Um tijolinho custa R$ 250. Até aqui, mais de 4.100 objetos foram comercializados, totalizando uma arrecadação de R$ 1,025 milhão. Ao todo, deverão ser 15 mil unidades à venda.

Por: globoesporte.com

Para Juan, livrar Fla do rebaixamento na Série A terá mesmo peso do título

Em entrevista ao "Globo Esporte", jogador diz que queda para a Série B apagaria todas as conquistas do atual grupo rubro-negro

O Flamengo conquistou no ano passado o seu título mais importante dos últimos anos: o Campeonato Brasileiro. Mas em 2010, a situação é outra. O time luta contra o rebaixamento, e o grupo rubro-negro teme que a queda para a Série B apague todas as conquistas que conseguiu.

Em entrevista ao Globo Esporte, o lateral-esquerdo Juan falou sobre a motivação dos jogadores para trazer de vez o alívio para os torcedores nessa reta final. Segundo ele, os problemas por que o clube passou neste ano, principalmente extracampo, atrapalharam bastante.

- As pessoas dizem que o Flamengo tem que ser sempre campeão, e é verdade. Mas diante de tudo o que aconteceu neste ano, se a gente conseguir se manter na Primeira Divisão vai ser tão importante quanto o título do ano passado. Porque se o Flamengo cai, ia ficar uma mancha muito grande e negativa na história do clube. Uma mancha que ia para a gente também.

Juan também comentou outros assuntos, como o caso Bruno, a negociação para a renovação de contrato e sobre seu temperamento. Confira abaixo:

Relação com mistura de glória e vaias desde 2006

"A torcida do Flamengo não suporta um dia que você está mal, ela não entende. Quer que você entre em campo e dê o máximo sempre, todo jogo, independente de onde for, o campeonato... Você tem que estar no seu limite. E às vezes é normal dar uma oscilada em um dia que você não está tão bem. Aí a cobrança vem, e vem forte por ser Flamengo. Mas acho que a vontade e o orgulho que eu tenho fossem se renovando e transformando isso em motivação. Acho que aí sim eu consegui conquistar a confiança do torcedor. Com certeza é o clube que tive mais identificação, o clube que mais tive prazer em defender. E acho que foi o time em que mais consegui atingir meus objetivos, onde cheguei à Seleção, conquistei um título nacional. Então realmente é um clube que marcou minha carreira e com certeza um dia, quando eu sair, quando parar de jogar, me tornarei um torcedor do Flamengo".

Fase ruim em 2010

"Passei momento complicado de duas contusões complicadas que demoraram (a curar). Mas estou sempre me cobrando, que eu esteja melhor, mas que o principal da diferença daquele Juan de dois anos atrás é que a forma de jogar é diferente. Hoje, a minha função principal é marcar, fechar os espaços da defesa. E antes não era assim. Antes eu estava atacando toda hora, chegando à área adversária. Talvez por causa disso o torcedor esteja estranhando minha forma de jogar. Poderia estar pensando mais em mim, só atacando e deixando espaços na defesa, mas acho que isso não seria o melhor para o time. Fiz jogos machucados, e isso acabou atrapalhando o rendimento. Isso deixa você um pouco abatido. E esse ano, pela situação do Flamengo, um clube que não pode estar ali brigando para não cair, e também por toda as nossas conquistas, eu estava preocupado".

Temperamento e cara fechada pela manhã

"Não sou (bravo), não (risos). De manhã é a hora do sono, então acabo querendo ficando quieto. Tenho procurado melhorar isso aí, já melhorou bastante em relação ao que era. Porque no começo realmente era brabo. Era muito sono, ficava na minha, quieto. Um pouco até afastado. Está ali, mas não está ali. Está só o corpo. Foi uma coisa que tentei melhorar, que eu percebi que incomodava algumas pessoas. Tenho melhorado e vou continuar melhorando.

Desentendimento com o Toró

"Foi cobrança dentro de campo, coisa de jogo, acabou saindo um pouco (do normal). Com o passar do tempo, a gente foi voltando a se falar. A situação me incomodava, nunca fui de ter desentendimento com companheiro de time a ponto de não se falar. Convivência, rotina... A gente foi voltando a se falar e acabou fechando com o título do Brasileiro, com a comemoração. Acho que foi legal, principalmente do meu lado de que não ficou mágoa, rancor, dele também espero que não. Problema sempre vai ter, mas o importante é saber entender e ficar tudo bem".

Desentendimento com o Renato no sábado

"Os dois têm sangue quente, foi uma cobrança de jogo, nada de mais. Até a amizade que temos permite algo maior. No vestiário já estava tudo bem, tenho admiração grande por ele".

Renovação

"Estou bem tranquilo, bem motivado para tirar o Flamengo dessa situação. Tenho as coisas bem definidas na minha cabeça, de como sou como profissional e o que eu quero para a minha carreira. Estou bem tranquilo, bem motivado para vestir a camisa do Flamengo. Com certeza vai ser o maior prazer renovar, mas o foco agora é tirar o time dessa situação".

Problemas em 2010 depois do título brasileiro

"Teve muito problema fora de campo, isso de certa forma atrapalha no geral. As coisas até inconscientemente acabam influenciando dentro de campo e realmente foi complicado, difícil. A gente tem que saber entender o momento e saber que esse não rebaixamento é uma vitória muito grande. As pessoas dizem que o Flamengo tem que ser sempre campeão, e é verdade. Mas diante de tudo o que aconteceu neste ano, se a gente conseguir se manter na Primeira Divisão vai ser tão importante quanto o título do ano passado. Porque se o Flamengo cai, ia ficar uma mancha muito grande e negativa na história do clube. Uma mancha que ia para a gente também, para todos que estão no clube, e não ia conseguir apagar isso. Tudo o que a gente fez ia ser esquecido e seria um grupo marcado por ter rebaixado o Flamengo".

Caso Bruno

"Vi tudo com muita tristeza. Sair de onde ele saiu e ter chegado onde chegou, com todas essas conquistas, ídolo da torcida... Tinha uma amizade legal com ele. A gente conversava muito, sempre almoçava e jantava junto nas concentrações. Nunca tinha acontecido nada parecido comigo. Fico pensando por que aconteceu. Apesar de algumas coisas que fazia, sempre demonstrou ser uma pessoa de bom coração, estava disposto a ajudar as pessoas mais necessitadas, ajudava as pessoas da cidade dele. Então, me surpreendeu muito, me deixou triste. A carreira dele pode ser que acabe dessa maneira. Então, a gente fica sem saber o que fazer, o que pensar. Tinha tudo para disputar uma vaga na Seleção, é acima da média. Nunca mais falei com ele. Queria ter visitado, mas o fato de estar em Minas fica mais complicado. Gostaria de dar apoio a ele, passar uma força, dizer que a gente está pensando nele, está torcendo que a coisa se resolva da melhor maneira possível, pois é uma grande pessoa, conviveu com a gente por muito tempo. Que a gente não esqueceu dele e que está com ele".

