sábado, 28 de agosto de 2010

Deivid trabalha pela 1ª vez na Gávea

Atacante conversa com Zico e faz exames e testes físicos. Previsão de estreia é somente na partida contra o Santos, no dia 5 de setembro

De volta da Turquia, para onde viajou após a apresentação oficial para finalizar a mudança para o Brasil, Deivid realizou, na manhã deste sábado, o primeiro dia de trabalho como jogador do Flamengo. O atacante, porém, ainda não tem condições de estrear contra o Guarani, domingo, às 16h (de Brasília), no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, pela 17ª rodada do Brasileirão.

Por volta das 10h30m, Deivid deixou o vestiário e, com o uniforme número 99, passou rapidamente pelo campo. Enquanto os companheiros trabalhavam a parte tática, o atacante conversou com Zico, seu ex-treinador nos tempos de Fenerbahçe. Pouco depois, seguiu com o fisiologista Paulo Figueiredo para realizar exames e testes físicos.

A previsão é que o jogador faça sua primeira partida pelo Flamengo no próximo dia 5, contra o Santos, no Maracanã. Enquanto isso, o Rubro-Negro terá somente Diogo no ataque diante do Guarani, domingo, uma vez que Leandro Amaral e Vinícius Pacheco estão vetados pelo departamento médico.

Com 13 gols, o Fla tem o segundo pior ataque do Brasileirão, com apenas um a mais que o Ceará.

Por: Cahê Mota

Fechamento de Maracanã faz Fla e Flu buscarem nova "casa"

O início das obras no Maracanã para a Copa do Mundo 2014 já foi dado


Com a determinação da CBF de fechar o Maracanã no dia 5 de setembro para as obras da Copa de 2014, representantes da Ferj (Federação do Estado do Rio de Janeiro) e dos clubes cariocas se reuniram para encontrar soluções para os próximos jogos do Campeonato Brasileiro.

Ontem, Alcides Antunes, vice de futebol do Fluminense, e Claudecir Silva, coordenador de arrecadação do Flamengo, conversaram, separadamente, com o presidente da Ferj, Rubens Lopes, para definir os locais das partidas. Como o agendamento precisa ser feito com 10 dias de antecedência, Antunes foi obrigado a marcar ontem mesmo o mando de campo para Fluminense e Ceará, dia 8, no Engenhão.

"O Fluminense não concorda com a mudança. Continuaremos tentando recuperar o local porque não vejo necessidade de o jogo sair do Maracanã¿, esbravejou Antunes, contrariado com o fechamento do estádio, mas com a certeza de que não existe perseguição na CBF por conta de o Fluminense ter "tirado" o técnico Muricy Ramalho da Seleção: "Chance zero".

Já o Flamengo será o último a utilizar o estádio antes de o Maracanã ser completamente interditado: dia 5, contra o Santos. Em seguida, no dia 11, o clube carioca será o mandante contra o Vitória. No entanto, o local ainda não foi definido.

"O Flamengo não decidiu ainda porque tem tempo. Vamos conversar com a federação", afirmou Eduardo Moraes, assessor da presidência, que não esteve na Ferj, mas ficou a par do encontro. "Infelizmente, o Flamengo não tem estádio, não posso me opor. Não sou dono do estádio, é o Estado", completou Moraes.

Os representantes de Fluminense e Flamengo também comentaram a possibilidade de jogar no Engenhão.

"Vamos negociar o melhor para o Flamengo. A parte técnica vem em primeiro lugar", disse Moraes, com cautela, para não passar por cima das opiniões de Zico, diretor executivo do clube, e de Vinícius França, vice de futebol.

"O Engenhão tem um campo bom. Mas não gostei das justificativas para fechar o Maracanã. Não me convenceu porque eles poderiam ter feito isso antes", queixou-se Antunes.

Na segunda-feira, dirigentes de Botafogo e Flamengo se reúnem para conversas particulares entre eles.

Por: O DIA

Flamengo calcula que CT custará cerca de R$ 25 milhões

O Flamengo calcula em R$ 25 milhões o custo do CT Ninho do Urubu. A primeira fase da obra será a infraestrutura voltada para as categorias de base: alojamento, cozinha e refeitório, que deve custar em torno de R$ 4,5 milhões e ficará pronta de oito a 12 meses a partir do início. Para a realização, faltam as licenças da prefeitura do Rio.

Por: De prima

Toninho Barroso comanda treino, e Toró entra na vaga de L. Amaral

Atacante sente dores no joelho esquerdo e está vetado para partida contra o Guarani. Vinícius Pacheco e Kleberson também são desfalques

O torcedor do Flamengo que clamava por mudanças será atendido no duelo contra o Guarani, domingo, às 16h (de Brasília), no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, pela 17ª rodada do Brasileirão. E não será somente mudança no comando. Substituto interino de Rogério Lourenço, Toninho Barroso comandou neste sábado o treinamento na Gávea e colocou Toró entre os titulares, na vaga de Leandro Amaral, vetado por sentir dores no joelho esquerdo.

Diretor das categorias de base do clube, Toninho orienta a equipe enquanto a diretoria busca o novo técnico. Carlos Alberto Parreira é o preferido, e os primeiros contatos já foram realizados. Na atividade deste sábado, os jogadores participaram de uma roda de bobo para aquecimento por cerca de 30 minutos, seguida de uma atividade tática.

No treinamento, realizado sem a presença de goleiros, o treinador escalou a equipe no 4-5-1, com Diogo isolado no ataque. Petkovic e Renato, no entanto, tinham liberdade para encostar no camisa 43. Após o trabalho, que durou 40 minutos, Toninho Barroso reuniu os jogadores para conversa no centro do gramado.

As ausências do dia foram Kleberson, que se recupera de lesão na panturrilha, e Maldonado, liberados da atividade. Vinícius Pacheco, com um incômodo na coluna, também está fora da partida contra o Bugre. O time titular foi escalado com Marcelo Lomba, Léo Moura, Jean, Ronaldo Angelim e Juan; Willians, Corrêa, Toró, Renato e Petkovic; Diogo.

Recém-contratado, Deivid foi a novidade do dia na Gávea, mas não terá condição de estrear. Com 21 pontos, o Flamengo é o décimo colocado no Campeonato Brasileiro.

Por: Cahê Mota

Jogadores do Flamengo reagem com indiferença à saída de Rogério

Em momento algum, treinador demitido conseguiu mobilizar o grupo rubro-negro em torno de si


A despedida de Andrade, em abril, teve choro de diversos jogadores e ironias diretas à presidente Patrícia Amorim. Desta vez, a saída de Rogério Lourenço foi recebida com indiferença por boa parte do grupo.

Seria exagero dizer que o treinador era odiado ou que havia uma panela para derrubá-lo. Ao contrário de técnicos como Caio Júnior e Cuca, ele jamais foi alvo de rebeliões. Mas também não empolgava.

Se Joel Santana e Andrade – principalmente durante o Brasileiro de 2009 – eram abraçados e carregados pelo grupo, Rogério primava pelo distanciamento dos atletas. As restrições partiam mais de suas atitudes como técnico do que de sua personalidade.

Ele não teve problema direto com qualquer jogador, principalmente, porque respeitou as lideranças do grupo. Petkovic, por exemplo, foi alijado do time titular nos primeiros meses do ano, mas sob o comando de Rogério recuperou o status de intocável, mesmo com a corrente má fase.

Os auxiliares apoiavam o treinador demitido. Afinal, o preparador físico Toninho Oliveira, o preparador de goleiros Cantarelli e o auxiliar Marcelo Buarque chegaram ao clube porque Rogério quis a dissolução da comissão técnica fixa, que tinha Alexandre Sanz, Roberto Barbosa e Marcelo Salles. Na diretoria, o principal pilar era o gerente de futebol Isaías Tinoco, entusiasta do trabalho dele desde as divisões de base.

Rogério Lourenço ficou no Flamengo por quatro meses e dirigiu a equipe em 20 jogos, com sete vitórias, seis empates e sete derrotas. Ele deixa a equipe na décima posição do Campeonato Brasileiro.

Por: Eduardo Peixoto

Em meio ao turbilhão rubro-negro, atacante Deivid começa a treinar na Gávea

Reforço para o ataque rubro-negro, Deivid foi apresentado na última segunda-feira, mas chega “oficialmente” neste sábado ao Flamengo. Em meio ao turbilhão causado pela demissão do técnico Rogério Lourenço, o atacante vai iniciar a preparação para estrear no próximo dia 5 de setembro, contra o Santos, no último jogo antes do fechamento do Maracanã para as obras da Copa do Mundo de 2014.

“Não temos muito tempo a perder. Participando de alguns treinos com o grupo durante a semana, já estarei em condições de estar em campo no outro domingo. Será bem legal estrear no Maracanã”, afirmou o atacante.

Deivid chegou ao Brasil na noite da última sexta-feira. O desembarque no Rio de Janeiro deve acontecer nas primeiras horas da manhã para que ele possa se juntar aos companheiros na Gávea.

“Assim que chegar ao Brasil, vou levar minha família para Santos, onde temos um apartamento. No sábado bem cedo, eu retorno para São Paulo e embarco em um dos primeiros voos da ponte aérea para o Rio. A partir daí, é treinar forte com o objetivo de estrear o mais rápido possível pelo Flamengo”, finalizou.

Diogo, outro reforço do ataque e que agradou na estreia também irá participar do treinamento desta manhã, na Gávea. Na sequência, o camisa 43 embarca para Campinas, local da partida de domingo, contra o Guarani, pela 17ª rodada da competição.

Por: Uol esportes

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Parreira é o número 1 da lista de Zico

Diretor-executivo já iniciou negociação com técnico tetracampeão


Na entrevista coletiva, Zico preferiu não tocar em nomes ou traçar perfil do substituto de Rogério Lourenço. Mas o número 1 na lista do diretor-executivo é Carlos Alberto Parreira.

O treinador está desempregado desde o fim da Copa do Mundo, quando dirigiu a África do Sul e foi eliminado na primeira fase. Desde que informou Rogério Lourenço sobre a demissão, Zico o avisou que buscaria um treinador mais experiente.

Aos 67 anos, Parreira tem como ponto alto no currículo o título mundial com a Seleção Brasileira, em 1994. Em 2009, o Flamengo tentou contratá-lo, mas o treinador não aceitou a proposta.

Zico admitiu nesta sexta que a pressão das arquibancadas o fez tomar a decisão de demitir Rogério.

- O maior patrimônio do Flamengo é a torcida. Quando ela se manifesta dessa forma, temos que pensar. A manifestação não foi orquestrada. Saí do Maracanã com a convicção de que era preciso mudar – explicou.