Por: Eric Faria

Na reta final, Maldonado passa borracha em ano difícil do Fla

Volante diz que o time precisa esquecer os insucessos e problemas da temporada para não piorar o quadro com um rebaixamento

Concentração, equilíbrio, paciência. Maldonado recomenda tudo isso ao Flamengo nesta reta final de Campeonato Brasileiro. Mas, segundo o volante, o time precisa mesmo é de uma amnésia. É estranho, mas ele explica. Para o chileno, neste momento decisivo, sob risco de rebaixamento, a equipe tem de esquecer todos os percalços da temporada e concentrar-se apenas no jogo contra o Cruzeiro, neste domingo, pela 37ª rodada.

- Tem que voltar a pensar, a sonhar. Tudo que passamos de ruim neste ano temos de esquecer. Temos de renovar. Vamos fazer tudo aquilo que for possível no jogo de domingo. Olhando para trás, você vê que o time tem qualidade. Não é possível que esteja na parte de baixo da tabela. Vamos fazer um grande jogo e matar de vez esta sensação ruim – frisou.

Para “tudo de ruim” leia-se derrota na final do Carioca, eliminação na Libertadores, confusões envolvendo o Império do Amor, prisão do goleiro Bruno, crise política. No ano seguinte ao hexa do Nacional, sobraram problemas pelos lados da Gávea.

- Não esperava que isso fosse acontecer. Em muitos jogos jogamos bem, mas o time não ganhou, não somou pontos. Perdemos muitos pontos em casa. O que não é bom para a reta final. Temos de encarar a realidade, saber que todo mundo está à disposição, concentrado para superar o que este ano nos reservou – disse.

O Flamengo está fora da zona de rebaixamento. Aliás, sequer pisou nela nesta edição. Mas o perigo incomoda. Com 43 pontos, o time é o 13º, com o Z-4 pertinho. Apenas três pontos separam o Rubro-Negro da área de risco.

- Esse jogo é fundamental para nós. Sabemos da nossa responsabilidade de não deixar o Flamengo ser rebaixado. Não passa pela nossa cabeça. Sabemos que pode acontecer, mas temos de ter toda a atenção – destacou.

Flamengo e Cruzeiro vão jogar no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 17h (de Brasília). A delegação rubro-negra viaja para a Cidade do Aço nesta quinta-feira, após o treino da tarde.

Por: Richard Souza

Fla faz treino físico puxado e descontraído no Ninho do Urubu

Rubro-Negro trabalha em dois períodos nesta quarta-feira. Domingo, tem decisão contra o Cruzeiro, em Volta Redonda



Se só de olhar cansa, imagina realizar os exercícios. A manhã dos jogadores do Flamengo foi de trabalho intenso no Ninho do Urubu. Sob o comando do preparador Antônio Mello, os atletas realizaram circuitos físicos desgastantes, alguns com o uso das bolas de futebol. A atividade exigiu muito do grupo, que em certos momentos demonstrou cansaço, mas não perdeu a descontração. Mello não poupou ninguém e exigiu principalmente velocidade na execução. O técnico Vanderlei Luxemburgo acompanhou tudo de perto e também deu instruções.

O atacante Deivid não participou. Ele torceu o tornozelo direito no sábado passado, contra o Guarani, e está em tratamento intensivo para combater o inchaço e as dores. A expectativa é de que ele volte a treinar com os companheiros nesta quinta-feira.

O treino da tarde começa às 16h30m, também no CT. Luxemburgo deve comandar uma atividade com bola, a primeira da semana. A delegação viaja após o treino da tarde desta quinta-feira para Volta Redonda, local da partida contra o Cruzeiro. No domingo, as equipes se enfrentam pela 37ª rodada do Brasileirão, às 17h (de Brasília).

O Rubro-Negro tem 43 pontos e está em 13º na tabela. A Raposa está em terceiro, com 63, ainda com chances de título.

Por: Richard Souza

Bola aérea do Cruzeiro deixa jogadores do Flamengo em alerta

Meia Renato, no entanto, diz que o Rubro-Negro também tem suas armas

O perigo vem do alto. Pelo menos foi assim que o Cruzeiro derrotou o Vasco, domingo passado, em Sete Lagoas. Na vitória por 3 a 1, a Raposa fez uso de uma arma mortal: as cobranças de escanteio. Os três gols saíram na bola parada. Roger, Henrique e Edcarlos marcaram. O bom aproveitamento dos mineiros abriu os olhos dos jogadores do Flamengo. Neste domingo, as equipes se enfrentam no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 17h (de Brasília), pela 37ª rodada do Brasileirão.

- Está provado que a bola parada decide vários jogos. Teremos de estar atentos, não podemos dar bobeira e deixar isso acontecer – disse o zagueiro Welinton.

É jogo com contexto decisivo. Isso porque o Fla ainda está ameaçado pelo rebaixamento, enquanto a equipe celeste tem chances de conquistar o título. Com 43 pontos, o Rubro-Negro é o 13º. Os cruzeirenses estão em terceiro, com 63, dois a menos que o líder Fluminense.

- O Cruzeiro vem brigando pelo título e nós brigamos lá em baixo, infelizmente. É um adversário que vai nos dar trabalho, vai jogar para conseguir o resultado. O Cuca trabalhou aqui, conhece bem a nossa equipe, os jogadores, o clube. Convoco a torcida para nos ajudar em Volta Redonda – destacou Renato.

O meia, aliás, é uma das armas do Flamengo na bola parada. Contra o Guarani, foi dele o primeiro gol da vitória por 2 a 1, sábado passado. O goleirão Fábio que se cuide.

- O Fábio é um goleiro de qualidde, conhece nossa equipe, nos respeita. Mas não sou o único da bola parada. Tem o Kleberson, o Pet, o Léo (Moura), o Juan. Jogadores de qualidade para decidir – disse.

Renato espera um jogo franco, já que o Cruzeiro tem um estilo de agressivo mesmo fora de casa.

- Vai ser bom, é um adversário que não vai esperar o nosso time sair. Estão procurando conseguir o objetivo deles. Vai ser um jogo aberto, as equipes vão trabalhar a bola. Quem errar menos ou estiver mais concentrado vai conseguir o resultado – comentou.