Por: Eduardo Peixoto

Rogério não é mais treinador do Fla

Após ser hostilizado pela torcida, técnico conversa com Zico e concorda que não há mais clima para permanência. Toninho Barroso é o interino

Rogério Lourenço não é mais treinador do Flamengo. Nesta sexta-feira, ele se reuniu com Zico, diretor executivo de futebol, e os dois chegaram à conclusão de que não havia mais condições para a permanência no cargo. A saída, portanto, foi de comum acordo. Há chances de Rogério seguir no Flamengo, mas em outra função.

O agora ex-técnico garante que deixa o cargo sem mágoas e deseja sorte ao grupo no restante do Brasileirão:

- Mesmo com as dificuldades enfrentadas com a saída de jogadores importantes e com a contratação de reforços, acredito que meu trabalho foi positivo para o Flamengo. Tenho a convicção de que estávamos no caminho certo, mas deixo o cargo sem mágoas, sem rancor e gostaria de agradecer pela oportunidade de fazer parte do projeto de reconstrução do Flamengo. Confio no grupo de jogadores, desejo sorte a todos e tenho certeza de que eles darão alegrias à torcida em breve - declarou Rogério, via assessoria de imprensa.

Enquanto o clube busca um novo treinador, Toninho Barroso assume interinamente. Ele já dirigiu o Fla por seis jogos em 1998 e não ganhou uma vez sequer. Ao todo, foram três empates e igual número de derrotas.

Na quinta-feira, o Rubro-Negro foi a campo e empatou sem gols com o Atlético-MG, no Maracanã. A torcida ao fim do jogo hostilizou o treinador e pediu sua saída. Com 21 pontos, o Fla está em décimo no Campeonato Brasileiro. Em 16 jogos no torneio, o time conquistou cinco vitórias, seis empates e cinco derrotas.

Apesar de ter uma das melhores defesas da competição, com apenas 12 gols sofridos, a equipe carioca tem o segundo pior ataque, com 13 gols - à frente somente do Ceará, que fez 12. O técnico sai justamente na hora em que o clube vai reforçar o setor, com a chegada de Deivid e Diogo.

O treinador assumiu a equipe nas oitavas de final da Taça Libertadores, após a demissão de Andrade. O primeiro jogo foi contra o Corinthians, no dia 28 de abril. O time ganhou por 1 a 0 no Maracanã, gol de Adriano em cobrança de pênalti.

A equipe rubro-negra conseguiu a vaga nas quartas de final apesar da derrota por 2 a 1 no jogo de volta, em São Paulo, no saldo de gols qualificado. Na fase seguinte, o Fla perdeu por 3 a 2 para o Universidad do Chile, no Maracanã, e foi eliminado do torneio apesar de ter vencido por 2 a 1 em Santiago.


Zico admite que a pressão da torcida selou demissão de Rogério Lourenço

Diretor de futebol do Fla afirma ter saído do Maracanã decidido a fazer mudanças após o empate em 0 a 0 com o Atlético-MG, na quinta-feira

Décimo lugar, a 15 pontos do líder, segundo pior ataque do Campeonato Brasileiro. Argumentos não faltam para classificar a campanha do atual campeão como ruim. Porém, a saída de Rogério Lourenço foi motivada por outro fator: pressão da torcida do Flamengo.

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, no CT Ninho do Urubu, o diretor-executivo Zico assegurou que só demitiu o treinador por causa da hostilidade dos rubro-negros. .

- O maior patrimônio do Flamengo é a torcida. Quando ela se manifesta dessa forma, temos que pensar. A manifestação não foi orquestrada. Saí do Maracanã com a convicção de que era preciso mudar – explicou Zico.

No empate por 0 a 0 com o Atlético-MG, quinta-feira, os 13 mil torcedores.presentes encerraram a partida com gritos de “fora, Rogério”. Cada substituição dele mereceu o adjetivo: “burro”.

Há uma semana, Zico foi taxativo e disse que não tinha “cabimento” perguntar sobre a saída de Rogério. E ele insistiu que o trabalho não era ruim e que o clamor popular foi preponderante para a saída.

- O Flamengo está em décimo lugar. A demissão não foi por conta dos resultados. Ele saiu pela pressão da torcida. A situação chegou a um ponto em que as coisas só poderiam piorar.

Substituto

O Flamengo pretende anunciar o nome do novo treinador até domingo. Zico se esquivou de traçar o perfil, mas a ideia inicial é apostar em um nome experiente, sem novas apostas.

Neste domingo, a equipe será dirigida por Toninho Barroso, que estava nas divisões de base do clube. O treinador comandou o Flamengo seis vezes em 1998 e teve três empates e três derrotas como retrospecto. O último revés foi um dos maiores vexames da história rubro-negra: derrota por 3 a 2 para a Portuguesa, no Maracanã. Antes do jogo, o então presidente Kleber Leite prometeu devolver o ingresso aos torcedores se não houvesse vitória.

Por: Thiago Lavinas e Eduardo Peixoto

Fla liga alerta e deve tirar veteranos e quem está fora de forma do time

Renato, Petkovic e Leandro Amaral são os alvos e podem ficar fora de algumas partidas


Nem só da falta de centroavantes se faz o segundo pior ataque do Brasileiro (com 13 gols supera em um o do Ceará). Depois da boa estreia de Diogo, o Flamengo notou que a falta de vigor físico de alguns atletas – sobretudo no meio-campo – é fundamental para as poucas oportunidades criadas.

O esquema defensivo armado por Rogério Lourenço requer saídas rápidas para o ataque. Mas tal qualidade esbarra nos 37 anos de Petkovic e na falta de condicionamento de Renato e Leandro Amaral. Os apoiadores e o atacante não fizeram o Flamengo andar nos últimos três jogos e estão na mira do treinador.

Rogério não pensa em barrá-los sumariamente, até porque o elenco não é tão sortido para tais funções. Porém, tirá-los de alguns jogos na maratona que se arrastará até outubro (são 12 jogos até lá) faz parte do projeto.

- É provável (poupar), porque os jogos são muito duros, que exigem muito. Sei que a parte física, dependendo da forma como você levar, em vez de ter crescimento terá declínio. Existe um planejamento – declarou.

O treinador admitiu que a “falta de saúde” de alguns jogadores prejudica a engrenagem da equipe.

- Não tenho a menor dúvida de que com a competitividade do futebol um jogador fora de forma acaba sobrecarregando a equipe. Mas é um preço que o Flamengo paga neste momento pelas dificuldades que aconteceram com as contratações, a saída de jogadores e a nova filosofia da diretoria, que acho corretíssima. Não contratamos por contratar e só trouxemos jogadores à altura do Flamengo – disse o treinador, responsável pela indicação do contestado Borja.

Por: Eduardo Peixoto

Maracanã será fechado para segundo turno do Brasileirão

A partir do segundo turno do Campeonato Brasileiro, Flamengo e Fluminense deverão procurar outro local para mandar suas partidas como mandantes. Na noite desta quinta-feira a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e a FERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) afirmaram que o estádio Mário Filho, popularmente conhecido como Maracanã, será fechado a partir do dia 8 de setembro, data que marca a 20ª rodada, primeira da segunda metade da Série A.

A princípio, apenas o anel inferior do estádio seria fechado para a reforma. No entanto, após análise das duas entidades, ficou decidido o encerramento das atividades do maior estádio do Brasil em virtude da reforma para a Copa do Mundo de 2014. Segundo a CBF, a decisão foi motivada para "preservar a segurança e o conforto dos torcedores" para o restante do campeonato.

Mesmo prejudicando diretamente Flamengo, defensor do título da Série A, e Fluminense, atual líder do torneio, a entidade máxima do futebol nacional garantiu que o fechamento servirá para manter a igualdade de condições entre todos os candidatos à disputa pela conquista do Brasileirão de 2010, respeitando o Estatuto do Torcedor, que seria desacordado com a capacidade reduzida do estádio.

Em virtude da excelente campanha do Fluminense, que soma 36 pontos e possui uma vantagem de cinco em relação ao vice-líder do Corinthians, a CBF e a Federação do Estado do Rio de Janeiro justificou a decisão com a possibilidade de o risco de o estádio não receber a alta demanda de torcedores buscando lugares para os jogos do time de Muricy Ramalho.

A última partida do estádio será no dia 5. E o clube a ter a honra de se 'despedir' do Maracanã será o Flamengo, que, na data, recebe o Santos, em confronto válido pela 19ª rodada, a última do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Por: Gazeta Esportiva

Apesar da pressão, Flamengo, por ora, mantém Rogério no cargo

Líderes de torcidas planejam ir à Gávea pedir a saída do treinador. Estilo tranquilo de Zico é porto seguro do treinador

Há dez dias, torcedores do Flamengo foram à Gávea para apoiar Zico. Mas em breve haverá uma visita menos amistosa ao ídolo. Logo após o empate por 0 a 0 com o Atlético-MG, no Maracanã, os líderes das principais torcidas organizadas do clube se reuniram e decidiram: não aceitam mais Rogério Lourenço como treinador.

A maior parte da diretoria compartilha da ideia, mas o diretor-executivo tem uma maneira diferente de trabalhar. Ele gostaria de dar ao treinador a possibilidade de comandar Diogo e Deivid. O primeiro estreou contra o Atlético-MG e o segundo só deve entrar em campo na partida contra o Santos, dias 5 de setembro, no Maracanã. Enquanto isso, a tendência é que Rogério comande o time na partida deste domingo contra o Guarani, no Brinco de Ouro. Zico tem o apoio do gerente de futebol Isaías Tinoco.

Mas há quem pense diferente de Zico. Quase todas as pessoas que cercam Patrícia Amorim pedem a demissão de Rogério. Entendem que a campanha irregular no Brasileiro pode respingar na imagem dela, que assumiu o time campeão brasileiro.

Enquanto isso, Rogério lamenta a forte campanha para tirá-lo do cargo.

- Se eu falar que é agradável estaria mentindo. Mas respeito o torcedor do Flamengo e todo mundo tem direito de opinar, protestar. A minha consciência está tranquila porque sei que busco o melhor para o Flamengo – declarou.

A equipe se reapresenta na tarde desta sexta-feira, no CT Ninho do Urubu, em Vargem Grande.

Por: Eduardo Peixoto

Bem tratado pelos rubro-negros, Luxa diz que não sai do Atlético-MG

Parte da torcida do Flamengo fez lobby pelo treinador no empate sem gols desta quinta-feira, no Maracanã

Vaias para Rogério Lourenço, carinho para Luxemburgo. Nesta quinta-feira, parte da torcida do Flamengo recebeu o técnico do Atlético-MG muito bem no Maracanã. No empate sem gols entre as equipes, pela 16ª rodada, Vanderlei Luxemburgo recebeu algumas homenagens dos rubro-negros. Cartazes e pedidos de socorro por conta da campanha irregular dos cariocas no Brasileirão marcaram a noite do velho conhecido. Luxa foi jogador do Flamengo nas décadas de 70 e 80 e técnico da equipe duas vezes, em 1991-1992 e em 1995. Da segunda vez, fracassou e não conquistou títulos.