Por: Richard Souza

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Santos sofre com concorrência do Flamengo para ter Elano

Elano, que defendeu a Seleção na Copa do Mundo, é disputado por Santos e Flamengo



Sem pretensões de chegar ao título brasileiro, o Santos vem intensificando a busca por reforços para 2011, visando a disputa da Copa Libertadores da América. E para jogar o principal torneio de clubes das Américas, o clube paulista sonha com a contratação de Elano. Empenhados na aquisição do meia, do Galatasaray (Turquia), os santistas pretendem chegar a um acordo com o atual time de Elano, evitando assim a concorrência de outras equipes. O Flamengo está interessado no seu futebol.

Elano seria um pedido do técnico Vanderlei Luxemburgo, com quem o atleta jogou e foi campeão nacional no próprio Santos, em 2004. A contratação do meia é um sonho antigo da diretoria do clube rubro-negro, tendo em vista que os flamenguistas buscaram um acerto com o meia após a Copa do Mundo, porém, sem êxito.

Por sua vez, a cúpula alvinegra tem conversado bastante com o jogador e o empresário do atleta, José Massih, com o intuito de adiantar os detalhes de um possível acordo para o retorno de Elano à Vila Belmiro, onde foi bicampeão brasileiro, em 2002 e 2004.

Em paralelo, o Santos deve, nos próximos dias, enviar alguns representantes do clube à Turquia, visando negociar uma possível liberação do atleta - Elano possui vínculo até 2013 com o Galatasaray.

Sem dar maiores detalhes sobre a negociação, o gerente de futebol santista, Paulo Jamelli, admitiu que o clube vem trabalhando para acertar o retorno do meio-campista, titular da Seleção Brasileira na última Copa do Mundo, na África do Sul.

"O Elano é mais um jogador se encaixaria em qualquer time, ainda mais no Santos, no qual ele possui uma identificação muito grande. Sem dúvida nenhuma que contratar o Elano nos ajudaria muito para a disputa da Libertadores. Estamos conversando", destacou Jamelli.

Por: Gazeta Esportiva

Boneco de Adriano com a camisa do Fla é exibido em convenção no Rio

Figura foi desenvolvida por artista plástico e negociado com o Rubro-Negro, mas saída do Imperador da Gávea impediu o lançamento do produto



Por muito pouco o torcedor do Flamengo não pôde guardar uma lembrança de Adriano com a camisa rubro-negra. O artista plástico Wilson Iguti desenvolveu o boneco do Imperador e chegou a acertar a comercialização da figura com o próprio clube da Gávea. Porém, a saída do atacante para o Roma, da Itália, impediu o lançamento oficial do produto. Na foto acima, o protótipo que foi mostrado ao departamento de marketing do Fla. De acordo com a empresa, a figura não é vendida sob hipótese alguma e está apenas em exibição na Soccerex, convenção de negócios e futebol, realizada no Forte de Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro (Foto: Marcio Iannacca / Globoesporte.com)

Por: Márcio Lannacca

Filme repetido: em fuga, Fla enfrenta o Cruzeiro em Volta Redonda

Assim como em 2004, Rubro-Negro se viu ameaçado no estádio Raulino de Oliveira contra o mesmo adversário

De novo o Raulino de Oliveira. De novo o Cruzeiro. Assim como em 2004, o Flamengo tem a chance de fugir do rebaixamento do Campeonato Brasileiro contra a Raposa, em Volta Redonda, distante cerca de 120 km do Rio. O risco atual é um pouco menor. Naquela temporada, o Rubro-Negro, que passara boa parte do campeonato ameaçado, só conseguiu se livrar no último jogo, dia 19 de dezembro, com uma goleada por 6 a 2 sobre os mineiros. Era o segundo ano da fórmula por pontos corridos.



Neste domingo, o time vai voltar ao estádio e terá uma nova missão ingrata. Desta vez, no penúltimo jogo do Nacional. O adversário é o mesmo, veste azul, mas vive um momento distinto. O Cruzeiro de 2004 era comandado por Ney Franco e pouco se importou com o jogo. Com a cabeça em 2005, entrou em campo só com três titulares. Doze jogadores já gozavam de suas férias. O atual, sob o comando de Cuca, está classificado para a Libertadores e ainda tem chances de título. É o terceiro, com 63 pontos, dois a menos que o líder Fluminense.

Para o Flamengo, o ano não havia acabado. Pior. Poderia acabar mal. Na partida decisiva, 16 mil torcedores apoiaram a equipe dirigida por Andrade (hoje no Brasiliense). O zagueiro André Bahia foi um dos personagens com dois gols. Logo ele, que já havia sido negociado com o Feyenoord, da Holanda, e estava processando e sendo processado pelo clube da Gávea. Foi André Bahia quem abriu as portas para a salvação rubro-negra.

Ibson fez o segundo. O atacante Wheliton, que não marcava havia quatro meses, deixou o dele. Fred, hoje no Fluminense, descontou para o Cruzeiro. André Bahia fez o quarto, e Tapia diminuiu. O quinto foi de Athirson, numa cobrança forte de falta. Mas o melhor, e o pior, ficaram guardados para o fim. No último minuto, o criticado Felipe, hoje meia do Vasco, fez um golaço por cobertura (assista aos gols no vídeo). Na comemoração, jogou a camisa para o alto, como se a jogasse fora. Criou polêmica e falou em tom de despedida. Neste ano, em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, disse apenas que extravasou ao fazer o gol mais bonito da carreira. A equipe terminou em 17º lugar, com quatro pontos de vantagem para a zona de rebaixamento.

Alívio também para o goleiro Julio César (hoje no Inter de Milão), que estava de saída do Fla para jogar na Itália. A festa lembrou muito a que foi feita pelos jogadores do grupo atual no jogo contra o Guarani, sábado passado, mas o que atletas e torcedores querem é voltar a comemorar de verdade.

Retrospecto no estádio não é dos melhores

O Flamengo já disputou 22 partidas em Volta Redonda na história do Brasileirão. Foram nove vitórias, sete empates e seis derrotas, com 35 gols marcados e 22 sofridos. O último revés, aliás, é recente. Já sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, o time foi derrotado por 1 a 0, na 34ª rodada, pelo Atlético-PR. Na edição atual, além do jogo contra o Furacão, empate com o Vitória (2 a 2) e triunfo contra o Atlético-GO (2 a 0). Nesta temporada, será o oitavo jogo do Rubro-Negro na Cidade do Aço. Nos sete primeiros, cinco vitórias, um empate e uma derrota: 17 gols a favor e seis contra.

Cruzeiro leva vantagem no histórico

As equipes se enfrentaram 39 vezes na história do Nacional, com 11 vitórias do Flamengo, dez empates e 18 do Cruzeiro. Os cariocas marcaram 43 gols, enquanto os mineiros fizeram 49. A última vez que o Fla derrotou os donos da Toca da Raposa foi em 2007.

Por: Richard Souza

Conselho Fiscal cria comissão para investigar parceria entre Fla e CFZ

Ex-diretor de futebol do Rubro-Negro, Zico provalmente será convidado a prestar esclarecimentos

Em reunião extraordinária realizada na noite desta terça-feira, o Conselho Fiscal do Flamengo decidiu, por unanimidade, que vai investigar a parceria entre o Rubro-Negro e o CFZ, clube fundado por Zico. Os sete membros eleitos do conselho votaram a favor da criação de uma comissão de inquérito para analisar o contrato (já extinto), que vigorou durante cinco meses e virou o estopim da saída do Galinho do clube, então diretor-executivo de futebol, no início de outubro.

O segundo vice-presidente do Conselho Fiscal, Gonçalo Veronese, vai presidir a comissão, que tem 60 dias (prazo determinado pelo estatuto) para ouvir as partes e apresentar o relatório ao Conselho Deliberativo do clube. Zico provavelmente será convidado a comparecer para prestar esclarecimentos.

- Dois membros da comissão vão decidir quem será chamado e os documentos que serão analisados. As informações são protegidas por sigilo. As pessoas são convidadas a prestar esclarecimentos. Ele (Zico) sempre disse que queria esclarecer o que aconteceu. Talvez fosse o momento. Ele provavelmente será chamado – explicou Veronese.

Nesta segunda-feira, Zico foi procurado pela reportagem do GLOBOESPORTE.COM e não descartou comparecer caso seja convocado. Entretanto, exige uma justificativa.

- Depende. Não tenho obrigação nenhuma de ir. Não fiz contrato pelo Flamengo, não assinei contrato nenhum. Sabia do que se tratava, mas não assinei nada. Se for convocado, tenho de saber o motivo. Uma coisa é ser convocado pela Justiça, outra coisa é pelo clube – afirmou, por telefone.

Zico decidiu deixar o comando do futebol do Flamengo por conta das acusações feitas pelo presidente do Conselho Fiscal, Leonardo Ribeiro, o Capitão Léo. Ele levantou suspeitas de que o acordo assinado entre o Rubro-Negro e o CFZ (controlado pela empresa MFD), seria lesivo ao Fla. E que Arthur Júnior e Bruno, filhos do ídolo, teriam participação em contratações feitas pelo Flamengo.

Zico foi à Justiça e ingressou com uma ação no 4º Juizado Especial Criminal, no bairro do Leblon (Zona Sul do Rio), em seu nome e dos filhos. Ele acusou Leonardo Ribeiro de calúnia, difamação e injúria (artigos 138, 139 e 140, respectivamente, do Código Penal) e pediu explicações. O presidente do Conselho Fiscal teve de respondê-las e recuou. Entretanto, volta à carga internamente.

Capitão Léo foi o principal desafeto de Zico no tempo em que o ídolo foi diretor de futebol. Sem apresentar provas concretas, dizia que jogadores que eram do CFZ começaram a chegar às categorias de base do Flamengo, ganhando espaço dos atletas que pertenceriam ao Rubro-Negro. Os direitos desses jogadores seriam repartidos, 50% para o fundo de investimentos e 50% para o Fla, o que, segundo ele, causaria prejuízo ao clube no futuro.

Por: Richard Souza

De mãos atadas, rubro-negros camuflam ‘ajuda’ ao Fluminense

Para ser campeão no domingo, Flu torce para que Vasco e Fla atrapalhem Corinthians e Cruzeiro, respectivamente. Rubro-Negro precisa de pontos

O torcedor do Fluminense esfrega as mãos e imagina que o dia 28 de novembro, o próximo domingo, poderá marcar o bicampeonato brasileiro do clube. Líder, o Tricolor entra em campo no fim de semana com chances de ser campeão com uma rodada de antecedência. Para tanto, precisa derrotar o Palmeiras, fora de casa, e torcer para que o Vasco vença o Corinthians, vice-líder, em São Paulo, e o Flamengo pelo menos empate com o Cruzeiro, em Volta Redonda. Os mineiros ocupam o terceiro lugar. Se este cenário perfeito se configurar, os tricolores deixarão para trás 26 anos de jejum na competição.

Ameaçado pelo rebaixamento, o Flamengo é o 13º colocado na tabela, com 43 pontos, e não tem escolha. Precisa, no mínimo, empatar com o Cruzeiro. Mas que ninguém diga que trata-se de uma forcinha ao rival.

- Não pensamos nisso. Primeiro, temos de pensar em nós. Nós temos um dever a cumprir, são os dois últimos jogos (Cruzeiro e Santos) e vamos jogar com vontade para conseguir seis pontos. Precisamos nos afastar da zona de rebaixamento. É a única chance de nos classificarmos para uma competição internacional do ano que vem (a Copa Sul-Americana). Vamos procurar trabalhar nisso – disse Renato.

O meia, aliás, vai torcer pelo título do Corinthians, clube que admira e tem ligação.

- Eu tenho carinho especial pelo Corinthians, time que me deu a chance de trabalhar, meu primeiro time grande. Ganhei títulos lá, sei como é o clube. Torço para que tenham um grande fim de ano. Cada um tem a sua preferência. A minha está mais ou menos clara (risos). Como sou paulista... – brincou.

O zagueiro Welinton reconhece que o destino pode fazer do Flamengo um aliado do Fluminense na decisão do título.

- Pode ser que sim. É complicado isso, mas temos de pensar em nós primeiro. O Flamengo é mais importante. Vamos deixar o Fluminense de lado – frisou.

Questionado sobre um possível inventivo financeiro para arrancar pontos de adversários de um rival, a famigerada mala branca, Welinton destacou que prevalece o profissionalismo.

- Pelo que sei não pareceu nada aí (risos). Aparecendo ou não, temos de estar preparados para vencer, que é o mais importante – comentou.

Nesta quarta-feira, o Flamengo treina em dois períodos para o jogo contra o Cruzeiro. O confronto será no estádio Raulino de Oliveira. Todos os jogos da rodada serão disputados às 17h.

Por:Richard Souza

Campanha do tijolinho: Fla arrecada mais de R$ 1 milhão em 15 dias

Clube ultrapassa a marca de quatro mil unidades vendidas em duas semanas do projeto ‘Rubro-negro para sempre’

Os torcedores do Flamengo têm demonstrado apoio ao projeto “Rubro-negro para sempre”, lançado há duas semanas. Segundo o departamento de marketing do clube, até a tarde desta terça-feira foram vendidas 4.100 unidades (R$ 250 cada) do lote inicial de cinco mil. O número garante ao clube R$ 1,025 milhão.