Após a partida, o comandante atleticano agradeceu as demonstrações de carinho. Ele, que é rubro-negro declarado, disse algumas vezes que pretende voltar a trabalhar na Gávea, especialmente agora que Zico, com quem jogou no clube, é dirigente. No entanto, afirma que não passa de um projeto.

- Nunca escondi que sou flamenguista, sempre falei que sou rubro-negro, torço para o Flamengo, mas quando estou jogando contra quero dar umas pancadas. Mas o meu projeto hoje está fixado no Atlético, temos um compromisso grande com essa nação, dois anos para realizar um trabalho. Gosto do carinho, mas meu projeto é o Galo, não existe a mínima possibilidade de sair, a não ser que o presidente (Alexandre Kalil) me mande embora. Na minha história de futebol, sempre passei por algumas dificuldades, mas saí vencedor por acreditar nos projetos - disse.

Vanderlei Luxemburgo tem contrato com o Atlético até o fim do ano que vem. Apesar de ter conquistado o título do Campeonato Mineiro, o time não anda nada bem no Brasileirão. É apenas o 18º na tabela, na zona de rebaixamento.

Por: Richard Souza

Diogo agrada na estreia: velocidade, disposição e aplausos. Só faltou o gol

Atacante joga 78 minutos, mostra personalidade, mas Flamengo não consegue derrotar o Atlético-MG no Maracanã. Times empatam por 0 a 0

Boas tabelas, velocidade, inteligência e ousadia. O ritmo pode até não ser o ideal, mas Diogo deixou boa impressão ao vestir a camisa do Flamengo pela primeira vez, nesta quinta-feira. Contratado para ajudar a resolver o problema crônico do ataque, que só fez quatro gols nos últimos nove jogos, o novo camisa 43 da Gávea não se intimidou ao debutar no Maracanã. Só faltou o gol. O jogador foi apresentado na última segunda-feira ao lado de Deivid e, mesmo sem a condição física ideal, começou entre os titulares do técnico Rogério Lourenço contra o Atlético-MG, pela 16ª rodada do Brasileirão. O empate sem gols não foi bom para ninguém. O Rubro-Negro está em 10º, com 21 pontos, enquanto o Galo é o 18º, com 14, na zona de rebaixamento.

Diogo pediu bola, orientou os companheiros, buscou jogo quase no meio-campo. Quando teve chances, sempre partiu para cima dos zagueiros com pedaladas. Pagou caro. Sofreu ao menos duas faltas duras. Em alguns momentos, os cinco dias que ficou sem treinar à espera do acerto com o Rubro-Negro atrapalharam. As pernas pareciam pesar um pouco, não acompanhavam o raciocínio rápido. Ainda assim ele conseguiu oferecer perigo. Aos 27, surgiu como uma flecha na área para se antecipar aos zagueiros. A cabeçada tocou em um adversário e saiu pela linha de fundo. Pouco depois, o Flamengo quase abriu o placar numa linda jogada do atacante, aos 33. Diogo dominou pela esquerda, passou por dois adversários e rolou para Leandro Amaral. Passe para consagrar o companheiro. O chute, no entanto, parou no goleiro Fábio Costa.

- O time está bem, mas precisamos acertar a pontaria no primeiro tempo – disse Diogo, a caminho dos vestiários.

As duas equipes voltaram em ritmo um pouco mais lento do intervalo. O Flamengo tomou a iniciativa, enquanto o Galo preferiu os contra-ataques. Diogo continuou se movimentando bem, tentou se organizar com Petkovic e Leandro Amaral, articular jogadas, mas foram bem marcados. A melhor chance dele no jogo saiu em jogada de Léo Moura. Aos 19, o lateral-direito avançou quase até a linha de fundo e cruzou. Na área, Diogo teve certa liberdade para cabecear, mas errou o alvo.

O cansaço começou a bater depois dos 25 minutos. Mesmo sem parar de correr feito um louco, o camisa 43 passou a caminhar um pouco e encostou na lateral do campo para tomar água. Aos 33, aparentando esgotamento, fez sinal para o técnico Rogério Lourenço e pediu substituição. Deu lugar a Val Baiano, não sem antes disparar em mais um pique para tentar aproveitar cruzamento na área. A bola não chegou, mas os aplausos e gritos da torcida do Flamengo na saída dele do gramado devem ter compensado o esforço.

O Rubro-Negro volta a jogar no próximo domingo, contra o Guarani, em Campinas, às 16h (de Brasília).

Por: Eduardo Peixoto e Richard Souza

Fla e Atlético-MG empatam, e rubro-negros pedem saída de Rogério

Times ficam no 0 a 0, no Maracanã. Diogo tem boa estreia e torcida rubro-negra ofende o treinador

O time que não sabe atacar contra a equipe que não sabe vencer fora de casa. O resultado? Empate por 0 a 0, no Maracanã, e mais angústia para Flamengo e Atlético-MG na tabela do Campeonato Brasileiro.

As duas equipes tinham banca de protagonistas, mas depois de 16 rodadas são apenas coadjuvantes na tabela. O atual campeão está em décimo lugar, com 21 pontos, vendo o líder Fluminense (36) quase de telescópio. O Galo não larga a zona de rebaixamento e fica em 18º lugar, com 14 pontos.

O Flamengo, desta vez, até tinha um atacante em campo. Diogo estreou bem. Vontade, técnica, assistência linda para Leandro Amaral perder uma chance clara. Mas por trás havia um time desarrumado e que carece de saúde no seu meio-campo. Petkovic e Renato foram caricaturas dos jogadores que têm respeito e idolatria da torcida.

Refletido em números, o caos ofensivo do Rubro-Negro tem dois gols marcados nos últimos sete jogos. E um deles de pênalti. A situação ficou quase insustentável para o técnico Rogério Lourenço. Ele deixou o gramado sob ofensas da torcida e o grito de "Fora, Rogério".

O Atlético-MG teve como principal mérito aproveitar-se da ansiedade do anfitrião e manter-se na defesa. Mas os números longe de Minas Gerais continuam desastrosos. São seis derrotas e apenas dois empates.

Leandro Amaral e Tardelli para o "Inacreditável FC"

Não era filme repetido. O Flamengo tinha mais posse, mas pouco criava. O primeiro chute a gol só aconteceu aos 11 minutos, em falta cobrada por Petkovic. O Atlético-MG nem isso. A única alternativa dos visitantes eram as subidas pela esquerda de Eron.

Na frente, Diogo corria para um lado, Leandro Amaral corria para o outro. A dupla, a nona do Rubro-Negro em 16 jogos, pedia, mas não recebia.

Aos 25 minutos, Serginho recebeu com liberdade, ajeitou e chutou por cima. O Flamengo respondeu. Correa, que trocou de posição com Willians e passou a jogar no lado direito, cruzou e Diogo subiu para cabecear, mas Lima conseguiu atrapalhá-lo. O zagueiro se machucou, foi substituído por Cáceres, mas passa bem (assista ao vídeo).

No lance seguinte, o pé de Marcelo Lomba salvou o Flamengo. Diego Souza passou para Tardelli, que faria o gol se não fosse a saída do goleiro.

Diogo levantou a torcida do Flamengo aos 33. Ele arrancou do meio-campo, driblou três adversários e rolou para Leandro Amaral, na entrada da área: o atacante entrou livre e, de frente para o gol, chutou na perna direita de Fábio Costa.

Diego Tardelli ficou com “inveja” e também colaborou para o Inacreditável FC. Ele recebeu nas costas de Angelim e, sem marcação, bateu rasteiro à direita da baliza.

Se o estreante foi o responsável pelas boas jogadas do Flamengo, o veterano Petkovic teve um primeiro tempo ruim, com erros de passe e lentidão.

Vaias são a trilha sonora do fim de jogo

Renato foi pelo mesmo caminho. E em um lance em que ele parou no meio-campo, aos seis minutos do segundo tempo, Serginho entrou na área e bateu rasteiro. Marcelo Lomba fez ótima defesa.

O Flamengo seguiu postado no ataque, mas sem chutar a gol. E cedia generosos espaços ao Galo. Em um deles, aos 13, Eron avançou pela esquerda e chutou cruzado sem direção.

Foi a senha para a torcida do Flamengo puxar o coro de “burro” dirigido ao técnico Rogério Lourenço. Ele trocou Correa por Galhardo. O jovem, de 19 anos, recebeu na direita e chutou com perigo.



O Flamengo passou a insistir nas jogadas pela direita. Léo Moura tabelou com Galhardo e cruzou. Diogo subiu, mas cabeceou por cima. Na irritação da torcida sobraram vaias (tímidas, é verdade) para Renato.

Exausto, Diogo saiu ovacionado pela torcida. Na pressão dos minutos finais, Léo Moura cruzou, Val Baiano bateu de primeira, Fábio Costa espalmou a e bola explodiu no travessão. O Atlético-MG ainda teve uma chance final após saída errada da Marcelo Lomba, mas João Pedro mandou para fora. A trilha sonora do fim da partida foram as vaias ao técnico Rogério Lourenço.

Por: globoesporte.com

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Luxemburgo: 'Quero trabalhar com o Zico'

Treinador revela que em breve voltará a comandar o Flamengo


A relação de Vanderlei Luxemburgo com o Flamengo é muito antiga. Ela começou antes mesmo da sua estreia na lateral do Rubro-Negro, em 1971. Os anos se passaram, ele virou técnico, treinou o Flamengo em duas ocasiões, e o amor prevaleceu. E, mesmo sentado no banco de reservas do Atlético-MG, adversário desta quinta-feira, o coração rubro-negro fala mais alto.

- Quero voltar ao Flamengo e trabalhar com o Zico. É o clube que eu gosto. Sou flamenguista. Voltarei como técnico ou num cargo de dirigente. Isso é fato. É claro que quando vou jogar contra, faço de tudo pela equipe que estou trabalhando, tanto que é que já ganhei dois títulos em cima do Flamengo - apontou o técnico com exlusividade ao Mais Vencer .

E essa volta pode ser facilitada com a presença de Zico à frente do futebol do Flamengo. Amigo e fã do Galinho, Luxemburgo garante que a presença de Zico dá segurança num futuro projeto:

- Com a história que Zico tem no Flamengo, tudo facilita. A volta dele traz muita credibilidade e seriedade, que passa a ser olhado de maneira diferente. Quando ele vai a público e diz que a imagem do Flamengo tem de mudar, dá outro impacto. É o Zico, né?

BATE-BOLA COM LUXEMBURGO

Apesar da falta de títulos, você acha que valeu como experiência a sua passagem pelo Fla?
Todo momento que você vive na sua vida, seja bom ou ruim serve de lição, de aprendizado. Infelizmente o presidente da época, o Kléber Leite, deixou de tomar algumas decisões importantes e acabou tendo alguns problemas.