- Realmente a campanha é um sucesso. Em 15 dias, atingimos esta marca e ainda não realizamos nenhuma campanha na tv, o que deve acontecer a partir do próximo domingo. A expectativa é de que na primeira semana de dezembro o clube consiga atingir a primeira meta de cinco mil tijolos, o chamado primeiro lote - informou o vice de marketing do Flamengo, Henrique Brandão.

A iniciativa, popularmente chamada de “campanha do tijolinho”, marca o início do processo de modernização do CT Ninho do Urubu, em Vargem Grande, ainda com estrutura precária para atender a base e os profissionais. Os tijolos levarão os nomes dos torcedores e ficarão expostos em um dos muros do local, que terá espaço para 15 mil unidades. A obra está orçada em R$ 25 milhões, mas não será custeada apenas com dinheiro arrecadado pela campanha. Os dirigentes buscam novas parcerias. A inauguração do CT está prevista para o fim de 2012.

Para fortalecer a campanha, o Flamengo criou concursos que incentivam embaixadas, torcidas organizadas e escolinhas do clube espalhadas por todo o Brasil a participarem do projeto.

A venda ocorre de três formas: na sede do clube, no site oficial www.flamengo.com.br ou pelo telefone (21) 2125 7001. O pagamento pode ser feito em até cinco vezes no cartão de crédito.

Por: Richard Souza

Fla antecipa ida para Volta Redonda para quinta-feira

Delegação rubro-negra viajará após o treino da tarde e vai treinar sexta e sábado no Raulino de Oliveira

O Flamengo decidiu antecipar a viagem para Volta Redonda, e a delegação rubro-negra partirá para o local da partida de domingo, contra o Cruzeiro, após o treino da tarde desta quinta-feira. Em Volta Redonda, a equipe treinará na sexta e no sábado no estádio Raulino de Oliveira.

Esta será uma maneira de tentar atrair o torcedor e fazer o time entrar no clima do jogo. A Prefeitura de Volta Redonda, inclusive, prometeu dar apoio ao Flamengo com anúncio nas rádios locais, convocando a torcida rubro-negra a comparecer ao estádio no domingo.

O zagueiro Welinton aprovou a decisão:

- É um jogo importantíssimo, como foi contra o Guarani. A concentração tem de estar totalmente voltada para este jogo, porque temos de conquistar os três pontos.

Os ingressos começaram a ser vendidos nesta terça-feira na Cidade do Aço. No Rio, as entradas começarão a ser vendidos nesta quarta. No total, estarão à disposição dos torcedores 16.390 bilhetes.

Por: Richard Souza

Médico do Fla diz que Deivid voltará a treinar até quinta-feira

Atacante é reavaliado na tarde desta terça e, embora o inchaço no tornozelo direito tenha diminuído, ele ainda sente dor

As chances de Deivid enfrentar o Cruzeiro no próximo domingo, em Volta Redonda, aumentaram. Embora cauteloso, o médico do Flamengo José Luiz Runco informou que o atacante melhorou da torção no tornozelo direito que o tirou de campo ainda no primeiro tempo da vitória sobre o Guarani, no último sábado. O jogador foi submetido a exames na segunda-feira e foi reavaliado na tarde desta terça.

- Ele está melhor, diminuiu o inchaço, mas ainda tem um pouco de dor. O jogador está fazendo fisioterapia e tratamento de manhã e à tarde. Até quinta deve estar treinando, mas isso depende da evolução do quadro - disse Runco.

Os jogadores do Flamengo se reapresentaram nesta terça e fizeram apenas um treino regenerativo. Divididos em dois grupos, eles intercalaram corrida no gramado e musculação na academia. Nesta quarta, os rubro-negros trabalharão em tempo integral.

Por: Richard Souza

terça-feira, 23 de novembro de 2010

"Fator Luxemburgo" pode atrair jogadores ao Fla; Elano é cotado

Treinador tem cinco títulos brasileiros, um deles ao lado de Elano com o Santos de 2004


A matemática ainda aponta 2% de possibilidades de rebaixamento para o Flamengo. Mas não há como não se preocupar com o futuro: na manga, o clube tem uma carta importante para conseguir grandes nomes na próxima temporada. Com cinco títulos brasileiros no currículo e passagens por Real Madrid, o fator Vanderlei Luxemburgo ainda pode ser preponderante para convencer bons jogadores.

O meia Elano, do Galatasaray, é um exemplo. Cogitado logo após a Copa do Mundo como possível reforço para o Flamengo em 2011, seu nome volta à tona no fim da temporada. O Santos surge como rival do time rubro-negro e, como disputa a Libertadores e foi o clube pelo qual jogador despontou para o futebol, pode levar ampla vantagem. A não ser pelo fator Luxemburgo, segundo o próprio empresário de Elano.

"Estamos analisando algumas propostas do Brasil e da Europa, mas ainda não há nada de concreto. Não houve um convite, mas o Flamengo pode ser uma das possibilidades, ainda mais com o Luxemburgo no comando do time. Torna-se mais viável uma possível contratação", afirmoum José Massih, empresário de Elano.

Certo é que passará pelas mãos do técnico o processo de reformulação ao qual o elenco deve ser submetido. Medalhões devem sair e outros, como Maldonado e Deivid, homens de confiança de Luxemburgo, continuar.

A aposta será em nomes mais jovens para, como o zagueiro Manoel, de 20 anos, do Atlético-PR.

No início da temporada passada, Luxemburgo foi responsável pelo processo de renovação do elenco e pela contratação de 23 jogadores no Atlético-MG.

Por: Lancepress

Vanderlei Luxemburgo é absolvido em julgamento no STJD

Técnico do Flamengo poderá comandar a equipe à beira do gramado nas duas últimas rodadas do Brasileiro

Ainda em processo de fuga da zona de rebaixamento, o Flamengo poderá continuar contando com a presença do técnico Vanderlei Luxemburgo comandando a equipe do banco de reservas nas próximas rodadas do Brasileirão. Nesta segunda-feira, dia 22 de novembro, em sessão da Primeira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o treinador foi julgado por reclamar da arbitragem no jogo contra o Atlético/PR e acabou absolvido, em decisão por maioiria de votos.

Com o resultado do julgamento, o treinador está liberado para estar à beira do gramado nas partidas contra Cruzeiro (28/11) e Santos (05/12).

Conforme foi relatado na súmula da partida, após a derrota para o Furacão, por 1 a 0, no Raulino de Oliveira, o técnico rubro-negro proferiu as seguintes palavras para o árbitro José Henrique de Carvalho: “Você foi uma decepção..., você deu apenas três minutos de acréscimos”, escreveu o próprio árbitro. Em virtude disso, a Procuradoria o denunciou por infração ao artigo 258 (cometer atitude contrária à disciplina ou à ética desportiva) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). A pena para o caso varia de uma a seis partidas de suspensão.

Na defesa do treinador, o advogado Michel Asseff Filho lamentou a ausência de Vanderlei Luxemburgo no STJD. “Conversei com o Luxemburgo e ele me disse que falou que era uma decepção não dar três minutos de acréscimo. Isso não é infração alguma. Por isso peço a absolvição do técnico", disse o advogado.

Após a defesa do clube, o relator votou no sentido de absolver o treinador. O presidente, último a votar, divergiu e votou pela advertência a Luxemburgo. Em seguida, o auditor Felipe Bevilacqua voltou atrás em seu voto e também advertiu Luxa, também voto vencido.

Enquanto isso, no Brasileirão, o Flamengo é o 13º colocado na tabela de classificação, com 43 pontos conquistados, apenas três a mais que o Vitória, primeira equipe na zona de rebaixamento.

Por: Tiago Costa

Exame não aponta lesão, e Deivid faz tratamento no tornozelo direito

Atacante será reavaliado na tarde desta terça-feira, no Ninho do Urubu

Apesar da dor e do inchaço no tornozelo direito, o atacante do Flamengo Deivid não tem qualquer lesão no local. O jogador foi examinado pelo médico do clube José Luiz Runco e faz tratamento fisioterápico.

O camisa 99 se machucou no primeiro tempo da partida contra o Guarani, sábado passado, e teve de ser substituído. Na tarde desta terça, o grupo rubro-negro se reapresenta e ele será reavaliado. A participação no jogo contra o Cruzeiro, domingo que vem, pela 37ª rodada do Brasileirão, ainda é incerta.

- Deivid está se tratando, não tem lesão e vamos ter de aguardar a evolução ao longo da semana - informou o médico Marcelo Soares.

Caso Deivid não possa jogar, o mais provável é que o técnico Vanderlei Luxemburgo escale Diego Maurício ao lado de Diogo no ataque. Outra opção seria a entrada de Val Baiano.

Por: Richard Souza

Renato: ‘A luta continua’

Meia rubro-negro usa a experiência para manter o grupo mobilizado contra o risco de queda e lembra: 'Teremos outra decisão contra o Cruzeiro’

E lá vai Renato. Concentração lá no alto, cobrança de falta da entrada da área, bola no ângulo do goleiro. Na comemoração, braços abertos, como se fosse levantar voo. Um misto de sorriso e desabafo no rosto, beijo na direção de uma câmera, algumas palavras, vibração com raça para a torcida. Foi mais ou menos esta a sequência de ações do meia do Flamengo no jogo contra o Guarani, no último sábado. Foi dele o primeiro gol da vitória por 2 a 1, no Engenhão. Não foi qualquer gol (assista ao vídeo ao lado). Muito menos qualquer vitória. O Rubro-Negro precisava (e muito) dos três pontos para manter-se fora da zona de rebaixamento.

- Eu tenho variado as maneiras de cobrar faltas, até para tentar surpreender o goleiro. Treino bastante daquela posição e me senti confiante para bater a falta assim. Sempre que entro em campo com esta camisa tento honrá-la da melhor forma possível. Encaramos este jogo como uma verdadeira decisão e a vitória foi fundamental. As próximas partidas (contra Cruzeiro e Santos) terão o mesmo peso – explicou.

Com 150 jogos e 50 gols, Renato é um dos pilares do time, é exemplo para os mais jovens, uma referência. O camisa 11 chegou ao Flamengo em 2005, aos 26 anos e no auge do vigor físico. Chutes fortes de fora da área, força e combatividade faziam parte do repertório de jogadas dele. O tempo passou e o apoiador mudou o estilo. Aos 32 anos e após três temporadas nos Emirados Árabes, retornou à Gávea em agosto, teve uma estreia precipitada e viveu dias difíceis. O tempo que passou fora pesou, e o camisa 11 virou preocupação número 1 da comissão técnica do ex-técnico Silas. Com a chegada de Vanderlei Luxemburgo, pouco se falou sobre o tema.

- Quando cheguei, não estava nas mesmas condições dos demais companheiros e nunca neguei isso. Trabalhei demais para recuperar a forma e graças a Deus hoje posso dizer que estou bem. Na verdade o ideal era eu estar assim já quando cheguei, mas isso era impossível. Mas acredito no trabalho e me dediquei muito nas últimas semanas para evoluir fisicamente. Consegui recuperar a forma e a confiança, o que também é muito importante. Sem dúvida voltei também mais experiente e espero usar isso para ajudar o Flamengo nesta reta final de Brasileiro - comentou.

Corpo em forma e motivado para não deixar o Flamengo naufragar nas duas rodadas finais do Nacional. Neste domingo, a equipe enfrenta o Cruzeiro, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 17h (de Brasília). A pressão por vitória continua, já que os resultados dos concorrentes não colaboraram. O Rubro-Negro é o 13º colocado, com 43 pontos, três à frente do Z-4.

- Os resultados não foram favoráveis, o que dá ainda mais importância a esta vitória contra o Guarani. A luta continua e teremos outra decisão contra o Cruzeiro, que briga pelo título. Mais uma vez contamos com a força da nossa torcida. Estamos passando por uma pressão muito grande. Muitos já estão acostumados a isso, conhecem bem o que é jogar no Flamengo – frisou.

Renato sabe que não será fácil superar os mineiros. A Raposa está em terceiro na tabela, classificada para a Libertadores, mas ainda com chances de ser campeã.

- Teremos a semana para trabalhar e vamos poder estudar bem o Cruzeiro. Eles têm um meio-campo muito criativo, acho que é a maior qualidade deles. Tenho certeza de que será difícil, mas confio muito no nosso grupo e vamos buscar os três pontos para nos afastar cada vez mais da zona do rebaixamento – destacou.

Com o time ainda sob risco de queda, Renato usa a experiência para manter o grupo mobilizado.

- É claro que todos gostariam de estar disputando uma vaga na Libertadores e disputando o título, mas precisamos ser fortes nos momentos complicados. Este é um grupo vencedor, que já deu muitas alegrias para a torcida do Flamengo. Pedimos agora que ela continue nos apoiando para vencermos os dois próximos jogos e pensarmos no ano de 2011. Todos estão vendo que estamos fazendo de tudo para afastar o perigo de cair e eu confio no elenco que temos. O lugar do Flamengo é na ponta de cima da tabela, como no ano passado. Neste momento de dificuldade, todo apoio e pensamento positivo serão importantes – disse.

Além do Cruzeiro, o Flamengo enfrenta o Santos. O jogo da última rodada será na Vila Belmiro, em 5 de dezembro.