Como você vê o retorno dos ídolos à direção dos clubes?
A pessoa que sempre teve conduta exemplar pode cobrar, já que ela é exemplo. Se ele fala que o Flamengo tem de mudar a postura, vai falar o que? Ele é uma referência.

Como está o trabalho no Atlético-MG? Esse time ainda vai embalar no Brasileirão?
Temos um elenco muito qualificado e tenho certeza de que esse grupo ainda vai dar a reposta ao torcedor. É preciso ter paciência. Estamos precisando de umas duas vitórias para embalar. Quando isso acontecer tudo vai mudar.

Luxemburgo lamenta briga com Romário em 1995

Técnico deixou o clube depois de se destender com o Baixinho

Além da motivação de trabalhar com Zico, diretor-executivo de futebol do Flamengo, Luxemburgo espera também dar prosseguimento ao seu trabalho iniciado em 1995, quando deixou a Gávea após uma briga com o então atacante Romário após a perda do Campeonato Carioca para o Fluminense.

- Hoje, talvez, eu mais experiente, o Romário também mais maduro, conseguiríamos tocar o projeto e resolver a situação com um diálogo franco. Lamento aquilo tudo. Naquele momento era impossível. Tínhamos visões diferentes e isso acabou nos prejudicando. Todos saíram perdendo - confessou, lembrando também da perda do título para o Flu:

- Perdi um campeonato com um gol de barriga. Além de tirar um título que já estava encaminhado, interrompeu um projeto que poderia ter sido bem sucedido. Como flamenguista e treinador daquele time, sabia que daria certo.

Por: Tiago Pereira

Brincadeira quase acaba em confusão em treino do Flamengo

Recém-chegado, Diogo viu que o clima na Gávea anda tenso


O clima de tensão no Flamengo foi sentido pela primeira vez na última quarta pelo recém-chegado Diogo. E o clima quente que se instaurou após o treino no Ninho do Urubu começou depois de uma brincadeira. Ao fim da atividade, quando a maioria dos jogadores já havia seguido para o vestiário, alguns continuaram em campo. Renato Abreu e o novo atacante rubro-negro brincavam com a bola quando Vinícius Pacheco, Rômulo e o goleiro Paulo Vitor começaram a provocar o meia. As gozações por pouco não azedaram de vez o clima no clube, que já não é dos melhores por causa do mau momento do time.

Enquanto Renato e Diogo controlavam a bola pelo alto, os outros atletas brincavam sobre a passagem do primeiro pelo futebol do Oriente Médio, para onde os jogadores se transferem principalmente em busca da independência financeira. Quando um deles disse que Renato não teria ganhado dinheiro no futebol árabe, o meia retrucou de pronto, ainda mantendo o tom de bom humor. "Eu não estou rico. Quem está são as minhas filhas".

Logo depois, ouviu como resposta a brincadeira que deflagrou uma áspera discussão. "Cuidado, que depois pegam as suas filhas e levam o seu dinheiro todo". A partir daí, o clima amistoso se dissipou. Renato, com o dedo em riste, avisou. "Se colocar o nome das minhas filhas no meio de novo, vai ter pau".

Depois disso, todos começaram a acalmar Renato, que continuava muito nervoso. A briga, que ficou no âmbito verbal, só acabou quando o auxiliar-técnico de Rogério Lourenço, Marcelo Buarque, chegou e tirou Renato de perto do local.

Enquanto tudo acontecia, Diogo ficou estático e em silêncio. Novo na casa, o atacante preferiu não se meter na confusão. Caso o time perca nesta quinta, contra o Atlético-MG, o clima pode ficar cada vez mais tenso no Flamengo, que tem sido cobrado sistematicamente pela torcida. Renato e Diogo estarão em campo desde o apito inicial do árbitro.

Por: Vitor Machado

Fierro retorna ao Flamengo nesta quinta-feira

Apoiador fará treino físico e será reintegrado ao grupo

O apoiador Fierro retorna ao Flamengo nesta quinta-feira e já deverá fazer um trabalho físico na Gávea. O jogador será reintegrado ao grupo rubro-negro após o desfecho negativo da negociação com o Boca Juniors.

O time argentino não fechou com o jogador por ter detectado nos exames médicos um deslocamento de retina no olho direito do atleta. O chileno garantiu que o problema nunca o atrapalhou.

Por: Nathan de Lima

Flamengo e Atlético-MG duelam para diminuir pressão

Sob forte pressão, equipes se enfrentam no Maracanã


As posições na tabela são diferentes, mas é inegável que Flamengo e Atlético-MG entram em campo extremamente pressionados no jogo desta quinta-feira, às 21h, no Maracanã, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na 18ª colocação, o Galo tenta desesperadamente justificar os investimentos feitos por sua diretoria e deixar a zona de rebaixamento. Já o Rubro-Negro, em 10º, precisa da vitória em casa para diminuir as cobranças sobre a equipe e, principalmente, sobre o técnico Rogério Lourenço.

Na Gávea, é comum ouvir expressões como "não podemos mais bobear" e "precisamos vencer de qualquer forma", o que mostra o quanto os jogadores sabem da importância da conquista dos três pontos no confronto. Para completar a expectativa de todos para o duelo, sobretudo da torcida, o jogo marcará a estreia do atacante Diogo com a camisa do clube, muito provavelmente como titular, apesar de o treinador despistar.

- É um jogo muito importante, eles estão numa situação muito complicada, mas a única coisa que nos interessa é vencer. Queremos ganhar os três pontos e vamos apostar todas as fichas. Não podemos nem pensar em empatar ou perder - declarou o meia Petkovic.

Para o jogo, o técnico Rogério Lourenço faz mistério ainda quanto ao esquema tático. Há possibilidade de utilizar o 4-4-2 e o 3-6-1, mas a primeira alternativa deve ser a escolhida.

No Galo, um desfalque importante: Obina, ex-xodó do Flamengo, está fora da partida por conta de lesão. Assim, o ataque será formado mais uma vez por Diego Souza e Diego Tardelli.

- Todo mundo está se cobrando desde o dia em que começamos a perder. Todo mundo está fazendo o máximo para sair dessa situação. Não adianta culpar, porque está todo mundo se doando ao máximo, querendo sair dessa situação - disse Diego Tardelli.

Vanderlei Luxemburgo manterá o esquema com três zagueiros aprovado diante do Santos. Réver terá Lima e Werley como companheiros.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO X ATLÉTICO-MG


Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 26/8/2010 - 21h (de Brasília)
Árbitro: Salvio Spinola Fagundes/SP (FIFA)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Mattos/BA (FIFA) e Carlos Berkenbrock/SC (FIFA)

FLAMENGO: Marcelo Lomba, Leonardo Moura, Jean, Ronaldo Angelim e Juan; Correa, Willians, Petkovic e Renato; e Diogo e Leandro Amaral. Técnico: Rogério Lourenço

ATLÉTICO: Fábio Costa, Réver, Lima e Werley; Rafael Cruz, Jataí, Serginho, Ricardinho e Eron; Diego Souza e Diego Tardelli.Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Por: Lancepress

‘Inventor’ do número, Pet espera que Diogo prossiga com mística da 43

Sérvio usou a camisa no título brasileiro. Novo atacante do Flamengo estreia nesta quinta-feira, contra o Atlético-MG


Petkovic não sabia, mas abriu o sorriso ao ser informado que a camisa 43 passou às mãos do recém-chegado Diogo. O número foi uma invenção do sérvio em 2009. Diante da impossibilidade de utilizar 10, que pertencia a Adriano, Pet escolheu aquela que remetia ao histórico gol do tricampeonato carioca de 2001. Foi exatamente aos 43 minutos do segundo tempo que ele acertou o ângulo esquerdo de Hélton e garantiu o título.

A escolha foi certeira. Aos 37 anos, o apoiador foi um dos heróis do título brasileiro com o novo número às costas. Neste ano, com a saída do Imperador, ele voltou a usar a camisa 10 e não imaginou que fossem reviver a 43.

- Virou uma camisa importante e tem significado para a torcida. Espero que o Diogo tenha sorte – declarou Pet.

A sorte de Diogo está ligada à quantidade de gols que ele vai criar ou marcar. A estreia será nesta quinta-feira, contra o Atlético-MG, e Petkovic prevê uma qualidade maior ao criticado setor ofensivo.

- Fortalecemos o ataque. Com a concorrência vamos ter mais competência. O Diogo veio para nos ajudar – disse o ex-camisa 43.

Por: globoesporte.com

Estreia de Diogo é confirmada, e Rogério desiste dos três zagueiros

Treinador muda de ideia e confirma escalação com Leandro Amaral


A necessidade venceu o cansaço, e o Flamengo terá Diogo no time titular na partida desta quinta-feira contra o Atlético-MG, às 21h (de Brasília), no Maracanã. Ao contrário do que Rogério Lourenço treinou na véspera, o estreante terá um companheiro de ataque. Ele reclamou de cansaço, mas o Fla precisa de melhorias urgentes no ataque, e o treinador decidiu escalá-lo mesmo sem a forma física ideal.

Em conversa com o grupo durante o treino desta quarta, no Ninho do Urubu, (novamente fechado por mais de 1h30m), o técnico explicou que desistiu de escalar o time com três zagueiros. Ele elogiou o desempenho de Leandro Amaral e decidiu manter a equipe com dois homens na frente. No pensamento dele também não há motivo para trocar o esquema se daqui a duas rodadas Deivid entrará no time.

Apesar de ter desistido da ideia de deixar Diogo isolado na frente, na entrevista coletiva, o treinador explicou que o time entrar em campo com apenas um atacante não o torna mais defensivo.

- As pessoas têm que analisar as funções dos atletas e não as posições Posso entrar com um atacante e fazer com que dois meias se aproximem. Também posso entrar com dois e ambos terem que recuar para marcar. O time mais vitorioso da história do Flamengo tinha apenas o Nunes como referência e diversos jogadores que o circulavam.

Pouco depois, Rogério explicou por que prefere não deixar o estreante sozinho no ataque.

- Diogo tem muita mobilidade, finaliza muito bem. Mas neste momento em que estamos conhecendo-o é melhor deixá-lo à vontade – disse Rogério Lourenço.

No parte tática do treinamento desta quarta-feira, o time titular do Flamengo treinou com: Marcelo Lomba; Léo Moura, Jean, Ronaldo Angelim e Juan; Correa, Willians, Renato e Petkovic; Leandro Amaral e Diogo.

Kleberson fora

O Penta reclamou de dores na panturrilha e ficará fora do banco de reservas no duelo desta quinta-feira, às 21h (de Brasília). Em contrapartida, com contrato renovado até o fim de 2012, Maldonado ficará no banco.