Por: Richard Souza

Zico não descarta ir ao Conselho Fiscal do Fla, mas exige justificativa

Ex-diretor-executivo de futebol pode ser chamado para dar explicações sobre o contrato entre o Rubro-Negro e o CFZ, clube que fundou

O Conselho Fiscal do Flamengo decide na noite desta terça-feira se vai investigar a parceria entre Flamengo e CFZ, clube fundado por Zico. Em reunião extraordinária, na sede da Gávea, será votada a criação de uma comissão para analisar o contrato (já extinto), que vigorou durante cinco meses e virou o estopim da saída do Galinho do clube, então diretor-executivo de futebol. Segundo o presidente do conselho, Leonardo Ribeiro, o Capitão Léo, caso seja instaurado o inquérito, Zico será o primeiro convocado a depor.

O maior ídolo rubro-negro não descarta comparecer, mas exige uma justificativa.

- Depende. Não tenho obrigação nenhuma de ir. Não fiz contrato pelo Flamengo, não assinei contrato nenhum. Sabia do que se tratava, mas não assinei nada. Se for convocado, tenho de saber o motivo. Uma coisa é ser convocado pela Justiça, outra coisa é pelo clube – afirmou, por telefone, ao GLOBOESPORTE.COM.

Zico decidiu deixar o cargo no início de outubro por conta das acusações feitas por Leonardo Ribeiro. Ele levantou suspeitas de que o acordo assinado entre o Rubro-Negro e o CFZ (controlado pela empresa MFD), seria lesivo ao Fla. E que Arthur Júnior e Bruno, filhos do ídolo, teriam participação em contratações feitas pelo Flamengo.

Zico foi à Justiça e ingressou com uma ação no 4º Juizado Especial Criminal, no bairro do Leblon (Zona Sul do Rio), em seu nome e dos filhos. Ele acusou Leonardo Ribeiro de calúnia, difamação e injúria (artigos 138, 139 e 140, respectivamente, do Código Penal) e pediu explicações. O presidente do Conselho Fiscal teve de respondê-las e recuou. Entretanto, volta à carga internamente.

- Quem fez o contrato do CFZ com o Flamengo foi a presidente Patricia Amorim, auxiliada pelo ex-vice de futebol Marcos Braz, o Rafael de Piro (vice jurídico), e o Michel Levy (vice de finanças). Eu estava presente no almoço como presidente de honra do CFZ e o Bruno (Coimbra, filho de Zico) como presidente do CFZ. Quando cheguei ao Flamengo, o contrato já existia – contou Zico.

Citado pelo ex-dirigente, o vice jurídico do clube, Rafael de Piro, se posicionou sobre o caso.

- Não vejo motivo para instauração de inquérito. Temos que saber concretamente se houve alguma lesão causada pelo contrato. Aí tenho certeza que não. Mas primeiro tenho de esperar para saber se será criada essa comissão para falar de algo concreto – comentou.

Capitão Léo foi o principal desafeto de Zico nos quatro meses em que o ex-jogador comandou o futebol do clube. Sem apresentar provas concretas, dizia que jogadores que eram do CFZ começaram a chegar às categorias de base do Flamengo, ganhando espaço dos atletas que pertenceriam ao Rubro-Negro. Os direitos desses jogadores seriam repartidos, 50% para o fundo de investimentos e 50% para o Fla, o que, segundo ele, causaria prejuízo ao clube no futuro.

Por: Richard Souza

Presidente do Tigres não descarta troca de Everton por Kleberson

Dirigente diz ter recebido ofertas de clubes brasileiros pelo jogador

O presidente do Tigres-MEX, Alejandro Rodríguez, disse ao site mexicano Mediotiempo.com que não descarta a hipótese de trocar Everton por Kleberson, apesar de não citar o nome do Flamengo e do pentacampeão em suas declarações.

Campeão brasileiro em 2009, o meia saiu do Flamengo para o clube mexicano em janeiro deste ano. Machucado e sem ritmo, não se firmou na nova equipe. O jogador tem contrato até o fim de 2014, e o Tigres pretende emprestá-lo por um ano.

- É viável. Equipes brasileiras têm feito algumas ofertas. Nos dizem "você me empresta Everton que eu te empresto fulano de tal, e assim nos ajudamos". Everton é valorizado no Brasil - disse o dirigente.

Everton está de férias em Cancún enquanto aguarda a definição de seu futuro. O presidente do Tigres lembrou que a negociação do meia não é simples, já que o clube investiu mais de US$ 5 milhões em sua contratação. Voltar ao Brasil seria uma forma de valorização depois de uma temporada em baixa.

- Temos convites de clubes mexicanos, mas não vamos emprestar um jogador dessa categoria aqui no México - disse Rodríguez.

Por: globoesporte.com

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Diretor do São Paulo nega interesse em flamenguista Juan

Juan estaria na mira do São Paulo

De acordo com informações da Rádio Bandeirantes, o lateral esquerdo Juan, atualmente no Flamengo, jogará pelo São Paulo em 2011. O atleta, cujo contrato com o Fla encerra no fim deste ano, viria para atender um pedido do técnico Carpegiani, que já revelou a carência da equipe nas laterais.

A informação, no entanto, foi negada pelo diretor de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes. Segundo ele, nem mesmo negociações já foram abertas com o jogador flamenguista.

"Não estamos pensando nisso neste momento. Nossa reunião de planejamento é no fim de dezembro, e aí vamos analisar posição por posição", disse, antes da partida deste domingo, contra o Fluminense, à Rádio Eldorado.

Juan foi revelado nas categorias de base do São Paulo, mas não chegou a atuar pelo profissional. Ele, inclusive, já disse em entrevistas que é são-paulino de coração e que gostaria de voltar ao seu clube formador.

"Sobre o Juan, é um bom atleta e além de torcer pelo São Paulo, foi formado no clube, e sabe como funciona. Mas não temos interesse neste momento", declarou o dirigente.

Este ano, o São Paulo teve problemas nas duas laterais. Junior Cesar, titular da posição, se recupera de uma cirurgia feita no tendão-de-aquiles do pé esquerdo. Carpegiani tem escalado o volante Richarlyson na posição, mas já externou seu desejo de contar com um jogador da posição para o ano que vem.

Por: Lancepress

Denunciado, Luxemburgo pode se complicar por extensa ficha

Técnico do Flamengo será julgado nesta segunda, no STJD, onde pode ser suspenso

Na reta final de Campeonato Brasileiro, o Flamengo, que tenta fugir da proximidade da zona de rebaixamento, pode perder o técnico Vanderlei Luxemburgo para as próxima rodadas. Denunciado pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o treinador sentará no banco dos réus nesta segunda-feira, dia 22 de novembro, em sessão da Primeira Comissão Disciplinar, às 17h. E um fato pode complicar a vida dele: a ficha disciplinar. O comandante rubro-negro soma sete denúncias, sendo uma delas com pena de 30 dias de suspensão.