A partida contra o Atlético-MG começa às 21h (de Brasília) desta quinta-feira, no Maracanã. O GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real, com vídeos.

Por: Eduardo Peixoto

Sem saber onde nadar no Brasil, Cielo critica a piscina do Fla: ‘Boa, não é’

Nadador reclama da falta de estrutura no clube: 'Faltam coisas muito básicas'


De volta ao Brasil após o Pan-Pacífico, em Irvine, nos Estados Unidos, Cesar Cielo ainda não sabe como dará prosseguimento aos seus treinos nesta segunda parte da temporada. Acostumado à estrutura da Universidade de Auburn, também nos EUA, o nadador não tem no Flamengo, seu clube atual, as mesmas condições. Com duas competições no país pela frente (a etapa da Copa do Mundo e o troféu José Finkel), o campeão olímpico e mundial ainda não sabe em que piscina vai nadar.

Cielo deve conversar nesta semana com a presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, para decidir seus próximos passos. O provável é que o passe a treinar no Parque Aquático Maria Lenk.

- Hoje meu clube é o Flamengo. Vou conversar com o Marcão (Marcos Veiga, seu técnico no clube) e a Patrícia, e a gente vai definir. Eu ainda não sei se a piscina do Flamengo já entrou em reforma. Cheguei há algumas horas, ainda não sei o que está acontecendo, mas provavelmente vou treinar no Rio. Não tem piscina boa no Brasil. Mas (no Flamengo), faltam coisas muito básicas, a faixa do T no meio da piscina, na risca preta, a faixa na parede. Não deve dar muito trabalho (para reformar), mas boa, a piscina não é, não (risos) - disse Cielo.

O nadador afirma que a falta de estrutura é o que mais atrapalha durante o tempo em que treina no Brasil.

- Concentração não é tanto o problema. Mais difícil é a qualidade da estrutura. Você se acostuma fácil ao que é bom. Com sol, chuva ou nevando, eu posso escolher o que fazer em Auburn. Essa parte da estrutura acaba me atrapalhando um pouquinho. Eu chego a um lugar e vejo que não vou conseguir tirar o meu melhor. O Brasil está longe de ter uma estrutura que é básica lá nos EUA. Mas no ano passado treinei aqui e consegui quebrar o recorde mundial. Eu preciso estar treinado. Acreditando no que você quer, funciona – afirmou.

Para o nadador, ter diminuído o ritmo neste ano também foi importante para se manter nas melhores condições físicas para Londres, em 2012. Cielo acredita que quem está com a mesma pressão desde os Jogos de Pequim, em 2008, vai sofrer na Inglaterra.

- Quem continuar nadando neste ritmo, vai chegar em Londres no limite do corpo. Eu senti isso agora. Estava no meu limite. Venho treinando forte desde Pequim e esse descanso até dezembro vai ser importante.

Por: João Gabriel Rodrigues

No Twitter, Fla confirma renovação de Maldonado até o fim de 2012

Acordo com o chileno ocorreu em reunião no CFZ na noite de terça-feira


Menos um na lista de problemas do Flamengo. O clube renovou na noite de terça-feira o contrato de Maldonado até o fim de 2012. O acerto ocorreu em reunião com Zico, no CFZ, e foi finalizado nesta manhã pelo gerente de futebol Isaías Tinoco. O próprio dirigente confirmou no Twitter.

- Formatando o contrato do Maldonado. O acerto com o Zico foi ontem (terça) à noite – escreveu Isaías.

O Flamengo terá 50% dos direitos econômicos e o atleta a outra metade. Ele comentou a novidade:

- Sempre disse que meu objetivo era ficar aqui no Flamengo, um clube que me identifiquei muito. Agradeço pelo empenho do Zico e de toda a diretoria neste processo. O apoio que recebi da torcida pesou demais na minha decisão. Agora vamos olhar para frente e ajudar o time a crescer no Brasileiro. Temos um bom elenco, somos capazes de brigar pelas primeiras posições - disse, via assessoria de imprensa.

O chileno, de 30 anos, foi relacionado para a partida contra o Atlético-MG, nesta quinta-feira e ficará no banco de reservas. A última vez que ele entrou em campo foi na partida contra o Goiás, dia 5 de junho.

Depois de resolver a situação de Maldonado, o Flamengo parte para a renovação dos outros dois atletas cujos contratos estão perto do fim: Toró e Juan. O primeiro fica livre em outubro e o lateral-esquerdo em dezembro.

Por: globoesporte.com

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Diogo é escalado por Rogério para o jogo contra o Atlético-MG

Atacante tem boa movimentação em coletivo e anima o treinador do Flamengo


Mal chegou, vai para o jogo. Incluído no Bid da CBF na sexta-feira, Diogo fez seu primeiro coletivo na terça-feira, no Ninho do Urubu, e já está escalado pelo técnico Rogério Lourenço para enfrentar o Atlético-MG, nesta quinta-feira, no Maracanã.

A intenção de Diogo era estrear apenas no domingo, contra o Guarani, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas. Mas o péssimo rendimento do ataque e a boa movimentação no coletivo de terça-feira apressaram a estreia do atacante.

Rogério entende que o melhor seria esperar um pouco mais, para colocar Diogo em campo quando este já tivesse o mínimo de entrosamento com os novos companheiros. Mas o treinador, pressionado pelo mau momento vivido no Brasileiro e confiante em que esta dificuldade seja rapidamente contornada, por conta da qualidade do novo contratado, resolveu antecipar a escalação do atacante recém-chegado.

Um dos mais experientes do atual elenco, Leonardo Moura concorda com o treinador. O lateral ficou muito bem impressionado com o que viu no treino de terça-feira.

– Ele está bem, querendo jogo e motivado. Isso é muito importante para o grupo, pois aumenta a motivação de todos. Hoje, ele provou que está pronto para nos ajudar já no próximo jogo, mas é claro que isso vai depender do treinador – comentou Leonardo Moura.

Durante a primeira parte do coletivo, Diogo atuou ao lado de Leandro Amaral, no ataque, e, na segunda, ao lado de Val Baiano. Assim, a única mudança com relação à equipe que enfrentou o Atlético-PR, na última rodada, é justamente a entrada do novo atacante, de 23 anos.

Rogério até tentou esconder a escalação de Diogo para surpreender Luxemburgo, técnico do Galo. Tanto que fechou a primeira parte do treino. O trabalho começou às 15h, mas a imprensa só teve acesso ao campo do CT às 16h50.

– Não foi mistério, mas precaução. Não houve nada de diferente. O Brasileiro é um campeonato difícil e requer alguns cuidados – despistou Léo Moura.

Por: Carlos Monteiro e Nathan de Lima

Confira as novidades no 'Novo Maracanã'

Com obras, gratuidades serão realocadas. Leia mais


O primeiro jogo após o fechamento do anel inferior do Maracanã será quinta-feira. Com 35 mil lugares a menos, Flamengo, Fluminense, Ferj e Suderj se reuniram na segunda-feira passada para definir como realocar os torcedores que normalmente ocupam este espaço.

As gratuidades, por lei dadas a crianças menores de 12 anos e idosos maiores de 65 anos, terão carga total de 4.500 ingressos, e estes torcedores ficarão espalhados pela arquibancada (ver quadro ao lado).

Para os deficientes físicos, a Suderj reservou o sexto andar do estádio. O esquema para estes torcedores a partir de agora será especial, pela acessibilidade restrita que o estádio tem sem a parte inferior. Os deficientes físicos entrarão pelo portão 18 e o acesso será pelos elevadores da Torre de Vidro. Os acompanhantes terão que comprar ingressos de arquibancada, e serão instaladas catracas na torre para eles.



A torcida visitante (quinta, será a do Atlético-MG), entrará pela Uerj e ficará no setor verde B.

– Faremos um cordão de isolamento na área, usando policiais e barreiras físicas também. Serão 320 homens destacados para este jogo e acredito que não teremos problemas – afirma o major Malheiros, comandante do Gepe.

Na segunda-feira, operários começaram a retirada das cadeiras azuis. A intenção é que a obra seja concluída em 50 dias, quando a Suderj, a Secretaria de Obras e a Odebrecht se reunirão para avaliar o fechamento do estádio.

Gratuidades não serão padronizadas

Os torcedores que têm direito à gratuidade poderão ganhar uma dor de cabeça pela frente: os locais que ficarão disponíveis para eles mudarão a cada jogo.

Amanhã, por exemplo, não haverá gratuidade para as arquibancadas brancas. Somente as verdes e amarelas serão usadas para este fim.

No domingo, quando o Fluminense receberá o São Paulo, o esquema será invertido: as gratuidades serão exclusivas para as brancas.

– O Fluminense decidiu que a gratuidade sempre será na branca. As facções organizadas costumam ocupar as verdes e amarelas e preferimos não deixar as crianças e os idosos misturados com elas, pois, eventualmente, eles teriam de assistir ao jogo em pé. São 11 mil lugares disponíveis, acredito que não haverá problemas para os acompanhantes das crianças ou idosos ocuparem o mesmo lugar. Porém, como a reserva é de 4500 gratuidades, aconselhamos que as pessoas cheguem cedo – explicou Carlos Henrique Corrêa, superintendente-geral do Flu.

O acesso para as cadeiras azuis estará fechado. Assim, os torcedores entrarão pelo Bellini ou Uerj para ocuparem seus locais de gratuidade. A Ferj informou que, no ingresso da gratuidade, a arquibancada estará especificada.

Bate Bola Claudeci Silva, coordenador de arrecadação do Flamengo


Os clubes ficaram satisfeitos com estas mudanças? Não tinha jeito, tentamos manter o anel inferior aberto, mas não foi possível. É difícil acomodar os torcedores na parte de cima, sobretudo os deficientes físicos, que normalmente têm problema de locomoção e nos preocupamos com a segurança deles.
A proximidade de outra torcida não é temerária? Acho que não. Antes da reforma do Pan, as torcidas que vinham de fora do Rio ficavam naquele mesmo setor. Só depois quemudamos a cultura e os colocamos na parte de baixo. A polícia está acostumada a este esquema também.

Por: Lancepress

Sub-23 do Fla participará de torneio

Zico confirma disputa de campeonato organizado pela Traffic

O diretor executivo de futebol do Flamengo, Zico, confirmou nesta terça-feira que o clube irá participar de um campeonato sub-23 organizado pela Traffic. O Rubro-Negro, inclusive, já tem data para estrear. O time enfrentará o Fluminense no próximo dia 19.

– Estamos começando a montar a equipe e alguns jogadores já estão treinando no Ninho do Urubu – garantiu o Galinho.

O meia Vander, que era aguardado pela diretoria para ser um dos reforços da equipe, acertou, no fim da tarde, um contrato de três anos com o Vitória de Guimarães (POR), o que impossibilitará sua participação no torneio.

Para que a transferência do jogador seja concluída, falta apenas a assinatura de seu emprésário, Eduardo Uram. O Flamengo não ganhará nada com a negociação.

Por: Nathan de Lima

Segredo de Rogério: três zagueiros e um atacante para salvar emprego

Treinador esconde escalação, mas treina Flamengo com novo esquema tático para a partida contra o Atlético-MG, quinta-feira


Protesto da torcida na internet, pressão de dirigentes ligados à presidente Patrícia Amorim. O cargo de Rogério Lourenço está a perigo e, se não fosse o perfil paciente de Zico, o treinador já estaria fora do Flamengo. Diante do cenário desfavorável, o técnico tentou formatar um novo time e utilizou 1h50m de treinamento fechado na terça-feira para modificar a estrutura da equipe. Houve duas mudanças na equipe: saíram Val Baiano e Leandro Amaral e entraram, respectivamente, o zagueiro David e o atacante Diogo.

Na maior parte do coletivo, a equipe atuou com três defensores e o estreante sozinho na frente. Petkovic e Renato eram os responsáveis pela ligação. No entanto, a novidade do esquema foi a volta da liberdade ofensiva para Léo Moura e Juan.

Conhecida como principal força ofensiva do Flamengo nos últimos anos, a dupla mudou de posicionamento no esquema de Rogério e passou a atuar em uma linha de quatro defensores, ao lado dos dois zagueiros.

- Antes falavam que eu e Juan só atacávamos e não defendíamos. É preciso ter equilíbrio – disse Léo Moura.

O novo Flamengo de Rogério treinou com: Marcelo Lomba; Jean, David e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Correa, Willians, Renato, Petkovic e Juan; Diogo.

A intenção é tornar o time mais perigoso no ataque. Desde que o técnico assumiu, o Flamengo transformou-se em uma equipe de poucos gols. Foram 18 em 19 jogos. E no período pós-Copa do Mundo a situação piorou. Nas últimas oito rodadas a equipe balançou as redes apenas quatro vezes – duas delas em pênaltis.

Na segunda parte, Rogério poupou Petkovic e Angelim, os mais velhos do time, e colocou Toró e Leandro Amaral. Em auto-análise, o treinador reconheceu que errou ao trocar Leandro Amaral e Val Baiano por Vinícius Pacheco e Borja no intervalo da partida contra o Atlético-PR. Depois de um primeiro tempo bom, em que dominou o rival o Flamengo perdeu o ataque e a partida por 1 a 0.

A chance da redenção será na partida contra o Atlético-MG, nesta quinta-feira, no Maracanã. O GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real, com vídeos, a partir de 21h (de Brasília).

Por: Eduardo Peixoto e Richard Souza

Maldonado fica perto da renovação e volta a ser relacionado no Fla

Última partida do chileno foi no dia 5 de junho contra o Goiás

Um sorriso moderado. Foi desta forma que Maldonado celebrou a terça-feira no Flamengo. Depois de uma reunião com Zico, a novela da renovação contratual dele, que se arrasta desde o início do ano, está muito perto do final feliz.

O reflexo veio na lista de jogadores relacionados para a concentração do jogo contra o Atlético-MG. O chileno, de 30 anos, foi incluído após mais de dois meses. A última partida dele foi no dia 5 de junho na derrota por 2 a 1 para o Goiás.

Maldonado jogou quatro vezes no Brasileiro. Se chegasse a sete partidas antes de renovar, ele não poderia atuar em outra equipe da Série A neste ano.

Rogério Lourenço deve deixá-lo no banco na quinta-feira. O adversário será justamente o clube que tentou tirá-lo da Gávea. Entretanto, o volante manteve a palavra e negociou até o último instante com o Rubro-Negro. A recompensa deve vir com a assinatura do novo contrato. Zico e Maldonado se reuniram no CFZ, na noite desta terça-feira, para acertar os últimos detalhes.

O chileno foi contratado em agosto de 2009 e teve papel importante na arrancada que garantiu o título brasileiro ao Flamengo. No entanto, ele não participou das rodadas finais porque sofreu uma grave lesão no joelho. Neste ano, ainda recuperando-se do problema, Maldonado participou de poucos jogos.

Por: Eduardo Peixoto e Richard Souza

Diogo reclama de cansaço após treino e não garante estreia na quinta-feira

Nos dez minutos em que o coletivo foi aberto nesta terça, jogador mostra boa movimentação. Ele é ‘agraciado’ com corredor-polonês

Uma corridinha, água. Outra arrancada e mais água. Diogo, como previa, sentiu o primeiro dia de treino no Flamengo e manteve o discurso de que talvez seja melhor adiar a estreia. O jogador foi titular no coletivo nesta terça-feira, no Ninho do Urubu, e diante do crônico problema do ataque, deve ser escalado na partida contra o Atlético-MG, quinta, no Maracanã.



Pelos dez minutos que se puderam ver – o treinamento ficou fechado por mais de 1h50m – o camisa 43 teve boa participação na atividade. Movimentando-se muito, ele recebeu no meio-campo, avançou e foi travado pela zaga. A bola sobrou para Toró que, livre, fez o gol.

Incentivado pelos companheiros, Diogo teve outro bom lance. Ele recebeu na intermediária, arrancou, driblou um zagueiro e chutou de perna esquerda nas mãos do goleiro Diego Lima.

- O cara está querendo. Quando o jogador chega querendo jogar, motiva ainda mais o grupo para fazer o melhor. O Diogo estava jogando no Olympiacos, está com vontade de ajudar – disse o capitão Léo Moura.

Mas o excesso de vontade tem efeitos colaterais, principalmente para um jogador que vem de forte pré-temporada aliada a cinco dias sem treinamentos. A cada interrupção, o atacante procurou as garrafas d’água à beira do campo. No fim do treino, ele admitiu que sentiu o cansaço.

- Não sei se vou começar jogando porque fiquei uma semana parado. Não quero queimar etapas. Quero entrar para ajudar o time. Fiquei cansado e se for assim é melhor dar uma segurada - disse, em entrevista ao site oficial do Flamengo.

O primeiro dia de convivência com os novos companheiros teve a tradicional passagem no corredor polonês e uma brincadeira. Ao lado de David, Renato, Val Baiano e Ronaldo Angelim, Diogo disputou um bobinho que foi encerrado pelo preparador físico Toninho Oliveira, preocupado com o desgaste dos atletas.

Outro reforço contratado, Deivid viajou para a Turquia e retorna ao Rio de Janeiro no fim desta semana. Ele deve estrear na partida contra o Santos, dia 5 de setembro.

Por: Eduardo Peixoto e Richard Souza

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Diogo diz que estreia pelo ‘maior time do Brasil’ não será quinta-feira

Ainda sem ritmo, atacante está ansioso para jogar no Maracanã, e conta que não escolheu a camisa 43 por causa do sérvio Petkovic


Apresentado nessa segunda-feira, ao lado de Deivid, como reforço para o ataque do Flamengo, Diogo admitiu estar ansioso para entrar em campo para defender as cores do Rubro-Negro carioca, clube que ele mesmo chamou de “maior do Brasil”. No entanto, jogador e torcida vão ter de esperar um pouco. O atacante admitiu estar sem ritmo e não poderá estrear nesta quinta-feira, contra o Atlético-MG, no Maracanã.

- Voltei para o maior time do Brasil. Fico na expectativa de entrar nas melhores condições para não decepcionar a torcida. Quinta-feira fica difícil para eu entrar. Estou há cinco dias sem treinar. Fiquei um pouquinho atrás da rapaziada. Quem sabe em um, dois jogos? - indagou o jogador, em entrevista à Rádio Brasil.

Na apresentação, Diogo recebeu a camisa 43. Mas, segundo ele, não foi por causa do sérvio Petkovic, que hoje é o dono da camisa 10 do Flamengo.

- Não escolhi a camisa 43 por causa do Pet. Jogava com a 7 na Portuguesa e a 10 no Olympiakos. Só me disseram que a 43 era do Pet quando eu cheguei no treino. Tomara que ela me dê a mesma sorte que ele teve - comentou.

Diogo disse ainda que não vê a hora de jogar no Maracanã pela primeira vez, mas ainda não sabe como irá comemorar o gol tão esperado pela torcida rubro-negra.

- Ainda não sei como vou comemorar o primeiro gol. Na hora vou ver... Nunca tive a oportunidade de jogar no Maracanã, só Engenhão e São Januário. Então, seria bom se o primeiro fosse lá - revelou o novo atacante do Fla.

Por: globoesporte.com

Torcedores do Flamengo estão insatisfeitos com Rogério

Na principal comunidade do clube em um site de relacionamento, torcida faz coro pela saída do treinador


Na principal comunidade do Flamengo em um site de relacionamento, mais de 4 mil torcedores pertencentes ao fórum "Fora Rogério" se manisfestaram e, em sua grande maioria, mostraram-se insatisfeitos com o técnico Rogério Lourenço à frente do time rubro-negro.

O descontentamento até se justifica: até o momento, o time do Flamengo vem fazendo campanha irregular no Campeonato Brasileiro. Em 15 rodadas disputadas até então, só venceu cinco partidas e está em 10º lugar na competição.

Rogério conta com o apoio de Zico, diretor executivo do clube, mas não é bem-visto pela oposição e por alguns aliados políticos da presidente Paticia Amorim.

Nos corredores da Gávea, já começaram a circular o nome de alguns técnicos para substituí-lo no cargo: Silas, Abel Braga, Valderlei Luxemburgo e Ricardo Gomes.

Por: Lancepress

Disputado, Marquinhos treina no Vitória

Jogador está envolvido em pendenga judicial entre Flamengo e Leão


Envolvido em uma pendenga judicial que envolve Flamengo e Vitória, o apoiador Marquinhos treina na Toca do Leão.

- Aqui é minha casa, né? Estou muito contente em estar de volta ao Vitória, ao Barradão, um lugar onde fui muito feliz - afirmou o jogador.

Avaliado e aprovado nos testes físicos realizados, Marquinhos disse estar à disposição do técnico Toninho Cecílio.

Entenda o caso

O clube baiano, dono dos direitos do jogador, impediu, por intermédio de liminar, que o apoiador atuasse pelo Flamengo ou qualquer outro clube.

O Vitória não gostou que o Palmeiras, com o qual o jogador tem contrato de empréstimo, o repassasse ao Rubro-Negro sem o seu consentimento ou uma compensação financeira. Por isso, foi à Justiça reivindicar o que considera seu direito.

A diretoria do Flamengo ainda espera contar com o jogador para o restante da temporada.