De acordo com a súmula da partida, o treinador, após a derrota para o Atlético/PR, por 1 a 0, proferiu as seguintes palavras para o árbitro José Henrique de Carvalho: “Você foi uma decepção..., você deu apenas três minutos de acréscimos”, relatou o próprio árbitro.

Sendo assim, o STJD entendeu que ele cometeu infração ao artigo 258 (cometer atitude contrária à disciplina ou à ética desportiva) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). A pena para o caso varia de uma a seis partidas de suspensão.

Enquanto isso, na última rodada, o Flamengo encarou o Guarani e venceu por 2 a 1, no Engenhão. O jogo melhorou a situação da equipe, que subiu da 14ª para a 13ª posição. No próximo domingo, dia 28, o time da Gávea pega o Cruzeiro, na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. E mesmo com a vitória, o fantasma do rebaixamento ainda ronda o clube, já que apenas três pontos o distanciam do Vitória, primeiro time na degola.

Por: Patrícia Esteves


Jogadores do Flamengo comemoram vitória e celebram parceria com a torcida

Mais do que o triunfo sobre o Guarani, neste sábado, o Flamengo comemorou o fim do desespero na luta contra a degola e o fato de voltar a jogar junto com sua torcida. O 12º jogador, que por tantas vezes andou sumido durante este Campeonato Brasileiro, voltou a fazer a diferença e ajudou o rubro-negro a quebrar um jejum de 34 dias sem vitória.

Destaque do time e autor do gol que abriu a vitória, Renato Abreu exaltou a importância dos quase 40 mil torcedores que compareceram ao Engenhão e empurraram o time durante os 90 minutos.

“Não é qualquer time que tem uma torcida assim. Eles estão de parabéns por tudo o que fizeram durante o jogo. Mesmo nos momentos difíceis não deixaram de apoiar e nos empurrar para a vitória”, disse o camisa 11 do time da Gávea.

Outro que teve atuação destacada na partida, o meia Petkovic, que entrou no decorrer do segundo tempo, comemorou a vitória em um jogo contra um adversário direto na luta contra o rebaixamento.

“Conseguimos uma vitória de seis pontos”, afirmou o jogador, que, com os pés no chão, fez questão de ressaltar que o time ainda não está livre do fantasma da Segunda Divisão.

“Matematicamente, ainda não estamos afastados (do rebaixamento). Precisamos jogar as duas últimas partidas com muita vontade e determinação”, ressaltou o gringo.

Em 13º lugar, com 43 pontos, e a seis pontos da zona de rebaixamento, o Flamengo se prepara agora para mais um duelo decisivo no próximo fim de semana. No domingo, o rubro-negro carioca enfrenta o Cruzeiro, às 17h (horário de Brasília), em Volta Redonda, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

Por: UOL Esportes

Deivid ainda sente dores no tornozelo direito e não sabe se joga no domingo

Atacante ainda vai ser examinado pelo departamento médico rubro-negro, mas se mostra pessimista

Uma torção no tornozelo direito pode tirar o atacante Deivid do jogo contra o Cruzeiro, no próximo domingo, pela 37ª rodada do Brasileirão. O atacante do Flamengo se machucou no primeiro tempo da partida contra o Guarani, no último sábado, e será examinado pelo departamento médico. No entanto, não se mostra muito otimista. Ele ainda sente dores e o local está inchado.

- Eu ainda tentei ficar em campo por mais algum tempo, mas a dor era muito forte. Ontem (domingo), o tornozelo ficou bastante inchado o dia todo e hoje à tarde devo passar por uma ressonância para verificar exatamente o que aconteceu. Por causa da dor e do inchaço, não sei se terei condições de enfrentar o Cruzeiro. Mas temos quase uma semana pela frente e vamos ver o que vai acontecer nos próximos dias – disse, por meio de sua assessoria de imprensa.

Os jogadores do Flamengo estão de folga nesta segunda-feira. O grupo volta a trabalho na tarde desta terça, no Ninho do Urubu, às 16h30m. O Rubro-Negro é o 13º colocado, com 43 pontos, três à frente da zona de rebaixamento.

Por: globoesporte.com

Guia do rebaixamento: triunfo deixa o Fla com 2% de risco de cair. Galo, 3%

Assim como o rubro-negro, time mineiro também venceu no fim de semana e respirou aliviado. Guarani, por sua vez, chegou a 96% de risco de degola

A 36ª rodada do Brasileirão decretou mais um time rebaixado: o Goiás, com 32 pontos, não tem mais chance de salvação e, ao lado do Grêmio Prudente, vai jogar a Série B em 2011. Restam ainda duas vagas no bonde rumo à Segundona e, com as vitórias do fim de semana, dois gigantes do futebol brasileiro ficaram em boa posição para fugir da degola. O Flamengo, que bateu o Guarani, agora tem só 2% de risco de cair. Já o Atlético-MG, que derrotou o Palmeiras, tem 3%.

Derrotado no Rio, o Bugre, por outro lado, ficou muito perto de voltar à Segundona. O risco de rebaixamento dos campineiros chegou a 96%. Completam a lista de ameaçados Vitória, Avaí e Atlético-GO. Confira abaixo a situação de cada um.

Por: globoesporte.com

Diego Maurício ansioso para saber relação dos convocados para Sub-20

Atacante foi o autor do gol da vitória do Flamengo sobre o Guarani, no sábado

O gol marcado na vitória do Flamengo sobre o Guarani por 2 a 1, sábado, no Engenhão, parece ter aumentado a confiança do atacante Diego Maurício. Animado com o bom momento, o jogador, de 19 anos, disse que está muito ansioso para a convocação para Seleção Brasileira Sub-20, que disputará o Sul-Americano na categoria. O técnico Ney Franco divulgará a lista dos relacionados no dia 30 de novembro.

- Tenho que trabalhar bem no clube para pensar em Seleção Brasileira. Teremos a convocação para a sub-20 e estou muito ansioso. Espero ser lembrado pelo Ney Franco. Vou estar à disposição do Brasil sempre. Estou na expectativa, mas tem muitos jogadores que estão despontando agora, como o Lucas e o Casemiro, do São Paulo.

O Sul-Americano Sub-20 acontecerá entre os dias 22 de janeiro e 13 de fevereiro, no Peru. A competição dará duas vagas para as Olimpíadas de Londres, em 2012. Os quatro primeiros se classificam para o Mundial da categoria.

Por: Fred Huber