Por: Lancepress

Maldonado ainda não sabe qual será seu futuro na temporada

Zico não consegue convencer o empresário do atleta a prorrogar o empréstimo do chileno


Jogador considerado importante para os planos de Rogério Lourenço no Campeonato Brasileiro, Maldonado ainda segue sem saber qual será o seu futuro após o fim do compromisso com o Flamengo. O contrato se encerra no fim deste mês.

A diretoria rubro-negra esperava tratar do assunto na segunda-feira, mas outra vez a resolução do problema foi adiada. Nem mesmo Zico, diretor executivo do clube que cuida pessoalmente do caso, conseguiu convencer Juan Figger, dono dos direitos do jogador, a prorrogar o empréstimo do volante até o fim do ano.

Juan Figger aceita a renovação, mas desde que Maldonado concorde em continuar o tendo como seu empresário após o fim do contrato entre ambos, que será dezembro.

Por: Lancepress

Futuro de Rogério Lourenço no Flamengo é incerto

Treinador não é bem-visto pela oposição do Rubro-Negro


A derrota para o Atlético-PR pode ter sido a gota d'água para a permanência do técnico Rogério Lourenço no comando do Flamengo. Apesar de contar com o apoio de Zico, o treinador não é bem-visto pela oposição e por alguns aliados políticos da presidente Patricia Amorim.

A alegação é a de que apesar de o time não ser dos melhores, o treinador não vem fazendo substituições satisfatórias, como as do último jogo.

Nos corredores da Gávea já começaram a circular o nome de alguns técnicos como Ricardo Gomes, Silas, Abel Braga e Vanderlei Luxemburgo. Os dois últimos seriam o sonho de consumo da atual diretoria.

A pressão política é tão grande que existe a possibilidade de o técnico sair mesmo vencendo o Galo.

Por: Lancepress

Flamengo lidera ranking de roubadas de bola, e Willians elogia corintiano

Volante rubro-negro foi o melhor no desarme em 2009, mas, nesta temporada, está sendo superado pelo alvinegro Elias e sonha jogar ao seu lado

Um fator que facilitou o título brasileiro em 2009 para o Flamengo foi o grande número de roubadas de bola que o time executou ao longo da temporada. A equipe rubro-negra fez 781 desarmes contra 653 do Palmeiras, segundo colocado no fundamento, e 633 do São Paulo. Agora, a vantagem que o time já abriu mostra que seus defensores continuam atentos. O Fla foi o único que já roubou mais de 300 bolas em 15 rodadas, totalizando 306, o que dá uma grande vantagem sobre o Botafogo, segundo lugar no geral com 264.

Observando os números, podemos notar a preocupação das equipes cariocas com as roubadas de bola, já que Flamengo, Botafogo e Fluminense ocupam as três primeiras colocações, e o Vasco não está muito longe em sexto lugar. Por outro lado, os gaúchos parecem interessar-se menos pelos desarmes, já que o Grêmio é o lanterna deste ranking, enquanto o Internacional encontra-se apenas duas posições acima do arquirrival em 18º.


Além de ser o time que mais roubava bolas, o bom ladrão do Brasileirão 2009 também era rubro-negro. Willians fez 149 desarmes perfeitos na bola contra 116 do argentino Guiñazu, volante do Inter. A concorrência, porém aumentou em 2010 e, apesar de suas 45 roubadas até agora o colocarem numa posição de destaque no seu clube, o camisa 8 está apenas em quarto lugar geral. Atrás de Elias, do Corinthians, Mariano, do Fluminense, e Márcio Careca, do Guarani. O campeão do fundamento em 2009 prometeu muita luta e elogiou bastante o primeiro do ranking.

- Nem sabia. Vou dar o máximo para ultrapassá-lo. Quem dera se eu e Elias jogássemos no mesmo time. Seria complicado demais para os adversários. Ele joga um pouco mais adiantado, mas temos características parecidas - analisou Willians.

No ano passado, a esta altura da competição, Willians disputava roubada a roubada com Pierre, do Palmeiras, que chegou a liderar o ranking, mas uma contusão no tornozelo esquerdo tirou o atleta alviverde da maior parte do returno e abriu caminho para o adversário abrir vantagem e não mais ser alcançado.

Por: Rodrigo Breves e Eduardo Peixoto

Deivid será o número 99, enquanto Diogo vai usar a 43, que era de Pet

Atacantes foram recebidos por Zico na tarde desta segunda, na Gávea


Os atacantes Deivid e Diogo já sabem os números que vão usar no Flamengo. O ex-jogador do Fenerbahçe, da Turquia, vai vestir a camisa 99. Ele gostaria de usar a 9, mas ela está nas mãos de Val Baiano. Diogo, contratado por empréstimo junto ao Olympiacos, da Grécia, vai usar um número que deu sorte ao sérvio Petkovic na temporada passada. Foi com a camisa 43 que o meia ajudou o Rubro-Negro a conquistar o título do Brasileirão. Pet voltou a usar a 10 nesta temporada, depois que Adriano deixou o clube para jogar no Roma, da Itália.

Ambos foram apresentados no fim da tarde desta segunda-feira, no salão nobre da Gávea. Na chegada ao clube, foram recebidos pelo diretor-executivo de futebol, Zico. Deivid tem 30 anos. No Brasil, se destacou por Santos, Corinthians e Cruzeiro. O jogador teve 100% de seus diretos federativos e econômicos adquiridos pelo Flamengo e assinou contrato até dezembro de 2012 (os valores não foram revelados).

- Gostaria de usar a 9, mas ela está com o Val Baiano. Então perguntei se poderia usar a 99, que era o número que eu usava no Fenerbahçe - contou.

Diogo tem 23 anos e fica até o fim de julho de 2011. O Rubro-Negro desembolsou € 1 milhão (cerca de R$ 2,3 milhões). Revelado pela Portuguesa, despontou em 2007.

- Joguei com a 7 na Portuguesa e com a 10 na Grécia. Agora espero ter sorte com a camisa que foi do Pet - comentou.

Por: Richard Souza

Minas contrata técnico argentino, e Flamengo apresenta seus reforços

Nestor García vai treinar o clube de Belo Horizonte; Baby, Lamonte e Guto posam com a camisa rubro-negra – pivô agora quer ser chamado de Bábby


A dois meses do início da terceira edição do NBB, os times continuam se movimentando. Nesta segunda-feira, duas equipes da elite do basquete nacional anunciaram reforços. O Minas contratou o técnico argentino Nestor Che García, que substitui Flávio Davis; e o Flamengo, atual vice-campeão, recebeu um trio de novos jogadores: Baby, Lamonte e Guto.

Baby, na verdade, retorna à Gávea após disputar a última temporada pelo Paulistano. A novidade é que, segundo o clube, o pivô agora quer mudar a grafia do nome para Bábby. Ele posou com a camisa 66, em vez da 55 que usou na última passagem pelo clube, quando foi campeão do NBB 1.

- A responsabilidade é grande, mas temos grandes jogadores no elenco. Agradeço muito por terem me trazido de volta, porque sofri ficando longe daqui na última temporada – explicou Baby (ou Bábby).

O ala-armador americano Kyle Lamonte, MVP da última liga argentina, chega para ajudar Marcelinho Machado na pontuação. Guto, da mesma posição, começou a carreira no Fla e agora está de volta.

O Minas não terá mais Flávio Davis como treinador principal – ele passa a cuidar das categorias de base do clube. O time foi buscar no exterior o seu substituto. Nestor García, de 45 anos, chegará em setembro para disputar o Campeonato Mineiro e o NBB.

- Fizemos uma excepcional contratação. Ele vai acrescentar muito para o basquete do Minas. Nestor García vem para um trabalho de longo prazo e até acreditamos em um rápido sucesso deste investimento, com grandes resultados – afirmou Eduardo de Almeida Pinto, o Dadinho, diretor de basquete do clube.

Por: globoesporte.com

'Salvadores', Diogo e Deivid terão de superar números do Império do Amor

Desde que perdeu Adriano e Vagner Love, Flamengo vê o setor ofensivo em crise e carente de gols

Val Baiano, Borja, Vinícius Pacheco, Leandro Amaral e Diego Maurício. Não tem sido fácil ser atacante do Flamengo. Todos eles têm sofrido com a escassez de gols. A crise se instalou na linha de frente do Rubro-Negro e insiste em não sair. Os números pesam e a situação é desanimadora. Nos últimos oito jogos, foram quatro gols marcados (dois de pênalti). O último gol com a bola rolando foi há mais de um mês, dia 21 de julho, no empate por 1 a 1 com o Avaí. Diego Maurício foi o autor da proeza. Depois, cinco partidas e só um golzinho, de pênalti, de Petkovic.

Bem diferente dos 38 gols que os integrantes do Império do Amor marcaram no primeiro semestre. Claro que cabe a ressalva de que muitos destes foram em equipes pequenas do Campeonato Carioca. Mas é como se Adriano e Vagner Love ainda rondassem a Gávea.


Nesta segunda-feira, a diretoria deu dois passos de uma só vez para tentar fazer o time recolocar a bola no lugar. Na sede do clube, os atacantes Deivid e Diogo foram apresentados. Reforços de peso e bem conceituados. A bola está com eles, segundo o diretor-executivo de futebol, Zico. Experiente e com o currículo cheio de títulos, Deivid não teme pressão e comparações.

- Isso é normal, até pelo que eles conquistaram. Adriano foi campeão brasileiro, e o Vagner Love vinha bem até sair. Mas o mais importante é cada um fazer o seu trabalho. Eles têm o valor deles é nós o nosso. O importante é cada um fazer o melhor possível – disse Deivid.

Diogo concorda com o novo companheiro e já deixou claro que os dois não são a solução para todos os problemas. No entanto, acredita no sucesso da nova parceria.

- Ainda não conversamos, mas o Deivid é um grande jogador. Acho que será muito gratificante jogarmos juntos e o entrosamento vai acontecer com o tempo. O importante é colocar a bola na rede – frisou.

Deivid tem 30 anos e teve 100% de seus diretos federativos e econômicos adquiridos pelo Flamengo. Ele assinou contrato até dezembro de 2012 (os valores não foram revelados). Diogo tem 23 anos e fica até o fim de julho de 2011. O Rubro-Negro desembolsou € 1 milhão (cerca de R$ 2,3 milhões).

Depois de realizar exames médicos e da apresentação, Deivid retorna a Istambul para finalizar o processo de mudança. Voltará ao Rio na sexta-feira e deve estrear em 5 de setembro, contra o Santos, no Maracanã. A estreia de Diogo está mais próxima. O atacante participou de toda a pré-temporada do Olympiacos e está em boas condições físicas. É possível que ele esteja em campo na quinta-feira, contra o Atlético-MG, também no Rio.

Por: globoesporte.com

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Marquinhos retorna ao Flamengo nesta segunda-feira

Apoiador foi à Bahia resolver imbróglio jurídico com Vitória


Marquinhos, que foi para a Bahia resolver seu imbróglio jurídico com o Vitória, retorna nesta segunda-feira ao Flamengo. A expectativa é a de que ele se reintegre ao grupo rubro-negro para poder, enfim, ajudar o time no Campeonato Brasileiro.

Marquinhos estava emprestado ao Palmeiras, que o repassou para o Flamengo, também por empréstimo. Entretanto, o clube baiano não aprovou a transação e, por intermédio de uma liminar obtida na Justiça, proibiu o jogador de atuar pelo Rubro-Negro.

Apesar de apoiador, Marquinhos também atua no ataque. Ele é uma boa opção para ser utilizada no lugar de Petkovic, que já não tem mais a mesma velocidade e resistência.

Por: Lancepress

Com planejamentos diferentes, Diogo e Deivid chegam ao Fla nesta segunda


O Flamengo irá apresentar os atacantes Deivid e Diogo nesta segunda-feira, após o treino da tarde. A cerimônia ocorrerá no salão nobre da Gávea. Os dois atacantes, porém, terão rotinas bem diferentes após vestirem a camisa rubro-negra pela primeira vez.

Diogo, emprestado pelo Olympiacos, da Grécia, por um ano, realizará exames médicos e se juntará ao grupo rubro-negro já nesta terça-feira. Há, inclusive, a possibilidade de ele estrear na quinta-feira, contra o Atlético-MG.

"Estou muito feliz com esse acerto. Muito feliz mesmo. Além de jogar no clube mais popular do país, chego com o Flamengo defendendo o título. É uma honra muito grande vestir essa camisa", disse Diogo, em entrevista ao site oficial.

A situação de Deivid é diferente. Contratado ao Fenerbahce, da Turquia, e com contrato até o fim de 2012, o jogador terá de retornar a Istanbul para resolver questões particulares e também definir sua mudança definitiva, já que passou longo tempo fora do Brasil.

"Estou há quatro anos em Istambul e muita coisa ainda precisa ser feita, como a devolução da casa em que morava, a venda do carro e o transporte da bagagem. Mas vou finalizar tudo isso o mais rápido possível e em poucos dias começarei a treinar com o elenco", disse Deivid, por meio de sua assessoria de imprensa.

Por: uol esportes

Fla prepara salão nobre da Gávea para apresentar Deivid e Diogo


Depois de mais um jogo em que ficou claro o baixo poder de fogo do ataque do Flamengo, o setor ofensivo terá duas novidades no final da tarde desta segunda-feira. A diretoria do clube separou o salão nobre da Gávea para apresentar dois novos reforços para solucionar a falta de gols: os atacantes Diogo e Deivid vestirão pela primeira vez a camisa rubro-negra e serão recebidos com festa.

Contratado por empréstimo junto ao Olympiakos, da Grécia, Diogo realizou exames médicos no Rio de Janeiro e deve estrear já na próxima rodada, contra o Atlético-MG, no Maracanã. Já Deivid ainda terá que voltar à Turquia para resolver pendências pessoais e não estará no duelo contra os mineiros.

Na derrota para o Atlético-PR por 1 a 0, na tarde deste domingo, na Arena da Baixada, o ataque não funcionou com Leandro Amaral e Val Baiano. Já no segundo tempo, o rendimento caiu ainda mais com as entradas de Vinícius Pacheco e Cristian Borja. Por isso, os reforços que serão mostrados nesta tarde são tratados como esperança de reação flamenguista no Campeonato Brasileiro.

O zagueiro Jean lamentou, após o jogo, as chances perdidas pelo ataque rubro-negro, principalmente no primeiro tempo. Segundo o jogador, no entanto, o time mostrou que está em evolução. "A gente sabe que, se fizesse um gol aqui, as coisas mudariam. O time já jogou melhor, mas infelizmente não conseguiu marcar", disse o defensor.

Por: O Dia

Atacante Deivid desembarca com gols na bagagem

Jogador chega com fome de balançar as redes


A esperança de gols da torcida rubro-negra desembarcou na manhã desta segunda-feira no Rio de Janeiro. Deivid, que estava no Fenerbahçe (TUR), chegou às 05h10 no Aeroporto Internacional Tom Jobim com a sensação de estar bem próximo da realização de um sonho: vestir a camisa do Flamengo, seu time de infância.

Após uma longa viagem, saindo de Istambul e com conexão em Paris (FRA), o atacante teve de esperar aproximadamente uma hora e meia na alfândega, antes de aparecer no saguão do aeroporto. Mas o que os torcedores do Rubro-Negro esperam mesmo é que ele não tenha esquecido de trazer muitos gols na bagagem.

- Espero que (tenha trazido muitos gols na bagagem) sim. Espero que possa fazer não só gols, mas grandes partidas - disse o jogador, com exclusividade, ao LANCENET!

Deivid seguiu para um hotel na Barra da Tijuca, onde descansará por algumas horas, antes de fazer exames médicos pelo novo clube. Por volta das 17h, ele e o também atacante Diogo, que estava no Olimpiacos (GRE), serão apresentados no salão nobre da Gávea.

Contudo, o goleador voltará para a Turquia nesta terça-feira para resolver as pendências referentes à mudança para o Brasil. A tendência é que estreie na 19ª e última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, no dia 5 de setembro, contra o Santos, no Maracanã.

- Me sinto feliz de poder voltar ao Rio de Janeiro depois de 12 anos. Fui criado aqui. Espero desempenhar um grande trabalho, como fiz em outros clubes do Brasil, e ajudar o Flamengo a conquistar títulos e marcar muitos gols - afirmou o atacante, nascido em Nova Iguaçu.

O atleta de 30 anos chega um dia depois da derrota por 1 a 0 para o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, quando, mais uma vez, o ataque do time da Gávea passou em branco e foi muito criticado. Porém, se diz preparado para enfrentar as cobranças e afirma estar em ótima condição física.

- A responsabilidade é de todo mundo. Claro que, ao vestir a camisa do Flamengo, a responsabilidade aumenta, mas estou pronto para ajudar o grupo. Quanto à parte física, estou tranquilo. Fiz pré-temporada e não vejo nenhum problema com relação a ritmo de jogo - finalizou.

Por: Diego Marrul

Diogo chega ao Rio e avisa: ‘Eu e Deivid não somos a salvação’

Jogador nunca atuou no Maracanã e imagina primeiro gol pelo Fla: ‘Vou ficar maluco’. Ele pode estrear contra o Atlético-MG, na quinta

Diogo assistiu à derrota do Flamengo para o Atlético-PR por 1 a 0 e repetiu diversas vezes: “Faltou sorte, faltou sorte”. Se a ansiedade para a estreia dele – e de Deivid – já era grande, a nova demonstração da fraqueza ofensiva do time aumentou a responsabilidade. E ele sabe disso. O atacante de 23 anos está no Rio de Janeiro e realiza exames médicos à espera da apresentação, marcada para o fim da tarde desta segunda-feira.


- Sei que a expectativa é grande até porque viemos do exterior e o Flamengo fez muito esforço para nos contratar. A cobrança vai existir. Eu e Deivid não somos a salvação. Quero somar e ajudar meus companheiros – declarou.

Diogo e Deivid nem se conhecem e nunca se falaram. Só que, no papel, já se transformaram na esperança para reverter a campanha insossa no Campeonato Brasileiro. O Flamengo está na décima posição e nos últimos oito jogos só fez quatro gols – dois de pênalti.

- Pelo que vi do Deivid no Corinthians, concluo os nossos estilos de jogo se completam. Eu sou um cara que não para em campo. Tenho muita vontade, corro o jogo inteiro – afirmou Diogo, no lobby do hotel em que está hospedado, na Barra da Tijuca.

O diretor de futebol do Flamengo, Zico, afirmou no fim de semana que gostaria que o novo contratado estreasse na partida contra o Atlético-MG, quinta-feira, no Maracanã. Jogar no lendário estádio será novidade para o paulista.

- Nunca joguei no Maracanã. Estou muito ansioso para ver a torcida do Flamengo, a maior do Brasil. Vou ficar maluco quando fizer o primeiro gol. Vamos ver como será a comemoração, na hora surge algo. Estou há cinco dias sem treinar por causa da negociação, mas fiz toda a pré-temporada com o Olympiacos. Ainda não sei se vou jogar. Vamos ver – disse.

Técnico tenta mantê-lo até o último minuto
O advogado do jogador, Bichara Neto, confirmou que o técnico do Olympiacos tentou impedir a transferência, mas a vontade de Diogo falou mais alto:

- No último momento, como o Olympiacos não tinha contratado ninguém, o Ernesto Valverde estava preocupado com quem seria o substituto. O Diogo, no dia seguinte ao amistoso contra o Deportivo, teve uma conversa com o treinador e pediu para ser emprestado.

O próprio jogador confirma que não tinha motivação para continuar na Grécia nesta temporada.

- Só disputaríamos o Campeonato Grego e a copa nacional, torneios que não dão visibilidade. Queria voltar.

Para tê-lo até o fim de julho de 2011, o Flamengo desembolsou € 1 milhão (cerca de R$ 2,3 milhões).

Por: Eduardo Peixoto

Deivid cogita jogar como meia também no Flamengo e fecha 'ciclo Europa'

Deivid foi contratado pelo Flamengo para resolver os problemas ofensivos da equipe que possui o terceiro pior ataque do Campeonato Brasileiro até aqui com apenas 13 gols marcados em 15 rodadas. Porém, o jogador não vinha atuando na posição em que ficou consagrado aqui no Brasil por clubes como Corinthians, Santos e Cruzeiro, no Fenerbahçe, da Turquia.

Mesmo não jogando como atacante na Europa, Deivid não crê que precise de readaptação à posição. “Durante muitos jogos no Fenerbahçe eu joguei como uma meia-atacante pela esquerda. Mas eu sou um atacante de ofício e não vou ter nenhum problema de readaptação. E no Flamengo, se tiver que ajudar no meio, não vejo problema algum”, analisou o flamenguista em entrevista, por e-mail, ao ESPN.com.br.

Deivid confirmou que quem o incentivou a jogar nessa posição foi o próprio Zico, atual diretor de futebol do Flamengo e técnico do Fenerbahçe à época. “A iniciativa (de jogar no meio-campo) foi do próprio Zico. No início, confesso que estranhei um pouco, mas depois achei bem legal e fiz grandes jogos assim”, explicou.

Perto de completar 31 anos, Deivid passou os últimos quatro anos jogando na Turquia e já teve passagens pelo futebol francês e português. Agora no Flamengo, o atacante revela que não quer mais sair do futebol brasileiro.

“Eu estou voltando para o Brasil de vez. Já joguei muito tempo na Europa, na França, em Portugal e principalmente na Turquia. Tenho três filhos, dois deles em idade escolar, e acho que agora vamos ficar de vez no país”, disse o jogador.

Por: Gustavo Faldon